Programa Adoradores sem Limites

sábado, 6 de agosto de 2011

A RENOVAÇÃO DA MENTE




Para vivermos numa sociedade não cristã é necessário nos munirmos de uma mente cristã.  Podemos definir “mente cristã” como uma mente que captou as pressuposições básicas da Escritura e está completamente informada da verdade bíblica.  Por conseguinte, é a mente que consegue pensar com integridade cristã sobre os problemas do mundo contemporâneo.
           
Em Romanos 12 o apóstolo Paulo usa a expressão “a renovação da vossa mente”.  Ele acabara de dirigir seu famoso apelo aos leitores romanos, rogando-lhes que, em gratidão pelas misericórdias de Deus, apresentassem seu corpo como “sacrifício vivo” e como “culto racional”.  Prossegue então explicando como é que o povo de Deus pode servi-lo neste mundo, mostrado as duas alternativas que temos:

Podemos nos “conformar” ou “adaptar” a este mundo ou época, com seus padrões (ou falta destes), seus valores (geralmente materialistas) e seus alvos (egocêntricos e pagãos).  Esta é a alternativa mais simples, pois não é fácil resistir à cultura dominante, assim como não é fácil resistir à ventania.
           
Esta é a alternativa à qual nos exorta a Palavra: a não nos conformarmos com este mundo, mas “transformar-nos”  pela renovação da mente a fim de discernirmos a boa e perfeita vontade de Deus.  A mente renovada que o cristão deve ter, produz um efeito radical, já que capacita seu detentor a discernir e aprovar a vontade de Deus, transformando assim sua conduta.

            Se quisermos viver corretamente temos que pensar corretamente!  

Se quisermos pensar com integridade precisamos ter uma mente renovada, pois uma vez  renovada, nossos interesses já não seguirão as propostas do mundo, mas a vontade de Deus, que nos transforma.
            Esta mente renovada começa a ser formada com a conversão.  Há um claro contraste. Nossa antiga perspectiva nos levava a nos conformar à multidão;  nossa nova visão nos induz a uma não-conformidade moral, em virtude da vontade de Deus.  A palavra grega “metanóia”, que é traduzida como “arrependimento”  significa literalmente “mudança de mente”!

A MENTE DE CRISTO:

            Paulo escreve não apenas sobre uma “mente renovada”, mas também sobre “a mente de Cristo”.  Ele exorta os filipenses:  “Tende em vós o mesmo sentimento (ou a mesma mente)  que houve também em Cristo Jesus.” (Fp 2:5).  Isto é:  à proporção que estudamos os ensinamentos e o exemplo de Jesus e submetemos a mente conscientemente ao domínio de sua autoridade (Mt 11:29), começamos a pensar como Ele.  A mente de Cristo é gradativamente formada dentro de nós pelo Espírito Santo, que é o Espírito de Cristo.  Passamos a ver as coisas através da sua perspectiva, e nossa visão se faz semelhante à dele.  Nosso alvo deve ser o de poder dizer: “temos a mente de Cristo” (I Co 2:16).
           
            Stott divide a história bíblica em quatro temas principais, os quais devem ser conhecidos pelos cristãos para capacitá-los a terem a verdadeira perspectiva de Deus realizando seu propósito.  Conhecer estas quatro realidades permite ao cristão entender como se encaixam todas as coisas;  uma forma de integrar à nossa compreensão a possibilidade de pensarmos com clareza até mesmo sobre as questões mais complexas. Eis aqui, portanto, os quatro eventos que correspondem a quatro realidades:  primeiro, Criação segundo, a Queda terceiro, a Redenção; e quarto, a Consumação.
            Estes quatro eventos ou épocas, especialmente relacionados entre si, nos ensinam grandes verdades acerca de Deus, do homem e da sociedade, verdades essas que direcionam nosso pensamento cristão.

