sábado, 25 de junho de 2011

Relacionamento com Deus.

Me pego às vezes pensando me criticando e fazendo uma analise do meu relacionamento com Deus. Creio que na minha caminhada como cristão já experimentei ou presenciei em outras pessoas diversas formas de se relacionar com o Criador, é bem difícil, eu sei descrever com clareza um assunto de natureza tão complexa quanto este não me proponho a tal tarefa, apenas quero dividir com você minhas meditações atuais sobre esse assunto. Gostaria então de dividir, se é que é possível, nosso relacionamento com Deus em três categorias distintas, a primeira um relacionamento por Temor, a segunda por Interesses e a  terceira por Amor.

O relacionamento com Deus apenas por temor e medo é tipo de relacionamento que procura o tempo todo, meios propiciatórios, para aplacar a ira de Deus vingativo, que a qualquer momento poderá vindicar seus direitos sobre o pecador, tenho percebido que muitas pessoas e até ministérios tem vivido e pregado de forma exagerada, este tipo de relacionamento com Deus, esse tipo de visão é aquela que coloca uma “burca espiritual” nas pessoas, que as atormenta, que as escraviza – longe da proposta de libertação que o evangelho da graça nos revela em Cristo Jesus, esse tipo de relacionamento ao invés de nos aproximar de Deus, nos afasta, pois esta baseado em obras de justiça próprias, esta baseado naquilo que o homem deve fazer para ser salvo, e vai se acumulando cada vez mais de mandamentos e obrigações, é o relacionamento do FARISEU, que se da por satisfeito, por cumprir vários mandamentos e exigências e assim aplacar a ira de um Deus Vingativo. Penso comigo quantas pessoas ainda hoje saem dos templos evangélicos mais atormentadas do que entraram? Quantos não conseguem enxergam a bondade de Deus manifesta em Cristo? Alguns têm fobias de diversas formas ou coisas… outros alimentam uma fobia espiritual infelizmente com relação a Deus.

Mas muito pior do que se relacionar com Deus por medo é o se relacionar por interesses, numa espécie de barganha espiritual, alguns pensam que se cumprindo certas regras, podem enfim exigir de Deus o que querem, pois esse Deus, que ao que me parece neste caso deixou de ser Soberano, se vê na obrigação agora de fazer a sua parte do acordo, certo dia, estudando as palavras gregas do novo testamento me deparei com a palavra “aliança”, “pacto” em grego coiné “diateke”,  que se refere a um tipo de acordo, em que uma parte propõe e outra apenas aceita, não se trata de um acordo em que duas partes propõe – essa é a palavra usada com relação aos pactos de Deus com os homens tanto no velho testamento (na sua versão grega da septuaginta), quanto no novo – O tipo de relacionamento com Deus por interesses além de leviano, não suporta a provação de Jó, alias foi essa a sugestão do maligno de que Jó apenas servia a Deus por interesses.

Mas existe um relaciomento por Deus por amor, onde Deus prova o seu amor para conosco, no fato de que Cristo morreu por nós sendo nós ainda pecadores,  e nos convida a um relaciomento de amor. NO amor não há medo, pois no amor existe o perdão, no amor não há interesses, pois o amor não busca seus próprios interesses, no amor existe à vontade, a intenção de agradar, de buscar o bem, de lutar pelo outro. No relaciomento com Deus por amor, amamos a sua obra, sua proposta de vida para nós. Somente no amor que é possível ouvir a voz de Deus com clareza. O pecador como medo de Deus procura simplesmente aplacar a sua ira, o pecador que ama a Deus, chora pelos seus atos e busca o seu perdão. O homem que se relaciona com Deus por interesses pensa apenas em si no seu bem estar, quem se relaciona com Deus por amor, ama a Deus mais do que a si mesmo, o ama acima do seus próprios interesses, mesmo que a figueira não floresça, nem haja fruto na vide.

Rodryguez&Carvalho

http://didaqueteologia.blogspot.com

2 comentários:

PB Almir Dionisio disse...

Paz,,, Temos como filho que melhorarmos e estreitar cada dia nossa comunicação com nosso pai Deus abençoe já to seguindo se puder visite http://almirdionisio.blogspot.com ou http://semasf.blogspot.com deixe seu coment´rio e se puder siga...

Lidiane R.S. Garcia disse...

" Senhor, se eu te adorar por medo do inferno, queime-me no inferno!
Se eu te adorar pelo paraíso, exclua-me do paraíso!
Mas se eu te adorar pelo que Tu és, não esconda de mim a tua face."

Quero estar com Deus, por amor! Quero louva-lo por amor, quero anunciar a tua palavra por amor!!!!

Te amo Deus.

Chega!

São dois mil anos de história da Igreja, uma historia que começou por volta do ano 33, uma historia gloriosa, de lutas, perseguições, da...