Programa Adoradores sem Limites

sábado, 15 de janeiro de 2011

LUTO

 

 

E vi um novo céu, e uma nova terra. Porque já o primeiro céu e a primeira terra passaram, e o mar já não existe.E eu, João, vi a santa cidade, a nova Jerusalém, que de Deus descia do céu, adereçada como uma esposa ataviada para o seu marido.E ouvi uma grande voz do céu, que dizia: Eis aqui o tabernáculo de Deus com os homens, pois com eles habitará, e eles serão o seu povo, e o mesmo Deus estará com eles, e será o seu Deus.E Deus limpará de seus olhos toda a lágrima; e não haverá mais morte, nem pranto, nem clamor, nem dor; porque já as primeiras coisas são passadas.E o que estava assentado sobre o trono disse: Eis que faço novas todas as coisas. E disse-me: Escreve; porque estas palavras são verdadeiras e fiéis. Apocalipse 21.4

 

Hoje me deparei com meu inimigo vencido, A Morte, sim vencido por Cristo meu Senhor que triunfou por ocasião da ressureiçao ao terceiro dia. – Uma amiga nossa hoje de manhã indo para o seu trabalho foi vitíma de atropelamento e veio a entrar em Obito. Estamos tristes e de luto

Consideramos sobre a vida, sobre a morte, nos lembramos do ultimos dias em que estivemos todos juntos, alegres, cantando, compartilhando uns com os outros o dom da vida, vida que foi ceifada muito cedo. Somos um vapor, uma erva que floresce. A morte essa intrusa no sistema perfeito por Deus criado, tudo o que posso fazer nessa hora triste é parar e como Cristão considerar…

Em horas iguais a essa, a sabedoria humana falha, fico confuso, não sei ao menos como agir. O sábio Salomão falou que  na casa onde há luto se ve o fim de todos homens e os mortais consideram, então é tempo de considerar, a vida, os valores e a forma que servimos a Deus. Pois certo é que que fazendo ele a sua chamada não como fugir e devemos todos irremediavelmente estarmos preparados.

Não posso e não quero questionar os acontecimentos isso não cabe a mim, tenho medo de nessas horas questionar a soberania de Deus, pois minha mente e meu conhecimento são limitados,   tenho convicção que a vida não acaba desta forma, mas o sentimento que temos é ruim, justamente porque nossos sentimentos diminuídos diante de tal evento.

Mas tenho comigo a certeza de fé, a plena convicção na vida eterna, na ressureição dos mortos. Em um novo sistema de coisas, com Cristo reinando, um mundo onde Deus enxugará dos nossos olhos todas as lagrimas.

Fica também um sentimento da nossa missão de anunciar o evangelho de nosso Senhor ao mundo, aos vivos enquanto é tempo, pois depois da morte é certo que seguirá o juízo.

Jesus é a Vida, no seu sentido mais pleno, pois é vida eterna. Creio  que a Morte foi vencida, Creio na ressureição dos mortos e na vida eterna. Creio que lá nã haverá mas pranto dor ou lagrimas. Embora a morte seja uma realidade presente e não faço negação para tentar fugir de forma psicologica dela. Mas é uma realidade temporal e não eterna.

Os que agora em Cristo estão gozam de uma alegria perene um dia também irei me encontrar com eles. Ou pelo Arrebatamento da Igreja ou pela chamada do meu  Criador.

 

Rodryguez

sexta-feira, 14 de janeiro de 2011

Pentecostais e Reformados

Posso não concordar em muitos aspectos com o calvinismo, assim como não concordo em muito aspectos com o pentecostalismo! Mas acho muito equilibrado e sábio as palavras do Dr. Augusto Nicodemos, sendo estou repassando o texto que segue:

por Augustus Nicodemus Lopes

(*)Embora a situação e o destinatário dessa carta sejam fictícios, ela se baseia em fatos reais.