            Viver como servos de Deus num mundo como o de hoje é, sem dúvida, um grande desafio face a complexidade dos problemas da ética pessoal e social que nos confrontam.  Soluções prontinhas, servidas de bandeja, são geralmente impossíveis de se conseguir.  Atalhos simplistas, que ignorem as questões reais são inúteis.  Ao mesmo tempo, ceder ao desespero não é uma atitude cristã.  Para nosso encorajamento, devemos lembrar que Deus nos concedeu quatro dádivas:

            1.  Ele nos deu uma mente com que pensar.  Fez-nos criaturas inteligentes e racionais.  Ele ainda nos proíbe de nos comportarmos como cavalos e mulas que não têm entendimento, e nos admoesta a que, no juízo, não sejamos meninos, mas adultos. (leia Sl 32:9 e 1Co 14:20);

            2.   Ele nos deu a Bíblia que testifica de Cristo, a fim de orientar e controlar nossa forma de pensar.  À medida que absorvemos seus ensinos nossos pensamentos vão pouco a pouco se conformando aos dele;

            3.  Ele nos deu o Espírito Santo, o Espírito da verdade, que nos abre as Escrituras e nos ilumina a mente, a fim de compreendê-las e aplicá-las.

            4.  Ele nos deu a comunidade cristã como contexto no qual podemos desenvolver nosso raciocínio.  Sua heterogeneidade é a melhor salvaguarda contra qualquer coisa que tente nos ofuscar, pois na Igreja há gente de ambos os sexos e de todas as idades, temperamentos, experiências e culturas.

            Com estas quatro dádivas, especialmente se as relacionarmos entre si - mente, livro-texto, mestre e escola - poderemos desenvolver uma mente cada vez mais cristã e aprender a ser mais racionais na nossa maneira de pensar.

 Bibliografia
            STOTT, John R. W.  O Cristão em Uma Sociedade Não Cristã Ed. Vinde.  p. 51.

Um comentário:

  1. MUITO BOM! Eu acredito que Deus criou o homem e deixou o manual de instrução, a “BÍBLIA SAGRADA!” A bíblia é a divina revelação da palavra de Deus e não produtos enlatados, eu costumo dizer que: “As pessoas precisam parar de comer tudo o que dão. E começar a questionar! ” Alguém escuta alguma coisa de alguém, e saem falando, sem questionar, sem saber se é verdade ou não. As pessoas precisam se perguntar! Será que a minha crença esta de acordo com a lei de Deus? Será que a religião que eu nasci sempre me falou a verdade? Quando uma pessoa morre pra onde ela vai? Ela volta? A bíblia apóia o homossexualismo? Quem não herdara o reino de Deus? O que devo saber sobre idolatria, imagens e escultura? O que devo saber sobre o único batismo? Será que tem uma seqüência para salvação? A quem eu devo me confessar, quem pode me perdoar? Religião salva alguém? Essas e outras perguntas e respostas em:
    www.aunicaverdadeemsuapropriabiblia.blogspot.com
    Você pode dizer, eu já sou salvo amém! Vamos atrás de quem não esta, “Se você quer se dar bem com o mundo seja hipócrita, mas se você quer se dar bem com Deu seja verdadeiro!” divulgue este site, porque: “Eis que vêm dias, diz o Senhor Jeová, em que enviarei fome sobre a terra, não fome de pão, nem sede de água, mas de ouvir as palavras do Senhor. E irão vagabundos de um mar até outro mar, e do norte até ao oriente; correrão por toda parte, buscando a palavra do Senhor, e não a acharão." ( Amós cap 8 ver 11 e 12 )Fale para outras pessoas, por que “O Senhor não retarda a sua promessa, ainda que alguns têm por tardia: mas é longânimo para convosco, não querendo que alguns se percam, senão que todos venham a arrepender-se.” (II Pedro cap. 3 ver 8) e “Que quer que todos os homens se salvem, e venham ao conhecimento da verdade. Porque há um só Deus, e um só Mediador entre Deus e os homens, Jesus Cristo o homem. (I A Timóteo cap 2 ver 5 e 6)
    Seja sua bíblia, católica ou evangélica, aqui você vai tirar suas duvidas.
    www.aunicaverdadeemsuapropriabiblia.blogspot.com
    E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertara (João cap 8 ver 32) Se você tiver coragem de perguntar, a bíblia terá coragem de responder!

    ResponderExcluir

Não serão postados comentários de cunho ofensivo, e nem de ordem pessoal, peço aos leitores que se atenham somente ao assunto postado em questão. Rodryguez

A Provação e o Jejum "Meus irmãos, tende por motivo de toda alegria o passardes por várias provações, sabendo que a prov...