Programa Adoradores sem Limites

sábado, 28 de maio de 2011

Pobre de Espírito ou Rico de Orgulho

"Bem-aventurados os humildes de espírito, porque deles é o reino dos céus" (Mateus 5:3).

É importante saber que esta afirmação não confere nenhuma bênção especial aos economicamente pobres! Há a impressão de que a pobreza, por si mesma, é uma bênção, e que ser economicamente pobre automaticamente significa que se é acarinhado e protegido por Deus, abençoado por ele em boas graças. Este equívoco faz com que alguns citem erradamente a passagem: "Bem-aventurados os pobres, pois deles é o reino dos céus". Isso não é o que o Senhor disse, conforme está escrito em Mateus 5:3. Ele disse esta boa palavra para os"humildes de espírito". (Em Lucas 6:20; lê-se "bem-aventurados vós, os pobres" e no mesmo contexto o Senhor fala condenação aos ricos. Em Marcos 12:37 diz que "e a grande multidão o ouvia com prazer". Mas era necessário ouvi-lo e corresponder para ser abençoado. E nosso foco, em Mateus 5:3, tem que ser sobre uma qualidade espiritual e não sobre uma condição econômica.).

O que significa ser "pobre de espírito"? É ter aquela característica fundamental de perceber que se é espiritualmente vazio, e que somente confiando em Deus se pode preencher esse vazio. Reconhecendo que é espiritualmente pobre, a pessoa humilde de espírito conhece a sua própria necessidade.

Ajuda pensar sobre o oposto de "pobre de espírito". O contraste seria "orgulhoso de espírito", auto-suficiente, arrogantemente independente. Há indivíduos com a atitude que diz "não preciso que ninguém me dê qualquer direção na vida. Eu posso passar muito bem sem qualquer padrão moral de uma fonte divina". Este é o espírito moderno do humanismo. No Glossário do Humanismo o conceito é definido deste modo: "... uma visão da vida que é centrada no homem e sua capacidade de construir uma vida que vale a pena para si mesmo e seus parceiros, aqui e agora. A ênfase é colocada nos próprios recursos intelectuais e morais do homem, e a noção de religião sobrenatural é rejeitada."

O humanismo diz que o homem não precisa de um Salvador, não deverá confiar no evangelho, e não precisa de qualquer bênção espiritual. Isto é o oposto de "pobre de espírito". E esta arrogância e rebeldia contra Deus são ilustradas pelo rei babilônio descrito em Isaías 14 (veja Isaías 14:12-15). Esta mesma perspectiva é ilustrada na atitude daqueles que tentaram construir a torre de Babel (veja Gênesis 11:4). O motivo principal era a glória do homem. Eles eram pobres de espírito, mas ricos em orgulho humano.

Ser pobre de espírito é ter a disposição descrita em Isaías 66:2: "... mas o homem para quem olharei é este: o aflito e abatido de espírito e que treme da minha palavra".

quinta-feira, 26 de maio de 2011

O fim do mundo?

No post anterior colei a matéria que falava sobre a previsão frustada do fim do mundo, como disse mas um infeliz que se propos a usar de uma duvidosa matematica biblica para prever o imprevisivel. Alías falando de forma escatologica, não sei se o termo “fim do mundo” seria o correto para expressar os eventos futuros e apocalipticos registrados nas Sagradas Escrituras. Sábias foram as palavras do Prof Aroldo editor do Blog da Vida Eterna (http://blogdavidaeterna.blogspot.com/) quando disse que “Cristãos bem preparados deveriam assumir a tarefa de informar corretamente a população sobre o final dos tempos”  - Verdade seja dita, ao invés de nos preocuparmos com as várias teorias escatologicas , pré, pós, midi, e outras posições bem como sobre as previsões e datas frustadas, o importante mesmo é estarmos preparados!

A preparação para este evento, não se dá  apenas através do conhecimento de posições escatologicas, e mesmo que fosse possivel prever de forma precisa a data, também tal conhecimento não significaria que o portador dele estaria seguro neste dia.

A preparação para este dia se dá através da santificação e comunhão diaria com Deus, embora a bíblia fale de sinais, eventos entre outras coisas a enfase é no preparo espiritual adequado.

Por outro lado as profecias biblicas não foram escritas com o sentido de causar um terror espiritual antecipado, medo ou pavor, foram escritas para que possamos rever nossos conceitos, e nos convertemos a Deus. Também não foram escritas para ficassemos pavorosos e tristes, mas que pudessemos erguer nossos olhos aos céus sabendo que nossa redenção está proxima.

