Quem Sou


Samuel Rodrigues, servindo á Deus na Assembleia de Deus, em Ribeirão Preto, casado com Cleide Rodrigues, Apresentador do Programa "Deus em Cristo", pela radio Shekhinah FM (www.shekhinahfm.com ), Pregador da Palavra, Professor de Teologia, Blogueiro, Coordenador de Projetos de Pesquisa, contato e agendas pelo Whatsapp. 55 16 988056958

sábado, 7 de julho de 2018

Motivo real

Resultado de imagem para Motivo servir a Deus

Certa vez ouvi de um Pastor um afirmação e uma confissão um tanto intrigante, esse querido pastor ja com muita experiencia, e alguns anos de ministério  disse-me  que estava revendo seus conceitos, e que Deus havia falado profundamente ao seu coração, e que todo o serviço feito em mais de 15 anos de pastorado não haviam sidos para Deus, e sim para si mesmo!

Esse pastor havia passado por um choque de realidade e agora  com muita humildade estava  reconhecendo e reconsiderando sua posição, refazendo assim os rumos da sua vida eclesiastica.

Existe sempre o risco na obra de Deus de nos esquecermos de que a obra não é nossa, ela tem um dono da seara e somos trabalhadores, e muita vezes estamos tanto à busca de uma realização meramente pessoal que acabamos por encarar a obra de Deus como um emprego onde buscamos o destaque profissional.

Assim como disse Paulo uns vão pregando a Cristo por inveja, porfia, etc ( filipenses 1.15) Outros como dizia o Pastor Danilo, de quem trago muitas saudades, procuram na obra a realização profissional que não tiveram na familia, no trabalho, etc. Esse no dizer e na experiencia do Pastor Danilo, são os mais perigosos, pois trazem consigo a frustração de uma vida particular cheia de derrotas e agora vislumbram na obra de Deus uma oportunidade de galgar uma posição de prestigio ao menos social dentro de suas comunidades de fé, e via de regra fazem o maior estrago para manter sua posição.

Mas o caso não é de hoje, a mais de 3000 anos, Moises teve que enfrentrar os sentimentos pervesos de Coré e seus aliados. Davi as intrigas palacianas e a debandada covarde de Joabe, e por ai vai.

A obra é Deus, mas é feita pelos homens, e na parte de Deus claro não acharemos falhas, mas no que é concernente ao homem, ai ja não podemos ter tantas certezas.

Na terceira Carta e Joao no verso 9, encontramos uma queixa de Joao, acerca de um tal Diotrefes, que queria a todo o custo ter o controle da Igreja e por isso não recebia os mandamentos e as instruções e ainda usava de palavras maliciosas e  lançava para fora da Igreja os enviados de Joao bem como  quem os recebia!

Mas quando leio essa passagem fico feliz pois se tinha Diotrefes, também tinha Demetrio, fiel a Deus e com bom testemunho de todos.

Diotrefes é, usando um linguajar mas popular tão “abusado” que não respeita nem o “apostolo amado amado”, João.

Quem esta na obra de Deus precisa entender que chamado, não é plano de carreira. Numa empresa talves você começe pelo piso da fabrica e possa ir galgando posições superiores até chegar na gerencia. Na obra de Deus o que temos é chamado, de forma que um diacono pode ser chamado como diacono para vida inteira, ou não. O mesmo os mais diversos lideres ( grupos, louvor etc.) 

As vezes um chamado engloba passar por varias funções outras vezes não, o segredo é servir bem, servir a Deus com alegria, respeitar a chamada do outro, e não buscar os nossos proprios interesses, como diz o querido Pastor Cosmo, ta cheio de fiscal de culto, e obra de Deus não precisa deles!


Uma pergunta que cada um de nos deve fazer para si é esta:

Porque estamos fazendo a obra de Deus?

Qual nossa real intenção?


