segunda-feira, 15 de outubro de 2012

Reflexões.

 

 

Cresci numa Igreja Pentecostal, ortodoxa e cheia de tradições. Os cultos eram especiais, a palavra pregada ia sempre de encontro as nossas necessidades, quer fosse para exortar, doutrinar, corrigir ou confortar. Os Pastores eram homens simples, com pouca ou nenhuma formação teologia, Mas eram pessoas que viviam a altura do que pregavam, exemplos a serem seguidos tanto na sua vida ministerial quanto particular.

Nessa Igreja em que cresci, muito em bora fosse bem tradicional, costume não era confundido com doutrina, o pastor apenas ensinava que o Cristão deve cultivar bons costumes em toda sua maneira de ser, mas também ensinava que em outros lugares, epocas e situações o bom costume poderia ter outro padrão e que o mais importante era a doutrina biblica.

Nossa Igreja crescia, todos os meses várias conversões, batismos tres a quatro vezes por ano.

Embora nossa Igreja fosse pentecostal, não havia meninices, nem muito menos demostrações exageradas de emocionalismo coletivo!

Fui crescendo…

Um belo dia me dei conta da existencia de um tal de pentecostalismo e neopentecostalismo, que eu nunca havia visto! No começo me deixei seduzir, frequentei algumas reuniões, alias nesses meios reunião é um nome muito mais bem aproapriado do que CULTO, haja vista que culto é o ato pelo qual reverenciamosa Deus, porém uma reunião pode apenas ser uma reunião…

Bençãos duvidosas, apelos emotivos visando ajuda financeira, pregadores que cobram altas somam para dar ministrar, pregando uma falsa doutrina, alheia ao verdadeiro evangelho! Homens que se auto intitulam Profetas, Apostolos e Patriarcas, que vendem um produto. Ao contrario dos pastores da igreja onde cresci, nunca vi esses tais em favelas, hospitais e bairros carentes, pregando não uma solução imediata, mas Jesus Cristo ao homem perdido. Procuram sempre os lugares de destaques e gostam de serem vistos cercados por autoridades, ricos e poderosos.

Voltando a minha Igreja antiga, Pentecostal, tradicional e ortodoxa. Ela ainda existe e meus antigos pastores antes leigos hoje com mais sabedoria, nos indicam livros de ministros batistas, presbiterianos e metodistas.Não abrem mão de crer na atualidade dos dons espirituais, mas tambem sabe m que existem um engano perigoso no Cristianismo, engano tal que tem desviado muitos do caminho da verdade.

Como disse um sábio pastor: Uma coisa é divergir entre um e outro ponto das escrituras, mas ter o coração sincero, outra coisa é fazer negocio da fé e ser um voraz mercador.

 

Rodrigues&Carvalho

Chega!

São dois mil anos de história da Igreja, uma historia que começou por volta do ano 33, uma historia gloriosa, de lutas, perseguições, da...