Meu caro Fernando,
Fiquei muito feliz em saber que você vem se fortalecendo mais e mais nas doutrinas da Reforma. Lembro-me bem das suas interrogações e de seus conflitos quando você começou a ler Martin Lloyd-Jones, Spurgeon e outros autores reformados e se deparou com a visão reformada de mundo e com as doutrinas da soberania de Deus, da graça absoluta e da nossa profunda depravação. Quantas perguntas e quantas interrogações! Pelo que entendi da sua carta, esse período inicial de conflito interior e de "arrumação" da mente já passou e agora você enfrenta uma outra fase, que é o antagonismo de colegas pastores da sua denominação e de membros da sua igreja para com o novo conteúdo das suas pregações e do seu ensino.
Você me perguntou se temos espaço em nossa igreja para pastores como você, que é pentecostal e que recentemente encontrou as doutrinas reformadas. Estou vendo essa possibilidade com alguns outros colegas pastores, mas eu pessoalmente não creio que a solução seria você sair de sua igreja e passar para uma reformada. Creio que você deveria tentar ficar onde está o máximo de tempo que puder. Os reformadores, como Lutero, a princípio não pretendiam sair da Igreja Católica, mas ficar e reformá-la de dentro para fora. Somente após algum tempo é que ficou claro que isso era impossível. No caso de Lutero, o papa se encarregou de expulsá-lo com a excomunhão. Seu caso é diferente, pois é um absurdo comparar a situação de um reformado dentro da Igreja Católica com a situação de um reformado dentro de uma igreja pentecostal. Portanto, minha sugestão é que você permaneça o máximo que puder, só saia se for obrigado a isso. Deixe-me dar alguns conselhos nessa direção.
1. Mantenha sempre em mente que apesar das diferenças que existem em doutrinas e práticas (nem sempre discutidas de maneira cristã), os reformados no Brasil sempre reconheceram os pentecostais históricos como genuínos irmãos em Cristo. Nós chegamos ao Brasil primeiro. Vocês vieram depois. É verdade que a princípio houve relutância em reconhecê-los como evangélicos por causa da estranheza com as práticas e doutrinas pentecostais, mas apesar delas, eventualmente vieram a ser reconhecidos como irmãos dentro da fraternidade evangélica.
2. Existem muitos pontos de convergência entre os reformados e os pentecostais. Além dos pontos fundamentais contidos, por exemplo, no Credo Apostólico, compartilhamos com eles ainda o apreço pelas Escrituras, o reconhecimento da necessidade de uma vida santa, a busca da glória de Deus, o desejo de um legítimo avivamento espiritual e o zelo pela doutrina. Nesses pontos e em outros, pentecostais e reformados sempre se alinharam contra liberais e libertinos. Tente se concentrar nesses pontos comuns nas suas pregações e no seu ensino.
3. Enquanto permanecer em sua igreja, responda sempre com mansidão e humildade aos que questionarem as "novas doutrinas" que você agora professa. Diga que as doutrinas ensinadas pelos reformados são muito mais antigas que a própria Reforma e que remontam ao ensino de Jesus e dos apóstolos. Elas têm sido adotadas e ensinadas por pastores e pregadores de todos os continentes e de muitas denominações diferentes. Elas serviram de base para o surgimento da democracia, da visão social, das universidades e da ciência moderna, e vêm abençoando a vida de milhões de pessoas ao redor do mundo. Naturalmente, o que vai realmente fazer a diferença em sua resposta é sua habilidade de mostrar biblicamente que você não está abraçando nenhuma heresia ou doutrina nova. Para isso, é necessário que você estude as Escrituras e que se familiarize com sua mensagem, especialmente com as passagens e porções que tratam mais diretamente das doutrinas características da Reforma.
4. Evite dar a falsa impressão de que ser reformado é cantar somente salmos sem instrumentos musicais, não ter corais nem grupos de louvor, proibir as mulheres de orar em público e não levantar as mãos ou bater palmas no culto. Concentre-se nos pontos essenciais, como a soberania de Deus, a sua graça absoluta na salvação de pecadores, a depravação total e a inabilidade do homem voltar-se para Deus por si mesmo, a necessidade de conversão e arrependimento e a centralidade das Escrituras na experiência cristã.
