sábado, 20 de abril de 2013

Alcançando a Santidade

“Santos sereis, porque eu, o Senhor, vosso Deus, sou Santo” Levítico 19.1

 

A  Santidade é algo imprescindível no relacionamento com Deus. Para se aproximar e permanecer na sua presença é necessário a santidade que convém a sua casa ( Salmo 93), não consumação do século no momento final da presente era, só permanecerá na presença do Deus Eterno aquele seguiu a santificação pessoal da sua vida (Hebreus 12.14) . Quando pensamos em santidade temos algumas ideias exteriores, baseadas em ritos, costumes e usos, se bem que bons costumes podem vir de uma vida de santidade, mas o costume exterior em si, não significa santificação.

Interessante a definição de santidade dada pelo Rabi Mosche Kepinski de Israel :

Santidade é um estado um momento, em que o individuo nunca se sentiu antes tão perto e próximo de Deus, compreendendo a sua infinitude  e eternidade, é também neste mesmo momento em que o individuo lança um olhar para si próprio entendendo a sua finitude e efemeridade perante o Deus eterno.” –

Sendo assim a Santidade é um equilíbrio entre a proximidade com Deus e o respeito que lhe é devido. Somente que se aproxima o suficiente Dele, pode sentir um misto de amor e temor, como Isaque no Moriah, que viu o quanto seu Pai Abraão amava e temia a Deus, não é a toa que Jacó se referente a Deus agora como o “Temor de meu pai Isaque”. Genesis 31.42 -  Quanto mais o ser humano se aproximar de Deus, muito mais sua relação de amor e temor aumentará, tal como o profeta Isaías no cap. 6 do livro do profeta, a informação que temos ali foi que Isaias viu Deus em uma das expressões da Gloria, foi um momento de proximidade, que gerou um temor desmedido: “Ai de mim” mas ao final também gerou um relação de amor e voluntariado: “Eis aqui envia-me a mim”

O livro de Levítico, é o livro que contém as normas e preceitos de como os sacerdotes filhos de Levi deveriam se portar e ministrar em santidade ao Senhor, é nesse livro que entendemos que a proximidade como falado a cima tem que vir acompanhada de um respeito e temor, afinal estamos falando de Deus, o soberano de todo o universo, os filhos de Arão, Nadabe e Abiu, estavam muito próximos em sua ministrações e vocação sacerdotal de Deus, mas mesmo assim morreram por oferecerem um fogo estranho diante de Deus. ( levítico cap. 10) , há muitas interpretações sobre este fogo estranho, alguns interpretes acreditam que o fogo não foi tirado do altar como a lei prescrevia ( Lv 16.12) outros ainda que o incenso não fora preparado da forma correta, mas um fato passa desapercebido aqui, a palavra estranho neste texto em hebraico é zar.  que sempre se refere a pessoas e não à coisas, logo posso entender que o maior problema aqui foi que Deus não viu legitimidade nas ações de Nadabe e Abiu e os tratou como estranhos na sua presença. Fica ai uma advertência para nós pois na consumação dos séculos muitos serão tidos como estranhos, quando ouvirem atônitos a sentença: “ Não vos conheço”. A bíblia não fornece outras informações mas podemos entender que Nadabe e seu Irmão Abiu estavam em desacordo com Deus, um desacordo interior coisa que o homem não vê mas Deus vê.

Nadabe e Abiu estavam próximos de Deus na infinitude, da eternidade e majestade sem fim, mas não entenderam o outro lado do Temor que lhe é devido. – Vivemos dias em que as pessoas também não entendem isso, cantam, louvam, testemunham da boca para fora, mas nas suas ações do dia a dia estão moldadas pelas formas do mundo, estão acomodadas ao “status quo”, do pecado na era da modernidade e pensam que podem levar as suas vidas das formas que bem quiserem. – A frase típica dessa geração é : “ O que importa é ser feliz!” – E em nome dessa falsa felicidade casamentos tem sido destruídos, caminhos tortuosos tem sido traçados, porém é preciso voltar e entender que antes da felicidade vem o temor a Deus. Arão diante da tragédia que se abateu sobre seu filhos fez silencio, pois temia a Deus, o silencio diante do inexplicável é melhor do que o pecar com os lábios contra a santidade de Deus.