Desde os tempos da era apostolica até hoje, houve períodos intercalados em que os cristãos acreditavam que era o momento do fim. E isso já somamos 2000 anos! Não estou ironizando a crença apenas dizendo que volta e meia estaremos vendo este tipo de comoção sem ter realmente chegado a data.

Como disse no inicio discordo um pouco do termo “ fim do mundo”, prefiro o termo “final dos tempos” fim do mundo soa aos meus ouvidos como uma serie de catastrofes mundias e o encerramento da historia humana, algo meio que desprovido da interferencia de Deus na historia, por fim dos tempos entendo com o fim de uma era e o começo de outra com todas as transformações que serão necessarias, “novos céus e nova terra” e continuação da história humana, com os redimidos e salvos pelo Cordeiro de Deus.

Sou  pré tribulacionista e como tal creio no arrebatamento da Igreja e nos sete anos de tribulação que virão depois deste evento, somado ao milenio. Porém isso é apenas mais uma teoria e como tal pode estar fadada ao fracasso em muitos pontos – Também não é importante crer neste ou naquele ponto de vista como já falei. O importante mesmo é crer em Jesus Cristo, o Salvador do Mundo, manter firme a nossa fé, e estar com a vida em santificação.

Vivendo assim poderemos dizer a cada dia “ Maranata, ora vem Senhor Jesus.”

Rodryguez & Carvalho

P.s Outras datas também frustadas:

Ano 1000. Dizia-se não passaríamos do ano 1000. (parece que as pessoas não gostam de números redondos) disseram o mesmo para o ano   2000, e possivelmente dirão o mesmo para o ano 3000 etc.

1843. O Adventista Willian Miller anunciou várias datas em 1843, errou todas.

1914. As testemunhas de Jeová, esperavam o fim do mundo nesta data, já haviam errado sua previsão anterior que era 1874, depois passaram para 1975, no entanto também não acabou o mundo.

quinta-feira, 12 de maio de 2011

A busca pela felicidade

A felicidade é um objetivo praticamente coletivo da raça humana, num sentido mais amplo podemos entender a felicidade como o auto realização ou sucesso pleno em todas as esferas da vida. Embora as religiões tenham suas teologias diversas, creio que posso muito bem definir a religiosidade também como uma busca pela felicidade. Alías a felicidade plena é o “produto” vendido por diversas teologias em diversas religiões.

Jesus um dia subiu ao alto de uma montanha e de lá começou a ensinar uma multidão de desesperançados sobre o verdadeiro caminho para a felicidade, no chamado sermão da montanha ( Mateus cap. 5), a palavra bem-aventurados, ai encontrada é a tradução do grego MAKARIOI que quer dizer feliz, em todos os sentidos.

Ao contrário do imediatismo pregado por alguns a felicidade, não se dá pelas situações atuais e sim pelas futuras, os indicativos futuros encontrados nas conjugações verbais em:  “serão” terão, herdarão e alcançarão estão todas colocadas no tempo futuro, mirando o estabelecimento do reino de Deus, no seu julgamento e na sua entrega dos galardões.

A vida cristã tem um proposito definido um “escaton” ( escatologia = estudo das ultimas coisas )  – final de todas as coisas e é para este final que Jesus olha quando dá este famoso sermão.

A felicidade, nestas palavras não é feita apenas de aparentes momentos que enquanto nesta existencia e sistema é certo que terão seu termino, a felicidade alí é a certeza plena do estabelecimento em algum lugar na historia do reino de Deus, é a felicidade que vem da fé.

Fé esta que é capaz de romper com as tristezas causadas pelo acontecimentos do dia a dia, fé que nos faz enxergar o futuro como se ele fosse hoje e nos dá a condição de vivermos de acordo com esse futuro no tempo presente.

O caminho para a felicidade passa então por um relacionamento profundo com Deus, e não se abala com acontecimentos cotidianos, pois tal relacionamento não esta baseado na temporalidade da vida nem na furtividade de eventos, esse relacionamento esta baseado em Deus e na sua Eternidade.

Bem- aventurado, feliz, mesmo sendo perseguido, chorando ou maltratado… mesmo pobre de espirito, manso e com sede de justiça… existe um reino que já está pronto antes da fundação do mundo, um reino de bem-aventuranças que receberá os bem-aventurados que vencerão pelo sangue do cordeiro.

Rodryguez & Carvalho

Makarioi oi… Bem-aventurados os….

quarta-feira, 11 de maio de 2011

Plagiadores de Pulpito.