Paulo respondo a essa pergunta disse:

Porque, se anuncio o evangelho, não tenho de que me gloriar, pois me é imposta essa obrigação; e ai de mim, se não anunciar o evangelho!” I Coríntios 9.16


Pr. Samuel Rodrigues




quarta-feira, 4 de julho de 2018

Saulo de Tarso, o vaso escolhido!


Atos 9:1-30

Criado aos pés de Gamaliel, um famoso doutor da lei, Saulo talvez o mais importante de todos os fariseus de sua época, zeloso no tocante aos costumes e tradições judaicas. Foi o pior pesadelo da recente e ainda em fase de organização Igreja Cristã do primeiro Século.

Perseguindo, respirando ameaças de morte, prendendo e torturando alguns, sua intenção é clara, erradicar a fé cristã, limpar as sinagogas destes que creem ser Jesus  o Messias!

Creio que para muitos cristãos a sentença de Saulo, já estava selada! Afinal, Deus iria por fim executar seus atos de justiça em defesa do seu povo, e quem sabe Saulo não seria alvo dos seus severos juízos?

Por outro lado creio que a igreja estava em constante oração em meio a essas perseguições, e não sabia que a resposta de Deus para suas orações estava ali na pessoa do seu maior inimigo e perseguidor! – O nome Saulo, é uma forma grega do hebraico Sha’ul, que significa: o que foi pedido, o que foi orado, ou numa tradução livre, resposta de Deus a oração!

O perseguidor, era a resposta de Deus, a sua Igreja! Era um vaso escolhido, por Deus! ( percebo cada dia mais, como devemos nos calar e apenas orar diante dos grandes dilemas da nossa vida!)

Mas, e os  que morreram, foram presos e castigados com o consentimento deste Saulo de Tarso, ficará ele impune dos erros? – Amigo, a justiça de Deus não é igual a nossa, nem seus caminhos iguais ao nossos, Deus se move além das barreiras do tempo e espaço, se move na eternidade, e tem planos bem definidos! O evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo, é a mensagem da reconciliação, salvação, perdão e novo nascimento!

Essa poderosa mensagem, foi pregada para a mulher pega em crime de adultério prestes a ser apedrejada, também foi pregada aos seus acusadores. Essa poderosa mensagem foi pregada ao malfeitor crucificado ao lado direito de nosso Senhor. Foi essa a mensagem que Estevão pregou de forma viva, quando esta sendo martirizado, talvez com o consentimento do então Jovem Saulo. Essa foi a poderosa mensagem que salvou Saulo, e o fez ministro do ministério da Reconciliação!

Se eu e você, não acreditarmos na natureza desta mensagem, não podemos ser identificados como Cristãos!

Saulo, de perseguidor passou a perseguido, de acusador da fé cristã passou a ser o seu maior apologistas, e por fim de algoz passou a ser mártir, morrendo e compartilhando desta forma dos sofrimentos de muitos cristãos em sua época.

Você aceitaria uma Palavra do Irmão Saulo?

Estaria ele querendo apenas se infiltrar na Igreja, para depois destruí-lá?

Seria verdadeira a sua conversão?

Infelizmente, as vezes associamos a figura do Cristão, como um bom homem, ótimo pai de família, trabalhador, bom exemplo e que “apenas” não conhecia a Jesus! Infelizmente ficamos felizes quando alguma figura “importante” de nossa sociedade se converte, mas  temos nossas duvidas em caso de alguém que vive a margem da sociedade, logo pensamos: “Será que se converteu mesmo”?

Quantos Sha’ul s , estão em nosso meio? Quantas respostas as nossas orações que simplesmente não enxergamos porque não veio da forma convencional?

Saulo, viu uma luz, caiu da sua montaria, ficou um tempo cego e depois teve sua visão restaurada, foi alvo de duvidas por parte de Ananias, que disse “Ah Senhor, este não é perseguidor?”  - Ei! Deus não erra em suas escolhas! – Mas foi alvo do apoio irrestrito de Barnabé, que dele deu testemunho e o introduziu no fechado circulo apostólico!

