Programa Adoradores sem Limites

quinta-feira, 5 de dezembro de 2013

Perdoai as ofensas

 

 

“A PIOR PRISÃO QUE UM CRISTÃO PODE TER É ESTAR SUJEITO AO INFERNO DE FOGO E ACHAR QUE ESTARÁ SUJEITO AO PARAÍSO E TUDO ISSO PELA FALTA DE PERDÃO E JUSTIÇA PRÓPRIA.

O cristianismo tem sido, conhecido pelo menos tecnicamente como a “religião” , que prega o amor e o perdão de Deus, porém não foram raras as vezes aolongo da história Cristã, que o sentimento de juízo imediato, vingança e punição se fez presente nas fileiras ditas Cristãs.

O Cisma entre o oriente e ocidente ocorrido por volta do século IX, O tribunal da “santa inquisição”  na idade média, as cruzadas contra os sarracenos, morte de protestantes pelo próprios protestantes com o aval de Calvino e Zwinglio, por causa de questões doutrinárias referentes ao batismo!

Em pequena escala, porém.  nem tão menos perigosa, existe a falta de perdão nos relacionamentos diários, familiares, e eclesiásticos na vida comum da igreja.

Há pouco tempo atrás ouvi um Cristão dizer; “Que Deus o perdoe, porque eu jamais o farei” – Não sou Deus para perdoar!

Triste inversão de pensamento e realidade, José do Egito diante de seus irmãos quando estes, se prostraram pedindo seu perdão, apenas lhes disse; “ estou eu no lugar de Deus? – e lhes falou amorosamente ao coração.

Jesus ensinando os seus discípulos a orar, ensinou-os uma grande doutrina acerca da resposta na oração, sim , digo resposta na oração porque, todo o que ora e busca a Deus, procura ser ouvido, ter seus pedidos atendidos. Jesus então ensina o que fazer para ter seu pedido atendido dizendo:

“e perdoa-nos as nossas dívidas, assim como nós também temos perdoado aos nossos devedores;e não nos deixes entrar em tentação; mas livra-nos do mal. Porque teu é o reino e o poder, e a glória, para sempre, Amém . Porque, se perdoardes aos homens as suas ofensas, também vosso Pai celestial vos perdoará a vós; se, porém, não perdoardes aos homens, tampouco vosso Pai perdoará vossas ofensas”. Mateus 6: 12-15

Simples e não precisamos “teologizar” para entender essas palavras. Ao perdoado, Deus espera que ele perdoe, quem não perdoa, não terá perdão!

Em outra passagem Jesus também ensina o perdão dizendo:

“Por isso o reino dos céus é semelhante a um rei, que resolveu ajustar contas com os seus servos.E passando a fazê-lo, trouxeram-lhe um que devia dez mil talentos.Não tendo ele, porém, com que pagar, ordenou o seu senhor que fosse vendido ele, a mulher, os filhos e tudo quanto possuía, e que a dívida fosse paga.Então o servo, prostrando-se reverente, rogou: Sê paciente comigo e tudo te pagarei.E o senhor daquele servo, compadecendo-se, mandou-o embora, e perdoou-lhe a dívida.Saindo, porém, aquele servo, encontrou um dos seus conservos que lhe devia cem denários; e, agarrando-o, o sufocava, dizendo: paga-me o que me deves.Então o seu conservo, caindo-lhe aos pés, lhe implorava: Sê paciente comigo e te pagarei.Ele, entretanto, não quis; antes, indo-se, o lançou na prisão, até que saldasse a dívida.Vendo os seus companheiros o que havia se passado, entristeceram-se muito, e foram relatar ao seu senhor tudo o que acontecera.Então seu senhor, chamando-o, lhe disse: Servo malvado, perdoei-te aquela dívida toda porque me suplicaste; não devias tu, igualmente, compadecer-te do teu conservo, como também eu me compadeci de ti?E, indignando-se, o seu senhor o entregou aos verdugos, até que pagasse toda a dívida.Assim também o meu Pai celeste vos fará, se do íntimo não perdoardes cada um a seu irmão”. - Mateus 18:23-35

Sem demora podemos dizer que a falta de perdão tem sido o meio pelo qual Satanás tem alcançado vantagem no seio da Igreja, da Família e da Sociedade, a falta de perdão tem sido o elemento desagregador, ferramenta de destruição tem causado divisões. Paulo na sua sabedoria e autoridade apostólica disse:

A quem perdoais alguma cousa, também eu perdôo; porque de fato o que tenho perdoado, se alguma cousa tenho perdoado, por causa de vós o fiz na presença de Cristo, para que Satanás não alcance vantagem sobre nós, pois não lhe ignoramos os desígnios”. - II Coríntios 2:10,11”

O perdão não deve conhecer limites, dai a famosa afirmação de Cristo ao dizer   setenta vezes sete!