 

As vezes escuto uma pregação e tenho a nitida impressão de já te-la vista em algum lugar, da mesma forma certos “testemunhos” que vão apenas mudando os personagens e adquirindo algumas modificações.  Parece que existe uma louca corrida para se fazer sucesso nos pulpitos desses país, o pior é que contráriando principios nem ao menos citam a fonte, rs.

O pior de tudo é a presunção de que o tal pregador teve uma inspiração de divina, apesar que sei que a inpiração no sentido de canocidade não se aplique a atual dispensação, muitos baseados não sei no que a julgam ter, mesmo que seja copiando o alheio  como se fosse seu!

O discurso de inicio é sempre o mesmo dizendo para a Igreja que Deus.. lhe deu tal mensagem.. enfim que tristeza. Os mais espertos nesse ramo do plagio, copiam pregadores estrangeiros outros descaradamente preferem os nacionais.

Não que julgue eu errado aludir este ou aquele pregador nas nossas prédicas, porém com a devida citação da fonte para não dar a falsa impressão que a criação foi nossa.

O comigo mesmo é ver como alguns se esmeraram tanto nesta arte do copiar que até copiam as expressões verbais e trejeitos corporais de outros, são mais que gemeos…

Tenho a impressão que gostamos de ser enganados… certa vez ouvi a frase chula de que só há show, quando se tem uma pláteia. Enfim muitos procuram o show, o movimento, a emoção, o friozinho e o arrepio como se fosse isso sinal do espirito santo.

Para animar uma platéia não é preciso ser pregador…

Para interpretar as escrituras e dar um alimento consistente e duradouro para os ouvintes  ai claro estamos falando de outra coisa…

 

Rodryguez.