Vaso escolhido! Este foi o testemunho do próprio Deus acerca de Saulo.

Saulo, depois deste processo, passou a ser conhecido dos Cristãos como Paulo, nome latino que significa pequeno, baixo, curto. Em suas experiências com Deus, Deus o diminuía para que assim crescesse! E foi se diminuindo cada vez mais que este precioso vaso escolhido nos legou metade do Novo Testamento, fortalecendo as Comunidades Cristãs gentílicas.

Sabe, Deus quando tem um vaso, Ele as vezes o quebra, o faz cair do cavalo, torna em escuridão e confusão sua realidade do mundo, mas depois torna a lhe abrir os olhos para que estes possam ver além do mundo material.

Prestemos mais atenção a nossa volta, há muitos vasos escolhidos de Deus! Um amigo na sua sabedoria simples, toda vez que passava em frente a um bar, prostibulo e outros antros, dizia assim: “Rapaz ai dentro esta cheio de diáconos, presbíteros, pastores missionários, homens e mulheres de Deus…Apenas não sabem disso ainda…”

Uma coisa me deixa feliz, é saber que algumas pessoas ainda conseguem viver a altura do evangelho e ver com os olhos espirituais os VASOS ESCOLHIDOS DE DEUS.

Que Deus aumente a nossa fé

O Evangelho Poder de Deus!



Pr Samuel Rodrigues

sábado, 23 de junho de 2018

Feridas curadas com o casamento

Resultado de imagem para Isaque e rebeca

Alguem já disse com muita certeza que o casamento é uma das primeiras instituições divinas na terra, haja visto a revelação encontrada em Genesis 2.24: “deixará o homem seu pai e sua mãe e apegar-se a sua mulher, e serão ambos uma só carne”

Os Judeus usam o termo Kidushin ( consagração, santificação ), e creem que o casamento inicia uma nova fase na vida de ambos os conjuges.

Sendo o casamento algo da vontade de Deus para o homem e a mulher, não é atoa que nos ultimos anos temos visto uma grande guerra movida contra a familia em varias frentes, uma na questão do genero indo contra o que foi dito por Deus, outra na questão da liberalidade no casamento o dito casamento aberto, e outra na aceitação e banalização do divorcio.

Os homens e leis podem até variar em suas concepçõs sobre o casamento mas nós cristãos sempre teremos um ponto de vista que é o ponto de vista do proprio Deus.

Mas hoje em especial minha intenção não é falar sobre  as “modernidades” que envolvem a questão do casamento e da familia tradicional, mas sim sobre o poder terapeutico de um casamento feito de acordo com a vontade de Deus.

No livro do Genesis cap. 23, temos a narração da morte de Sara, esposa de Abraão e mãe de Isaque, e todos nós conhecemos as feridas e lacunas deixadas pela morte de um ente querido, ainda mais se tratando propria mãe. Porém no Cap. 24,  vemos Abraão, procurando uma esposa para seu filho Isaque, A palavra Isaque, significa riso, porém já se faziam aproximadamente 3 anos que o sorriso fora arrancado dos seus labios, e sua vida invadida pela dor e tristeza da morte de sua mãe. Enquanto o servo de Abraão, estava a procura da esposa de Isaque, muitos foram os acontecimentos e formas que Deus usou para guiar o Servo de Abraão ate Rebeca, mas quero dar um pulo na historia e leva-lo até o momento que Isaque, estava indo orar ( Gn.24.63).

