Programa Adoradores sem Limites

domingo, 23 de janeiro de 2011

Por acaso Deus sonha?

Concordo com a postagem abaixo: !!!
 
?????????????????????????????????????????????????
Por acaso Deus sonha?

A expressão “Deus sonha” foi criada pelo herege Castellanos, ou “Caçalhamas”, inventor do G-12. Pelo que li, há anos, na biografia dele, o cujo estava dormindo numa rede, em certa praia, quando teve um sonho e, a partir desse sonho, ele criou um dos movimentos “evangélicos” mais heréticos do planeta. Sobre o movimento, escrevi uma sátira em 2002:D. Mariquinha foi ao Encontro.
Ora, Deus não dorme e como Ele é um Deus Onipotente, Onipresente e Onisciente, e Sua palavra já contém tudo que devemos saber e tudo que vai acontecer no mundo. Então, com que iria Ele sonhar? Nem mesmo a mais elástica tentativa de antropomorfismo poderia afirmar que Deus sonha.


Quem é o vidente “Caçalhamas”?


É um herege visionário que narra o seguinte, no capítulo primeiro do seu livro, o qual lhe rendeu muita grana: após a leitura da Bíblia, ele estava procurando a melhor maneira de ser purificado, quando, certa noite, “sentiu a necessidade de ter um encontro face a face com Jesus” (p.13). (Obs. Jesus diz que somos purificados pela leitura da Sua Palavra, conforme João 15:3 e que por ela seremos todos julgados, segundo João 12:48).
Diz ele que, mais tarde, após ter confessado a Deus todos os seus pecados e chorado muito, ele “viu uma mão aberta penetrando em sua cabeça e descendo até a planta dos pés de forma carinhosa e, à medida que o fazia, o fardo do seu pecado desaparecia... havia nascido de novo!” (p.14). (Obs. Pelo que me consta,. Deus não usa esse tipo de mágica para efetuar o novo nascimento (João 3:3)).
Após ter freqüentado, durante 5 meses, uma pequena congregação evangélica, ele conta que certa noite, quando estava orando, Satanás começou a apresentar-lhe imagens de sua conduta passada, com as quais ele ia se deleitando... Até que uma voz forte como de trombeta lhe falou: “se te apartares de mim, cortarei a bênção que tenho para ti e para os teus” (p.15). Ele entendeu que se tratava da voz de Deus. Então fez um pacto dizendo o seguinte: “Senhor, se tu vires que algum dia vou te falhar e me apartar dos teus caminhos, peço-te com toda a minha alma, antes que isso aconteça, me leves, pois prefiro estar na tua glória, que viver neste mundo com a vergonha de ter falhado para contigo” (p. 15).

trecho de artigo de Mary Schultze no Informativo Batista. [via PavaBlog]

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não serão postados comentários de cunho ofensivo, e nem de ordem pessoal, peço aos leitores que se atenham somente ao assunto postado em questão. Rodryguez