terça-feira, 10 de maio de 2011

A Mentira

INTRODUÇÃO
A mentira é outro dos pecados mais generalizados de nossa sociedade, a tal ponto que a consciência de muitos cristãos têm se tornado insensível e debilitada com relação ao pecado da mentira. Existem muitas pessoas crentes que crêem "que não se pode viver sem uma mentirinha".
A mentira é covardia para não enfrentar a realidade. O homem se justifica ao mentir; considera que as mentiras são "piedosas" ou "por necessidade" ou ainda para evitar problemas maiores. São justificativas ilusórias e sem fundamentos, pois a falsidade e mentira são imorais e contrárias à conduta que Deus requer do homem.
O CONCEITO DE MENTIRA
Mentir: no grego pseudomai, enganar com mentiras, no hebraico Kahas "negar", o homem, porém, ficou sendo vítima da mentira desassociu-se de Deus, e não deixa que ele seja o senhor da sua vida.
Mentira: É uma manifestação contrária à verdade, cuja essência é o engano, e cuja gravidade se mede segundo o egoísmo ou a maldade que encerra. Está proibida pelo decálogo (10 mandamentos) divino (Ex 20:16), e um dos efeitos da conversão ao cristianismo é deixar de mentir (Ef 4:25).
A mentira direta, como a de Ananias e Safira (At 5:4), não é a única forma de mentira. Em algumas ocasiões se trata de meias verdades (que é uma "mentira inteira"), como Abraão disse de sua esposa Sara a Abimeleque: "É minha irmã." (Gn 20:2,12). O propósito é sempre enganar.
Pode ser também uma resposta evasiva, como a que Caim disse a Deus (Gn 4:9); um silêncio como o de Judas quando o Senhor o acusou indiretamente na última ceia (Jo 13:21-30), ou toda uma vida enganosa. "Se dissermos que mantemos comunhão com Ele, e andarmos nas trevas, mentimos e não praticamos a verdade" (I Jo 1:6).
A mentira não é um "pecadinho", isto não existe: Os mentirosos irão para o lago de fogo (Ap 21:8).
Hipocrisia: Pretensão ou fingimento de ser o que não é. Hipócrita é uma transcrição do vocábulo grego "hypochrités", que significa ator ou protagonista no teatro grego.Os atores gregos usavam máscaras de acordo com o papel que representavam.
É daí que o termo hipócrita chegou a designar a pessoa que oculta a realidade atrás de uma máscara de aparência.
Deus proíbe e condena a mentira e a falsidade
Não devemos enganar, mentir, nem jurar falsamente (Lv 19:11,12); Mt 5:33-37)
Deus destruirá o mentiroso (Sl 5:6)
Deus aborrece a mentira (Pv 6:16-19; 12:22)
Pesos e medidas falsas são abominação ao Senhor (Pv 20:10)
As mentiras corrompem o homem (Mt 15:18-20; Mc 7:21-23)
Manifesta a relação filial entre o homem e Satanás (Jo 8:43-47)
O engano é parte integral da profunda degradação do homem (Rm 1:28-32; sl 58:3; 62:4; Pv 26:24-28; Jr 9:3-6)
Devemos rejeitar a mentira (Ef 4:22-25; Cl 3:9; I Pe 2:1)
O engano faz a vida infeliz, mas Deus promete bençãos e dias bons aos homem que fala a verdade (I Pe 3:10; Sl 34:12,13)
Deus condena a hipocrisia (Mt 6:2, 16-18; 15:6-8; 22:18; 23:27-28; Rm 12:9; I Tm 1:5-6; Tt 1:16; Tg 3:14; I Pe 1:22; 2:1-2)
Deus rejeita a religiosidade (Tg 1:26)
CRISTO É A VERDADE
Não houve engano na Sua boca (Is 53:9; I Pe 2:21,22)
Veio ao mundo para ser testemunha da verdade (Jo 18:37)
Estamos "no verdadeiro" (I Jo 5:20)
Cristo, o Senhor, nos ordena a ser absolutamente verazes; "seja a tua palavra sim, sim e não, não" (Mt 5:37). Está preparando para si uma igreja sem mancha e sem ruga ( Ef 5:27), e como discípulos seus e parte do seu corpo, devemos ser absolutamente verazes, francos, sinceros, honestos, honrados; ainda quando tenhamos de sofrer por Sua vontade (1Pe 4:15-19; 3:17; Pv 19:22).
O povo de Deus aborrece a mentira (Sl 119:104, 128,163; Pv 30:8) e rejeita os que a praticam (Sl 40:4; 101:7; 144:11; Ef 5:11), orando para ser guardado da mentira (Sl 119:29; Pv 13:5).
OS PREJUÍZOS QUE A MENTIRA PRODUZ
A mentira anestesia a consciëncia do mentiroso; torna-o insensível à verdade; a verdade não penetra para uma transformação. A mentira vicia com mais facilidade, já que uma mentira conduz a outra.
A falsidade e a mentira são muito prejudiciais ao relacionamento entre os discípulos de Cristo. Cria a desconfiança, o receio, a incredulidade, a suspeita. Destrói o ambiente de fé, de amor, de compreensão e estimula o ciúme. O senhor nos ordena a rejeitar a mentira em todas as suas formas: falso testemunho, engano, hipocrisia, fingimento, exagero, calúnia, desonestidade, não cumprir os tratos injustificadamente, fraude, falsificação em todas as áreas de nossa vida: lar, trabalho, comércio, igreja, autoridades, colégio, amizades, etc.
A sociedade assentada sobre a mentira e a falsidade está destinada a desmoronar. É preciso edificar uma estrutura moral de veracidade em todas as ordens e escalas da vida: nos governantes e nos governados, nos pais e nos filhos, nos patrões e empregados, nos mestres e nos alunos, nos comerciantes, nos profissionais, nos clientes.
LIBERTE-SE DA MENTIRA EM NOME DE JESUS
Arrepender-se: mudar de atitude e de mentalidade em relação à mentira e à falsidade. Rejeitar a mentira, eliminá-la da vida. Determinar obedecer a Deus em tudo e viver sempre na verdade. Disciplinar-se até cultivar uma nova atitude baseada na veracidade.
Confessar o pecado: (Pv 28:13-14; 1 Jo 1:9; 2:1) toda a mentira é pecado e deve ser completamente confessada, esclarecendo-se a verdade com Deus e com a pessoa enganada. Quando a mentira constitui um vício arraigado à maneira de viver, deve ser confessada a um irmão maduro, responsável, procurando uma ampla orientação (Tg 5:16).
Exortação (Tg 5:19-20: Gl 6:1-2; Ef4:25) como este pecado afeta as relações entre os irmãos, somos responsáveis uns diante dos outros para corrigir, admoestar, ensinar, etc.