Perdão é um ato de fé, fé é uma questão de decisão onde se decide fazer e acreditar que Deus é verdadeiro em suas Palavras!

Acautelai-vos. Se teu irmão pecar contra ti, repreende-o; se ele se arrepender, perdoa-lhe.Se por sete vezes no dia pecar contra ti, e sete vezes vier ter contigo, dizendo: Estou arrependido, perdoa-lhe. Então disseram os apóstolos ao Senhor: Aumenta-nos a fé”. - Lucas 17:3-5

Mas, talvez você se pergunte: onde fica o juízo, a justiça e o direito? Os homens do antigo testamento, não pediam a justiça sobre os seus inimigos, e o que dizer de Davi nos Salmos imprecatórios?, onde é pedido a Deus a vingança sobre seus inimigos?

Minha resposta, é que vivemos, um  novo tipo de relacionamento em Cristo, uma nova dispensação, e a atual dispensação é chamada dispensação da Graça, do favor imerecido, dispensação iniciada  com A morte de Cristão em favor dos nossos pecados para que pudéssemos ter o perdão de Deus, todo o mistério e ministério dessa dispensação baseia-se nisso: “Deus em Cristo reconciliando consigo o mundo”  Mistério este que esteve oculto pelos século mas agora nos foi revelado, ministério o qual nós somos convidados a sermos seus ministros.

Um fato se faz interessante para que possamos compreender a atual dispensação, com já falei.:

Jesus ao chegar em uma sinagoga leu um trecho do profeta Isaias e se identificou de imediato como o agente nela descrito, o trecho completo seria este.: 

O espírito do Senhor DEUS está sobre mim; porque o SENHOR me ungiu, para pregar boas novas aos mansos; enviou-me a restaurar os contritos de coração, a proclamar liberdade aos cativos, e a abertura de prisão aos presos;A apregoar o ano aceitável do SENHOR e o dia da vingança do nosso Deus; a consolar todos os tristes;
Isaías 61:1-2

Mas se você ler o texto com atenção perceberá que Jesus omitiu, uma pequena parte da sentença:

O Espírito do Senhor é sobre mim, Pois que me ungiu para evangelizar os pobres. Enviou-me a curar os quebrantados do coração, pregar liberdade aos cativos, E restauração da vista aos cegos, A pôr em liberdade os oprimidos, A anunciar o ano aceitável do Senhor.E, cerrando o livro, e tornando-o a dar ao ministro, assentou-se; e os olhos de todos na sinagoga estavam fitos nele. Lucas 4:18-20

Jesus em sua leitura simplesmente, encerrou na parte do texto que diz: “O ano aceitável do Senhor”  - deixou de ler propositalmente a frase “O dia da Vingança” , Sabe porque? Porque este não era o proposito do seu ministério! E claro não é também o nosso! O dia da vingança, justiça e juízo virá, mas não nesta dispensação.

Finalmente usando as palavras que ouvimos domingo na Igreja, quem libera o perdão tem em si uma fonte de bênçãos, em duas vias, tanto para  para quem libera o perdão, como para quem é perdoado ! E  uma fonte não pode ser detida, sem a entulham em um lugar ela aparecerá em outro, jorrando sempre.

Temos uma facilidade de esquecer daquilo que Deus vez por nós, uma vez que estavamos mortos em nossos delitos e pecados e éramos por natureza filhos da ira . Mas lembremos que ELE nos deu VIDA.

Perdoe.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não serão postados comentários de cunho ofensivo, e nem de ordem pessoal, peço aos leitores que se atenham somente ao assunto postado em questão. Rodryguez

A Provação e o Jejum "Meus irmãos, tende por motivo de toda alegria o passardes por várias provações, sabendo que a prov...