Deus ainda é o fogo consumidor (Deuteronômio 4.24) podemos ser purificados na sua presença se levarmos em conta o temor que lhe é devido ou podemos ser consumidos se formos negligentes.

No velho testamento temos momentos específicos datas e festas em que Deus mostrava o seu poder e caminhava entre o povo. No Novo teste manto somos convidados por Cristo a Sermos o templo do Espirito Santo, devendo muito mais andar em santidade e temor, Paulo na carta aos Coríntios diz que  o corpo agora é o templo, uma morada permanente do Espirito Santo, que arde em zelo pela sua morada, e nos adverte a buscar a santificação, por um motivo e principio fácil de entender: “Somos a morada de Deus” – a proximidade então é muito maior pois não é mais de fora para dentro, passando pelos ritos do átrio exterior, interior, santo e santo dos santos. mas agora é de fora para para Dentro,. não é mais do mundo, da poeira do deserto para o templo em busca de uma proximidade santificação que santifica o participante dos ritos. è antes de dentro para para fora, uma santificação que começou em Cristo, que agora habita em nós na Trindade Divina, uma santificação que deve ser capaz de alterar, chocar e modificar pessoas e situações a nossa volta.

O rei Davi foi um home que apesar dos muitos erros, entendia princípios de adoração, louvor, temor e santidade, no Salmo 27.4 ele diz:

“Uma coisa pedi ao SENHOR, e a buscarei: que possa morar na casa do SENHOR todos os dias da minha vida, para contemplar a formosura do SENHOR, e inquirir no seu templo.”

A traduzida ai por comtemplar, em hebraico “evake” significa visitar, surge uma questão ai a ser apreciada, questão esta proposta pelos mestres hassidicos do judaísmo: Se Davi pede para morar, porque também fala em visitar? Dos mestres hassidicos temos a seguindo interpretação “ Devemos morar na casa, presença de Deus, mas devemos ter sempre em mente o temor de um visitante.”

Vivemos aeração dos que proclamam o amor de Deus, pregamos o amor de Deus, mas nos esquecemos que o principio é temor.

Cristo nós deu a condição de uma vez remidos os nossos pecados pudéssemos estar diante do Deus, em novidade de vida, nos deu condição tomou o nosso lugar e sofreu o fogo consumidor de Deus em nosso lugar, mas se de agora em diante não tememos a Deus, fica a pergunta:

Hebreus 2.1-4

 

Portanto, convém-nos atentar com mais diligência para as coisas que já temos ouvido, para que em tempo algum nos desviemos delas.  Porque, se a palavra falada pelos anjos permaneceu firme, e toda a transgressão e desobediência recebeu a justa retribuição,  Como escaparemos nós, se não atentarmos para uma tão grande salvação, a qual, começando a ser anunciada pelo Senhor, foi-nos depois confirmada pelos que a ouviram;  Testificando também Deus com eles, por sinais, e milagres, e várias maravilhas e dons do Espírito Santo, distribuídos por sua vontade

 

 

 

Que o Deus de paz no santifique em Tudo!

 

Rodryguez & Carvalho

domingo, 14 de abril de 2013

Marcos Feliciano

 

Marcos Feliciano, este é o nome mais cogitado do momento, natural da pequena Orlandia na região de Ribeirão Preto, este homem tem sido amado e odiado ao mesmo tempo na mesma intensidade.

Eu como Assembleiano, que vivo este imenso e complexo universo que são as Assembleias de Deus no Brasil, não concordo claro com tudo o que escuto e vejo, mas não posso ser leviano e deixar de entender que frases tiradas do sei contexto podem ter o poder destruidor de uma bomba atômica. As Assembleias de Deus no Brasil não possuem como alguns pensam um líder máximo, estão por sua vez divididas em ministérios e convenções, havendo duas convenções que são as maiores a CGADB – Convenção Geral das Assembleias de Deus no Brasil, que por sua vez congrega vários ministérios independentes entre si como, Belém, missão, Ipiranga, santos… sendo esta convenção presidida pelo Pastor José Wellington do ministério do Belém e a CONAMAD – Convenção Nacional da Assembleia de Deus de Madureira, que por sua vez congrega todas as Igrejas pertencentes ao ministério de Madureira, cuja sede nacional fica no Rio de Janeiro, em Madureira e é presidida pelo Bispo Manuel Ferreira.