Vivemos em um mundo que até os cristãos se esqueceram que Deus esta no controle e por isso mesmo tem negligenciado a oração, e desta forma muitos casamento são contraídos e muitas “desgraças” tem acontecido simplesmente porque ninguem procura mais a direção Daquele que intituiu o casamento! Mas em Genesis 24 temos algumas peculiaridades que não posso deixar de registrar, a primeira é a  preocupação de Abraão com o casamento de seu filho, para que ele não contraia casamento com estranhos que lhe roubarão a fé, vejo aqui a preocupação do proprio Deus com o nosso casamento, lembrando que as escrituras nos advertem a não nos associarmos com infieis, e muitos em suas paixoes desenfreadas tem trazidos dores para sua vida futura através de casamentos mistos. vemos tambem o Zelo do servo de Abraão, em procurar a esposa ideal, orando a Deus e pedindo sucesso e um bom encontro no caminho ( Gn.24.12). Jovens que querem ter um “bom encontro” e ter um casamento abençoado devem saber que Deus ainda deseja guiar os nossos passos em todos os pormenores da nossa vida. E finalmente  Em gn 24.63 vemos Isaque em caminho para à oração. É aqui que quero que você medite, uma moça vindo e vendo seu prometido que esta indo, não para outro lugar mas para a oração! Um varão que indo a oração encontra a sua varoa!

O mundo resiste e diz aos jovens que eles devem sair, ir as baladas, conhecer moços e moças, se relacionar antes do casamento, mas aqui temos um encontro de dois corações no caminho da oração!

O riso volta ao rosto de Isaque, Rebeca, significa  aquela que une a que prende, e  aquilo que faltava na vida  de Isaque, o “elo de ligação”   lhe  é dado. Isaque casa-se com Rebeca, e assim atraves da benção do amor conjugal, Isaque teve sua vida emocional curada e foi consolado depois da morte de sua mãe!

Como anda seu casamento? Está curando feridas ou causando feridas?

Pense nisso.


Pr Samuel Rodrigues, muito bem casado pela Misercordia Divina, com Cleide Rodrigues.


quarta-feira, 20 de junho de 2018

A Justiça de José

Resultado de imagem para Mas José, seu esposo, sendo justo e não a querendo infamar, resolveu deixá-la secretamente


Mas José, seu esposo, sendo justo e não a querendo infamar, resolveu deixá-la secretamente Mateus 1.19


Pouco vezes ouvi falar de José, pai de Jesus, desde que me entendo por gente e por evangélico, aliás para ser sincero, nunca ouvi uma pregação que tivesse José como personagem principal,  se eu fosse fazer um “raking” dos personagens mais comentados, José estaria bem abaixo do ultimo lugar!

Mas tem algo de especial em José, que eu gostaria de ousar comentar, que é o seu senso de Justica, não uma Justiça cega, mas sim a Justiça baseada no amor.

José como sabemos era um simples carpinteiro da cidade de Belém, descendente do Rei Davi, pela linhagem de Natam desposado com Maria, também descendente do Rei Davi pela linhagem de Salomão. Na biblia poucas informações nos são dadas acerca dele, mas uma coisa me chama muito a atenção: José era Justo!

Vamos dramatizar a cena, para que possamos pensar melhor;

José é noivo, dentro do rigoroso codigo moral da lei de Moises, e faz tudo de acordo com a lei, Maria sua noiva, aparece gravida, e  José sabe que o filho não é dele! A lei manda que o adultério seja punido com apredejamento. ( Levitico 20:10), porem a mesma Lei fala que em caso de solteiros se tivessem relação antes do casamento, os dois então deveriam se casar e o homem deveria dar ao pai da moça 50 siclos de prata. ( deuteronomio 22.28-29).

O que um Homem Justo, pode fazer diante de uma situação assim?

Apelar para lei de ver Maria Gestante ser apedrejada?

Muitos vezes nosso senso de justiça não passa de pura maldade e vingança, e se usarmos a justiça para agir assim que diferença teremos de um malfeitor?

José como era um um homem JUSTO, não querendo difamar Maria resolveu arcar com o prejuizo e atrair a culpa para si, quando resolve abandona-la em secreto, desta forma parte da culpa recairia sobre ele, Maria não seria apedrejada, e caso José fosse encontrado, teria que casar com Maria e ainda deveria pagar 50 siclos de prata ( uns 700 gramas) para o pai de Maria.