5. Quando chegar ao tema do livre arbítrio, escolha com cuidado as suas palavras. Você sabe que a posição reformada clássica é de que a soberania de Deus e a responsabilidade humana são duas verdades igualmente ensinadas na Bíblia, muito embora não saibamos como elas se reconciliam logicamente. Deixe claro que você em momento algum está anulando a responsabilidade do homem para com as decisões que ele toma, e que, quando ele toma essas decisões, ele as toma porque quer tomá-las. Ele é, portanto, responsável pelo que faz e pelo que escolhe, mesmo que, ao final, o plano de Deus sempre prevalecerá e será realizado. Não tente resolver o mistério dessa equação. Seja humilde o suficiente para dizer que você reconhece o aparente paradoxo dessa posição e que não consegue eliminar nenhum dos seus dois pontos. Mantê-los juntos em permanente tensão é o caminho da Reforma, e um caminho que muitos pentecostais vão entender e apreciar. O que eles receiam é que se acabe por eliminar a responsabilidade do homem e reduzi-lo a um mero autômato. Deixe claro que não é isso que os reformados defendem.
6. Creio que será muito útil você estar familiarizado com as experiências espirituais vividas por John Flavel, Lloyd-Jones, Jonathan Edwards, David Brainerd, George Whitefield e muitos outros reformados. Os reformados e particularmente os puritanos deram grande ênfase à religião experimental, isto é, ao fato de que os cristãos deveriam ter profundas experiências com Deus. Nossos irmãos pentecostais apreciam essa ênfase, pois o surgimento do pentecostalismo, entre outros fatores, foi uma reação contra a frieza e a formalidade de muitas igrejas históricas do início do século XX nos Estados Unidos e Europa.
7. Tente ainda mostrar que as doutrinas da graça, aquelas da Reforma, são as que mais tendem a glorificar a Deus, visto que exaltam a sua soberania e humilham o homem, colocando-o no devido lugar. Todo cristão genuíno tem anseios de dar a glória a Deus e de vê-lo exaltado. Nossos irmãos pentecostais buscam a glória de Deus, e quando entendem que as doutrinas da graça tendem a exaltá-lo mais que outras, passam a ter uma atitude de reflexão e abertura para com elas.
8. Um outro conselho. Pregue a Palavra, exponha as Escrituras com fidelidade. Ao fazer isso, você estará pregando as grandes doutrinas da graça em vez de pregar sobre a Reforma. Evite citar autores reformados o tempo todo. Muitos pregadores reformados estragaram seu ministério porque dão a impressão que conhecem Lutero, Calvino, Spurgeon e os puritanos mais do que o apóstolo Paulo, pela quantidade de vezes que ficam citando autores reformados em seus sermões. Evite clichés evangélicos e reformados. Pregue a Palavra e deixe que seus ouvintes concluam que as doutrinas reformadas são, na realidade, bíblicas.
9. Não estou dizendo que você deve "esconder o jogo" para evitar ser colocado para fora de sua igreja. Faz parte da integridade e da honestidade cristãs assumirmos o que pensamos. Assuma sua posição, mas de forma inteligente e sábia, de forma que muitos entendam a mudança que ocorreu em você. Por outro lado, evite a síndrome de mártir. Eu pessoalmente detesto essa atitude que por vezes alguns reformados adotam quando estão em minoria e estão sofrendo resistência. Se ao final não tiver jeito e você tiver mesmo de sair da sua igreja, saia com dignidade, não saia atirando nem acusando as pessoas.
10. Não veja as perseguições que você tem sofrido dentro de sua igreja como algo pessoal, mas como a reação de irmãos sinceros do outro lado de um conflito que já dura séculos dentro da igreja cristã, que é aquele entre semipelagianos-erasmianos-arminianos, de um lado, e agostinianos-calvinistas-puritanos, de outro. Lembre que em ambos os lados há crentes verdadeiros e sinceros.
Por fim, existem já no Brasil várias igrejas pentecostais-reformadas, pequenas, é verdade, ainda nascentes. Mas, mesmo não sendo pentecostal, profetizo que esse movimento pode crescer muito no Brasil. Muitas igrejas históricas já são pós-reformadas e é muito triste ver o esquecimento das suas heranças e como vai ficando cada vez mais difícil um retorno verdadeiro. Quem sabe os pentecostais não estejam predestinados a avançar bastante a teologia da Reforma no Brasil?
Fique em paz. Um abraço do seu irmão e amigo,
Augustus
***
Fonte: O tempora, o mores