 

EUDALDO FREITAS MEDRADO
(Bacharel em Teologia;
Psicanalista Clínico;
Pedagogo;
Professor do STBN...

domingo, 8 de maio de 2011

Informativo

 

 

Talves alguns dos leitores ja saibam outros talves não mas nesta data me desliguei do da igreja internacional da familia crista e sendo assim não edito mas o blog somosfamiliacrista.blogspot.com.br, também, tirei o referido blog  de atividade, tal acontecimento deve-se ao fato de que embora sem replicas minhas postagens e outras que não eram minhas foram tiradas do ar dado ao desacordo doutrinario de um “tal grupo de jatoticabal” na verdade eu nem sei o porque doutrinário de tal pendenga e nem ao menos tive o direito de me defender, na melhor moda da represão o blog teve suas  postagens retiradas sem ao menos eu saber, caso tivesse sabido saberia reconsiderar ou ao menos reve alguns conceitos doutrinários mas enfim penso que tais pastores seguem o modelo antiguado e ultrapassado da ditadura militar onde é proibido pensar. Quero apenas dizer ao leitores pois sei que muitos acompanhavam os dois blogs, que continuo firme em minhas convicções doutrinárias e que podem continuar me acompanhando atraves do didaque.

Fico curioso para saber como uma igreja e liderança se propoe a fazer parte de um conselho interdenominacional de pastores sem internamente respeitar as diferençlas teologicas, ao menos isso soa como hipocrisia.

O que me foi informado é que o “pessoal de jaboticabal” achou incosistente minhas postagens sem ao menos considerar as possiblidades teologicas, enfim caudilhos da fé, tipícos da retrogada epoca da repressão militar.

Quero porém dizer que passei momentos importantes na igreja internaciolnal da familia cristã, momentos que jamais serrão esquecidos, porém do que vale um homem sem suas convicções?

Quero também agradecer ao pastor  Alceu pelos bons momentos que passamos juntos, porém um homem não se faz de bons momentos mas sim de convicção efato é que eu como pessoa não sei quais as convicções deste ministério e nem seu escopo doutrinário uma vez que nunca me foi informado

Bom , a vida Cristã vai além disso, e eu sigo com meus erros e acertos 

 

Rodryguez.

 

.

sábado, 7 de maio de 2011

Dia das Mães

Tenho uma aficção pessoal pela origem e significado das coisas, principalmente nas implicações que certas coisas teêm uma vez que estamos tão inserido no meio cultural em que vivemos que vamos apenas comemorando, festejando, as vezes dando até uma significação espiritual e cristã para aquilo que de fato não o é, pelo menos em sua origem.

Amanha 08/05/2011 é o dia das mães, o mundo do comercio com todos os seus atrativos e propostas há algumas semanas ja veio se preparando e hoje de acordo com os noticiarios teve movimento superior ao esperado, de uma hora para outra pessoas que nunca deram tanta atenção as suas progenitoras sente-se com se obrigados a cumprir este protocolo, nas igrejas evangélicas não faltam comemorações e programas relativos a este dia.

Por costume, quase que inconsciente nós repetimos as vezes o que nossos ancestrais fizeram, embora vamos ao longo dos séculos dando significados novos, agregando novos valores ou mesmo relendo os significados mais antigos.

Ja na antiguidade grega, apenas para nos situarmos na história, muito embora tal conceito possa ser encontrado em culturas mais antigas em diversos lugares, a entrada da primavera era comemorada com uma honraria a deusa Rhea, mãe de Zeus  e identificada logo como mãe de todos, na versão romana destes mitos Rhea pode ser identificada como Maya, mãe de Mercurio, chamada de Bona Dea ( boa deusa) sendo o nome Maio dado em sua honra e menção. Para os catolicos Maio é o Mes de Maria, e claro que os paralelos entre essas crenças são bem evidentes.

Já o moderno dia das mães como conhecido, é uma contribuição de certa forma protestante neste ja emaranhado cultural, Este dia como hoje conhecemos foi criado por inciativa  Ana Jarvis,( filha de um pastor protestante) da Filadelfia, que em 1907 iniciou a campanha para instituir o Dia das Mães. Ana perdeu sua mãe e entrou em grande depressão. Preocupadas com aquele sofrimento, algumas amigas tiveram a idéia de perpetuar a memória de sua mãe com uma festa. Ana quis que a homenagem fosse estendida a todas as mães, vivas ou mortas. Em pouco tempo a comemoração se alastrou por todo o país e, em 1914, sua data foi oficializada pelo presidente Woodrow Wilson: dia 9 de maio, o segundo domingo de maio.

No Brasil, o Dia das Mães foi introduzido pela Associação Cristã de Moços (ACM), em maio de 1918. A data passou a ser celebrada no segundo domingo de maio, conforme decreto assinado, em 1932, pelo presidente Getúlio Vargas. Em 1949, vários proprietários de lojas de São Paulo, lançaram uma grande campanha publicitária incentivando a compra de presentes para as mães e o hábito de presentear as mães ganhou impulso.

