Programa Adoradores sem Limites

quarta-feira, 6 de outubro de 2010

A Marina não ganhou e agora?

 

Vi durante a campanha eleitoral um movimento “profético” no meio evangélico a favor da candidatura da Marina, a presidente do Brasil, bom ainda não sabemos quem de fato ocupará a cadeira da presidencia pelos proximos 4 anos, mas uma coisa é certa, não sera a Marina Silva! Ando meio cansado destes movimentos proféticos, destas declarações e deste envolvimento e eclesiastico na vida politica do país. Não quero dizer com isso que um evangélico não deva ser ou nao posssa ser candidato, e concorrer legalmente a presidencia ou outra função publica, afinal é seu direito como cidadão. O que eu estou cansado de ver é esta onda de profecias, declarações e toda este palavreado de confissão possitiva, que no final não se cumpriram. Também não conheço uma doutrina bíblica solida que afirme que para uma nação mudar o seu governante deva ser evangélico, afinal Deus usou tanto de homens de Deus como José, Daniel como também de Reis impios como Ciro, Nabucodonossor etc.

A questão não é quem vamos colocar lá ( nós evangélicos) e sim como vamos orar e interceder por este país. Existe sim sei um movimento de oração, pelo pais, mas um movimento estranho e alheio, porque busca os seus proprios interesses. O verdadeiro movimento de oração por uma não conforme as escrituras em primeiro lugar nos ensina que não existe autoridade que não venha de Deus e nos ordena a orar por todos os que estão em posição de autoridade.

A posicionamente estranho e alheio a fé, parece querer dar uma forcinha e assim oramos antes, pelo candidato que queremos, isso sem falar o semi-cabresto-religioso, no voto. Então oramos antes e facilitamos as coisas depois. Outro posicionamento questionavel é a idéia de que os cristãos devem ocupar todos os principais cargos nos lugares que se encontram, a ideia consiste em construir um mundo melhor. Ideia muito bonitinha é verdade, mas quandop o o Filho do Homem vier, achará fé na terra? Vamos mudar o mundo ou vamos ser arrebatados da geração impia e perversa?  O problema como vemos é realmente doutrinário.

Bom eu estava em transito e tve que justificar meu voto, um candidato creio deve ser escolhidos por suas ideias, e não pela sua condiçao religiosa, e quando eleito, devemos cobri-lo com nossas orações, se quisermos ter uma vida quieta e sossegada como diz Paulo.

Em quem votaria se eu estivesse na minha cidade? hum lamento o voto é secreto…

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não serão postados comentários de cunho ofensivo, e nem de ordem pessoal, peço aos leitores que se atenham somente ao assunto postado em questão. Rodryguez

A Provação e o Jejum "Meus irmãos, tende por motivo de toda alegria o passardes por várias provações, sabendo que a prov...