quinta-feira, 13 de janeiro de 2011

Jaco luta com Deus – A vitoria da derrota

 

 

 

 

Em todas as lutas que conheço, vence aquele que vence, o mais forte, o melhor. Na luta do homem com Deus, vence o derrotado. Quando somos derrotados por Deus, quebrados, moídos, então vencemos. Não vencemos a Deus, mas vencemos na vida. Jocó, obteve o direito de primogenitura, aproveitando-se da fome de seu irmão e mais tarde enganando seu próprio pai, Isaque. Seria tido como esperto em nossos dias, pois é exatamente assim que muita gente está vivendo; há pessoas que se aproveitam de momentos difíceis dos outros para tirar tudo o que eles tem. O filho primogênito, nos tempos Bíblicos, geralmente herdava o dobro das possessões paternas dos seus irmãos, e era apontado como chefe social e religioso da família. Jacó teve 12 filhos. Teve o seu nome trocado para Israel, que significa Deus luta- pois lutou como príncipe do Senhor e prevaleceu. “Então disse: já não te chamarás Jacó, e sim Israel, pois como príncipe lutaste com Deus e com os homens e prevaleceste” v.28. Jacó era trabalhador, 31:40; afetuoso, 29:18; astuto, 25:31-33 e religioso 28:10,20. Porém um crente carnal, era filho de crentes, fazia promessas e cultuava a Deus. No entanto, tinha grandes problemas de caráter, era enganador, oportunista e ganancioso, 27:18-29,42 e 43. Além de seu caráter fraco, tinha inimizade com seu irmão Esaú. Mas um dia Deus o encontrou, e ele lutou com o Senhor e prevaleceu. Podemos viver muitos anos de nossas vidas tentando fugir de Deus, mas chegará o dia em que seremos por Ele encurralados, teremos que enfrentá-lo face a face, então cairemos de joelhos e nos renderemos a Ele. O orgulho, a prepotência a auto suficiência um dia chegará ao fim. Nem que seja nos últimos dias da vida, quando estivermos em uma cama sem poder andar ou dependendo dos outros para tudo. O ser humano, em sua maioria absoluta, só aprende apanhando muito. Mas Deus é o Pai que tem prazer em ensinar.

Jacó passou muitos anos fugindo, de Deus, de Esaú e também de si próprio. Viu que não podia mais permanecer como estava. Servia a seu sogro Labão, mas não tinha o devido reconhecimento. Desejava voltar à casa paterna. Mas este tempo de fuga foi muito importante para que tomasse consciência de sua insatisfação. 1-Jacó sentia insatisfação pessoal. Ele não agüentava mais a vida que estava levando. “Jacó, por sua vez, reparou que o rosto de Labão não lhe era favorável, como anteriormente. E disse o Senhor a Jacó: Torna a terra de teus pais e à tua parentela; e eu serei contigo” 31:2,3. Ele sabia que ali não era mais o seu lugar. 2-Jacó sentia insatisfação interior. Tinha tudo nas mãos, mas não se sentia feliz. “E lhes disse: Vejo que o rosto de vosso pai não me é favorável como anteriormente; porém o Deus de meu pai tem estado comigo.”31:5. Deus o havia feito prosperar, mas ele queria muito mais e sabia que Deus tinha algo especial para ele. 3- Jacó sentia insatisfação espiritual. Queria experimentar aquilo que só conhecera de maneira religiosa: Conhecer a Deus pessoalmente. Veja que ele não dizia meu Deus, mas o Deus de meu pai. Ele era religioso, mas isso não lhe satisfazia, queria conhecer a Deus pessoalmente. Assim muitas pessoas estão vivendo hoje, são religiosas, mas não conhecem a Deus. O que adianta ter uma religião e não ter Deus? Eu quero é Deus, como diz um de nossos hinetos…Eu quero é Deus. Você também precisa ter consciência da realidade que está vivendo. Você está satisfeito com a vida que leva? Quem sabe você tem fugido de Deus, a semelhança de Jacó. Mas enquanto você estiver fugindo, não encontrará satisfação pessoal, interior e espiritual. Chegue a conclusão disso, enquanto há tempo e oportunidade. Pare de viver uma vida vazia, sem sentido.