Não contra homenagear as mães, afinal honra teu pai e tua mãe diz o mandamento e claro que tal mandamento deve ter sua aplicação nas mais diferentes esferas e momemtos da nossa vida, tanto neste dia como em outros.

Porém é engraçado quando vejo o esforço teologico e sentimental que tantos fazem para relacionar o dia como se fosse um costume bíbblico a muito estabelecido. Por outro lado não vejo problema algum em comemorar e homenagear nossas mães, contanto que saibamos colocar as coisas nos seus devidos lugares e verificar os limites para não transformamos o culto cristão que deve ser unicamente direcionado para Deus, em um culto as mães, se tal for feito votlamos ao paganismo grego.

Alguém, poderá me mencionar uma quantidade enorme de passagens biblicas com relação a este dia, mas claro estão fora de contexto, pois este dia como comemoração não é um estabelecimento  bíblico por assim dizer.

Fica para aqueles que não sabiam a origem desses dias a informação e claro que isso não é tudo apenas um resumo e muito simples

Deus fez tudo perfeito, então além de comemorar e dar presentes nos lembremos de honrar.. que é o primeiro mandamento com promessa, honrar porém enquanto vivas…

 

Samuel Rodryguez

sexta-feira, 6 de maio de 2011

Reflexões

Já li muitos sobre as filosofias existenciais, que falam sobre proposito, origem  e destino…de onde viemos, para onde vamos, enfim o que somos? Ora e meia me vejo a volta com alguma questãos do tipo existencial e vou me perguntando, qual o proposito de certo acontecimento ou situação. Mas começo meus pensamentos com o pressuposto de que Deus é ao mesmo tempo o Alfa e o Omega, principio e fim, origem e destino. Sei então de onde vim e claro que sei para onde vou, mas como humano, minha duvidas, se aplicam apenas no veiculo, no metodo, nas incertezas de um simples homem.

Claro que isso não significa que acredito em fatalismo, fatídico, como se eu estivesse em um imenso jogo de xadrez, fazendo parte dele como uma das peças do jogo –  Muito embora Deus tenha todo o poder e planos bem definidos para minha vida, sei que minhas ações também são importantes, mas não sei como resolver este tipo de equação, Soberania Divina versus vontdade humana e claro que não pretendo´, pois me alegra o fato de saber e crer que mesmo nas condições desfavoraveis que eu mesmo tenha causado, Deus com seu poder reverte a maldição em benção, agindo  de forma extaordinária através da sua imensa graça.

Enquanto humano vou sempre refletindo, criticando, reconsiderando, escrevendo apagando e reescrevendo, sabendo todavia porém que aquilo que Deus escreveu não será apagado e confiando neste Deus de começo e fim, confiando do começo ao fim.

Vou vivendo e vendo seus milagres, mesmo parecendo um simples acontecimento do cotidiano, percebo em certas coisas detalhes especiais e vejo então como que tudo já estava preparando antes,  na mente do Criador e foi se desenvolvendo até que no dia e hora certa, me alcançou. As vezes me pego vagueando na doutrina da Soberania e da Eleição Divina, me sinto unico, priveligiado, exclusivo… Mas sinto um temor, um frio, um sentimento de pequenez e penso; como escaparei se não atentar para tão grande Salvação? – Outras vezes me vejo considerando o Arminianismo, com sua enfase no livro arbitrio e penso comigo: será? Bom se tal é possivel, então abro mão do meu diretio de escolher e peço a Deus que escolha por mim, como disse Jeremias: “ Converte-nos a ti e verdadeiramente nos converteremos…”

As minhas indagações sei que não são apenas minhas, mas de muitas pessoas, pergunto: “ O que queres Senhor especificadamente de mim?” – A pergunta pode ser a mesma, mas a resposta é individual em tempos distintos e de formas diversas de acordo com a vontade Dele. 

No momento em que vivo não tenho essa resposta ainda… e sei que não adianta insistir pois só no tempo certo me responderá, mas  uma coisa posso afirmar, sei de onde vim e para onde vou,  e sei como vou pois vou através de Cristo, o caminho a verdade e a vida. O demais são apenas detalhes…

 

Rodryguez e Carvalho

Uma linda mulher!

Em tempos da ditadura da beleza, em que algumas marcas, associadas a um forte apelo midiático acabam formando uma opinião sobre a bel...