Programa Adoradores sem Limites

terça-feira, 24 de dezembro de 2013

Apostolo Paulo e o Natal.

 

Chegou o Natal! Um filme baseado em Charles Dickens aqui, um arvore ali, um Papai Noel Acolá. Luzes que  brilham, estrelas presentes, famílias que se reúnem, confraternizações… `

E Jesus? Ficou em algum filme acerca do seu nascimento, em alguma cantata e .. vejamos… acho que só isso mesmo! O natal é um caso raro em que o aniversariante deixa de ser a pessoa principal, pelos menos tem sido assim desde o aparecimento de um tal de “ bom velhinho”

O natal também é o resultado de 2000 anos de historia em que arquetipias religiosas diferentes e antagônicas acabaram se sincretizando e resultando em um conjunto de tradições que hoje nos parecem comuns.

Como cristãos sabemos que arvores, São Nicolau, e o próprio dia 25 de Dezembro, não dizem respeito a Cristo, e nessa época sempre se levantam apologistas de plantão  que condenam veemente a comemoração e de modo parecido se levantam outros que a apoiam.

Eu prefiro não ficar de lado nenhum. Me desculpem os apologistas de plantão mas o verdadeiro Deus não precisa de quem o defenda com unhas e dentes, agressividades e falta de respeito, alias isso é preciso com relação a falsos deuses,porque de outra forma suas doutrinas não se sustentam, quanto verdadeiro Deus, nada o fará deixar de ser quem ele É. Então muita calma nessa hora. Me desculpem também os que acham que vou aderir aos ritos simbologias já há muito estabelecidos, não vou estou consciente da minha fé e nela não existe lugar para arvores de Natal e Papai Noel.

Mas fico imaginando Paulo na sua sabedoria dada por Deus, andando pelo areópago, imagino o mesmo Paulo andando em nossas dias, entre Arvores de Natal, Papai Noel, Enfeites, guirlandas… Tenho certeza de que apos uma seria reflexão ele diria em tom respeitoso: “ em tudo vos vejo um tanto religiosos” e a partir dai sem se importar com a data ou com as simbologias presentes, Ele iria anunciar aquele é honrado mas de fato não se conhece.

A verdade do Logos, mesmo que tenham sido obscurecida pelas tradições, tem a força espiritual de se manifestar quando focamos nossos esforços nessa verdade. E uma vez manifesta é essa luz que alumia todo o mundo que vai debelando as trevas das tradições existentes.

Jesus nasceu, é não importa se foi dia 25 de Dezembro ou Não. Ele é o Verdadeiro Sol da Justiça.

Passando o ano todo anunciando a seus nascimento, vida, morte e ressureição e vamos deixar de faze-lo porque a data não nos é correta?

Anunciemos pois o Rei de toda a terra que nasceu em Belém, aproveitemos a ocasião. Se o nosso anuncio for verdadeiro e desprovido de falsa e tendenciosa apologia que só serve para envaidecer a si mesmo, a Luz deste Sol da Justiça, acabará por triunfar onde existe as trevas da falta de conhecimento correto acerca de sua Pessoa.

Feliz Nata e um Prospero Ano Novo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não serão postados comentários de cunho ofensivo, e nem de ordem pessoal, peço aos leitores que se atenham somente ao assunto postado em questão. Rodryguez

A Provação e o Jejum "Meus irmãos, tende por motivo de toda alegria o passardes por várias provações, sabendo que a prov...