Mas para encontrar-se com Deus teve que satisfazer dois pré-requisitos.

1-Reconciliação. Jacó teve que se reconciliar com seu irmão. Ninguém encontrará Deus vivendo com ódio, mágoas ou ressentimentos no coração. Qualquer pessoa pode ter uma religião, mesmo que tenha inimizades, mas as pessoas que desejam ter um encontro profundo com Deus devem reconciliar-se primeiro com as pessoas com quem não se relaciona, ou está de mal – irmãos, parentes, visinhos,etc. Esse é o grande mistério da vida cristã, e que poucas pessoas conhecem, infelizmente. Por isso nunca poderão ter uma vida espiritual com profundidade. “Livra-me das mãos de meu irmão Esaú, porque eu o temo, para que não venha ele matar-me e as mães com os filhos. Responderás: São de teu servo Jacó; é presente que ele envia a meu senhor Esaú; e eis que ele mesmo vem vindo atrás de nós. Mas Jacó insistiu: Não recuses; se logrei mercê diante de ti, peço-te que aceites o meu presente, porquanto, vi o teu rosto como se tivesse contemplado o semblante de Deus; e te agradaste de mim.” 32:11,18 e 33:10.

Para que haja reconciliação com Deus é necessário reconciliação com o próximo.

2-Solidão. Jacó assumiu uma posição de solidão total diante de Deus. Podemos ouvir a voz de Deus e senti-lo muito perto da comunidade, na congregação, mas há um encontro no qual precisamos estar a sós. Nós só temos condições de abrir nosso coração quando estamos a sós com Deus. “Levantou-se naquela mesma noite…e os fez passar o ribeiro; fez passar tudo o que lhe pertencia, ficando ele só; e lutava com ele um homem, até ao romper do dia” 32:22-24.

Nunca é tranqüilo encontrar-se com Deus, pois esse encontro implica luta. Nossa natureza pecaminosa se rebela diante da santidade do Todo Poderoso. Talvez seja por isso que as pessoas prefiram ser religiosas a se encontrar com Deus. Num encontro com um deus de pedra não acontece nada, não muda nada. Mas um encontro com o verdadeiro Deus muda tudo. E isso transtorna nossa vida, nos esmaga. É por isso que muita gente não quer envolvimento com Deus; prefere continuar fugindo; mas um dia o encontro será inevitável; se não para a salvação, será para o juízo final.

1- A maior luta que enfrentamos não é com satanás ou com problemas externos, como muita gente pensa, mas é conosco mesmo. É a luta interna, luta entre a carne e o espírito. O nosso espírito anseia por comunhão, oração; anseia por Deus, pela prática dos princípios espirituais, mas a carne anseia por coisas que lhe dão prazer, e muitas vezes isso implica em pecado. A carne e o espírito são opostos. “A carne luta contra o espírito e o espírito luta contra a carne, porque são opostos entre si” Gal. 5:17.

2- Muitos desejam um encontro com o Senhor, desde que não seja para servir, cooperar com o reino de Deus. Vivem com o desejo de ser honrados, servidos. “ Jesus diz: Eu não vim para ser servido, mas para servir” e nos ensina que sejamos úteis às pessoas que vivem a nossa volta e ao reino de Deus.

3-O encontro com Deus nos transforma em discípulos de Jesus. Nos coloca em sua escola para o aprendizado. Quem não quer aprender nunca poderá ensinar. Há pessoas que acham que sabem tudo, nunca servirão para ensinar, porque na verdade nada sabem. Podem saber a letra, mas não o espírito dos ensinos de Jesus.

Deus quer liderar a vida de seus servos, mas muitas vezes estes querem usar Deus para glória pessoal. Senhor faça isso….Senhor faça….

No encontro do ser humano com Deus existem muitas implicações pessoais e também conseqüências na vida exterior.