Que amor! Ao inves de exigir seus direitos como vitima, José se coloca na condição de reú!

Ao inves de exgir um ressarcimento ele se coloca como devedor!

Em vez da maledicencia. difarçada de justiça preferiu o silencio!

A Justiça de José é conhecida assim, não pelo seu rigor cego, mas antes pela amor incondicional para com a sua amada.


Para mim faz muito sentido agora chamar Jesus de: Filho de José!


Pr Samuel Rodrigues

AD Tanquinho – Madureira – Ribeirão Preto.


sábado, 9 de junho de 2018

Coragem para Ser diferente

daniel e seus amigos Não é facil ser diferente e ter opiniões e posturas que muuitas vezes vão na contra mão do mundo, afinal ficar a favor da correnteza é melhor do que lutar contra a maré. Nas Sagradas Escrituras temos a biografia de um jovem fiel a Deus que resolveu ser diferente e agradar a Deus mesmodiante de toda a tragédia que se abateu. Daniel perdeu sua liberdade, sua forma liturgica de cultuar, sua familia e sua cultura, por causa da invassão dos babilonicos em sua terra, e na condição agora de cativo, ele é escolhido entre tantos outros jovens apra servir ao rei da babilonia, ou seja depois de tantas privações surge uma grande oportunidade, oportuniade de goizar de uma consideravel liberdade, alem de ter uma posição social de prestigioisajunto ao famoso monarca da babilonia, Nabucodonosor.

Porém junto com a oportunidade recebida, surgia também o risco. Pois o cargo pretendido e prometido exigia a total aculturação e mudança de valores em resumo Daniel deveria deixar de ser judeu, de crer em Jeovah, e assim transforma-se em pagão babilonico. A recompensa e ooprtunidade eram boas, mas valia a pena?

Ja nos foi dito pelas Escrituras que nada adianta ganhar o mundo e perder a sua alma, e Daniel tinha esse principio consigo então por isso mesmo resolveu firmemente não se contaminar com o mundo a sua volta. Foi lhe oferecido comer da comida do palacio que entre outras coisas eram primeiro oferecidas aos deuses do panteão babilonico. Diferente de muito que se apoiam no tal do “não tem nada a ver” e que se recusam a ver as coisas pelas lentes da Palavra de Deus, Daniel resolveu que ficaria firme e não se contaminaria.

Quero lhe lembrar que muitos jovens com qualidade fisicas, intelectuais e de nobre linguagem como Daniel também foram escolhidos, e que tendo em vista a oportunidade oferecida, fizeram de acordo com o proposto pelos babilonicos, e ai eu me pergunto onde estão eles na historia?

Daniel e seus amigos pelo contrario, continuaram a guardar em seus corações a lei de Deus, e mesmo diante das adversidades como cova dos leões e fornalha de fogo, não retrocederam. A questão não era se Deus iria livra-los ou não, mas sim um temor sagrado, mesmo com risco de morte, sabendo que depois dela mesmo assim haveremos de prestar contas.

É necessário coragem para ser diferente! O mais facil é ceder, se aculturar, e assumir costumes mundanos. O medo da perseguição e o medo do ridiculo diante das pessoas, tem feito com que muitos percam a sua identidade com servos de Deus.

Daniel teve mais de Deus, porque foi diferente, e a diferença antes alvo de perseguição e chocota por partes dos reis pagãos, passou a ser motivo de honras e distinçoes na corte destes mesmos reis.

Sejamos pois diferentes, os que hoje zombam e perseguem bem pode ser que amanhã precisem de alguem com compromisso com Deus, alguem que tenham intimidade o suficente com Deus para clamar e ser respondido.


Pr Samuel Rodrigues

Pra Cleide Rodrigues

Assembleia de Deus – Madureira

Cong. Tanquinho – Ribeirão Preto

Motivo real

Certa vez ouvi de um Pastor um afirmação e uma confissão um tanto intrigante, esse querido pastor ja com muita experiencia, e alguns anos de...