Fora isso existe outras tantas igrejas Assembleias de Deus, que não estão coligadas a convenção alguma.

Esta explicação é valida para mostrar que embora grande a Assembleia de Deus é  dividida, independente em seus procedimentos de suas igrejas co-irmãs e ao mesmo tempo unida em suas convenções.

Marcos Feliciano quando fala, não fala como como porta voz das Assembleias de Deus, fala por si,por sua próprias convicções e visão que ele tem da bíblia como Palavra de Deus.

Quisera eu que mais homens se levantassem neste país e gritassem em alto e em bom soim as suas convicções, somos bombardeados todos os dias, engolindo de garganta a baixa, todo o lixo produzido por uma sociedade afastada de Deus, abaixamos a nossa cabeça, as vezes nos acomodamos, e não expressamos o que cremos ser a verdade, é o “infeliz silencio do bons”.

Procuramos meios de agradar a todos, não sabendo que isso muitas vezes pode custar o nosso testemunho cristão, nossa fé e nosso relacionamento com Deus.

Marcos Feliciano, não fala como porta voz das Assembleias de Deus ou dos milhões de pentecostais espalhados por este pais afora. Mas eu me identifico com sua coragem de dizer a verdade bíblica, em tempos em que muitos estão preferindo fazer uma releitura critica e se possível retirar delas alguns trechos, uma leitura “politicamente correta”.

Não concordo quando acusam de racismo, pois a própria historia do pentecostalismo é a a historia de homens que venceram o racismo americano e juntos Paham, Seymour, entre outros, estiveram no meio do maior mover espiritual que o século 20 presenciou. Vale apenas dizer que a politica de segregação americana pelos idos de 1910 tomou um forte golpe com o surgimento do movimento pentecostal, que unia brancos e negros sob a liderança de um homem negro, leigo, filhos de escravos e plantador de algodão Willian J  Seymour.

Não concordo quando o acusam de racismo, pois as Assembleias de Deus eram e ainda são uma igreja voltada para todas as camadas da sociedade, “onde tem coca-cola e correios existe uma igreja Assembleia de Deus” fazendas, povoados, favelas, bairros nobres e muitas de nossos lideres são negros. Só para citar um exemplo o pioneiro e saudoso pastor Anselmo Silvestre que presidiu a Assembleia de Deus de Belo Horizonte – Minas Gerais.

Não concordo quando o acusam de racismo porque na Igreja a qual preside, muitos de seus lideres são também negros.

Concordo com a declaração de que Feliciano é Homofobico se entendemos homofobia como uma postura critica em relação as praticas do homossexualismo, mas não concordo se a conotação tiver a haver com discriminação e violência com relação a orientação sexual, pois não isso o que percebo nem nos discursos nem na pratica, e também não é essa a doutrina do evangelho.

Não concordo também com as declarações de que África seja amaldiçoada, mas crio que as declarações estão fora do contexto.

Assim como o Pastor Marcos Feliciano, não é um porta voz oficial das Assembleias de Deus e dos movimentos pentecostais desse pais, eu também não sou. Mas espero sinceramente que outros homens e mulheres se levantem nesse pais, denunciando o pecado e sendo porta vozes não de uma confissão religiosas presos muitas vezes normas e politicas corretas que as instituições propõem, mas arautos da verdade bíblica, doa a quem doer, pois a verdade precisa ser dita e isso cabe a nós.

Acredito que os homossexuais, precisam ter seus direitos preservados, assim como todos nós precisamos, que não podem ser alvos da violência, assim como ninguém o pode, mas não posso aceitar que tenham privilégios e quem criem nesse pais um regime de exceção, que empurrem seus conceitos de goela abaixo, que influenciem nossos filhos.

Acredito que tem o direito de levarem a sua vida como quiserem, e eu tenho o direito de continuar embora pareça retrógado e inapropriado para esta geração, de dizer que o homossexualismo se enquadra em uma pratica que desagrada a Deus.

 

Rodryguez&Carvalho

Campanha de Santificação!

Ontem dia 16/11/2017, afim de cumprir uma antiga promessa, feita a um amigo, foi fazer uma visita na Igreja Pentecostal Deus é amor. ...