Programa Adoradores sem Limites

sexta-feira, 11 de outubro de 2013

Que tipo de Avivamento Precisamos ?

 

Avivamento é a palavra do momento em voga já a muito tempo nos meios evangélicos, Se diz até do pregador AVIVALISTA, aquele que trás uma mensagem eloquente, cheia de “unção” e faz o publico pular, saltar… entre outras coisas.

Já fui pessoalmente a muitos eventos de avivamento, lá dentro uma atmosfera quase hipnótica, mas fora aqueles momentos tudo normal, sem alguma mudança significativa.

Creio que existe muitas controvérsias entre o avivamento promovido por Deus, e esses avivamentos que estou um pouco cansado de acompanhar.

Pula-se muito, grita-se em demasia mas não existe de fato o Fruto da novidade de vida.

Ora-se muito em público em voz alta, mas ao mesmo tempo em que se ora por tudo, se ora por nada, pois a oração fica sem foco, sem objetivo, e mais parece estar se dando ordens em Deus do pedindo a sua graça.

Canta-se demais, a musica toma conta do ambiente, mas o louvor passa um pouco de largo, digo um pouco para ser modesto, um canto em que o homem é exaltado, um canto em que o ser humano é posto no centro não deixa lugar para quem realmente no centro deveria estar! Isso sem enumerar os refrãos repetitivos, fáceis de se gravar, ótimos para se vender, mas que de longe não exaltam o Deus de Israel.

Um avivamento onde a Bíblia é lida, mas não compreendida, tendo em vista que a “revelação pessoal” tem mas peso do que a verdade escrita, onde a “revelação pessoal” pode ir na contra mão do que está escrito.

É preciso vida e vida em abundancia, famílias transformadas, lares mudados, vida cristã verdadeira! O verdadeiro avivamento não é composto apenas de momentos frenéticos e exultantes nas reuniões, antes disso ele deve ser acompanhado por uma vida onde o fruto do Espírito possa transparecer.

A verdadeira vida Cristã não a vivida no seio dos cultos, das reuniões, antes é que é vivida no momentos secretos, longe dos olhares que possam nos recriminar ou elogiar. A vida Cristã é o segredo de se andar sempre ao lado de Deus, e ter Deus por testemunha dos nossos atos.

Não adianta um avivamento exterior em que todos se dobram e e se ajoelham quando congregados, mas não se curvam diante da vontade de Deus e sua palavra nos relacionamentos do dia a dia.

Ser crente avivado no meio do culto, na aparência exterior é fácil, e pode até conferir algum “status”.

Para quem será o tão temido “não vos conheço!”, será para os que em público expulsaram os demônios, efetuaram curas, pregaram tudo isso em nome de Jesus, mas o coração longe dele.

Aviva o Senhor a Tua Obra.

 

Rodryguez&Carvalho

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não serão postados comentários de cunho ofensivo, e nem de ordem pessoal, peço aos leitores que se atenham somente ao assunto postado em questão. Rodryguez

A Provação e o Jejum "Meus irmãos, tende por motivo de toda alegria o passardes por várias provações, sabendo que a prov...