1- No encontro com Deus o homem é desconjuntado. “Vendo este que não podia com ele, tocou-lhe na articulação da coxa; deslocou-se a junta da coxa de Jacó, na luta com Deus” 32:25. Diante de Deus não podemos ficar em pé, somos quebrados por sua majestade. Só Deus é capaz de revelar nossa impotência. Isaias quando entrou no templo, na presença de Deus, teve a sensação de morte “Ai de mim que estou perecendo, pois sou um homem de lábios impuros e habito no meio de um povo de impuros lábios, e os meus olhos viram o Rei, o Senhor Deus dos exércitos” Isaias 6:5.

Saulo de Tarso, ao contemplar a glória de Deus caiu do cavalo e ficou prostrado no chão como morto. Aquele que se achava tão intelectual, religiosamente sabido, que havia prendido tantos homens e mulheres, agora precisa de alguém para lhe puxar pela mão e lhe dar comida na boca. Foi desconjuntado quando teve seu encontro com Deus. Quantos problemas em nossa sociedade proveniente de homens com caráter perverso…só um encontro com Deus para que haja transformação.

2-Quando nossa vida é exposta não temos outra coisa a fazer senão nos agarrar com Deus. Nosso orgulho vai todo embora e passamos a sentir quem realmente somos. Quando Jacó percebeu o caráter Divino de quem lutava com ele, percebeu que sua vitória seria não deixa-lo ir, mas agarra-lo. “Disse este: Deixa-me ir, pois já rompe o dia. Respondeu Jacó: Não te deixarei ir se não me abençoares” 32:26. Precisamos nos agarrar com o Senhor usando todas as nossas forças.

3- No encontro com Deus nosso caráter é mudado. “Perguntou-lhe: Como te chamas?” Não porque não soubesse seu nome, mas para que pudesse se lembrar do significado de seu nome, de seus pecados. “Então disse: Não te chamarás mais Jacó, e sim Israel, pois como príncipe lutaste com Deus e com os homens e prevaleceste. Tornou Jacó: Dize, rogo-te, como te chamas? Respondeu Ele: Por que perguntas pelo meu nome? E o abençoou ali.” 32:27-29. Não foi apenas uma mudança de nome, mas uma mudança de caráter. Jacó lhe perguntou o nome, mas ele respondeu: Por que me perguntas o nome? Você não conhece meu caráter? Eu Sou o que Sou, Eu Sou Santo! Não preciso de mudanças. “Santo, Santo, Santo é o Senhor Deus dos exércitos e toda a terra está cheia de Sua Glória” Jacó não seria mais conhecido como o enganador, mas como o abençoado do Senhor. Quando Alexandre Magno perguntou o nome daquele soldado, não foi porque não sabia, mas para que ele sentisse sua responsabilidade e consertasse sua vida. Mude se caráter ou mude de nome!

4- É maravilhoso ver a forma que Deus trabalha na vida das pessoas. Ele tem um cuidado todo especial conosco. “Àquele lugar chamou Jacó Peniel, pois disse: Vi a Deus face a face, e a minha vida foi salva” V.30. A primeira coisa que acontece quando nos encontramos com Deus é que recebemos dele a salvação. E Deus se torna nosso amigo. “Já não vos chamo servos, porque o servo não sabe o que faz o seu Senhor; mas tenho-vos chamado de amigos, porque tudo quanto ouvi de meu Pai vos tenho dado a conhecer” João 15:15.

5- Então recebemos a marca de Deus em nossas vidas. Deus marca a vida das pessoas que tem um encontro com Ele, para sempre. Mesmo que a pessoa se afaste para longe do evangelho, a marca do Senhor ainda permanece no coração. “Nasceu-lhe o sol, quando ele atravessava Peniel; e manquejava de uma coxa” v.31.

Paulo, o apóstolo escreveu aos Gálatas dizendo: “Quanto ao mais, ninguém me moleste; porque eu trago no corpo as marcas de Cristo” 6:17.

Quando temos um encontro com Deus, nossas vidas ficam marcadas, e todos reconhecem isso. Não precisa dizer: Eu tive um encontro! Porque todos olham e sabem que algo especial aconteceu em sua vida. O encontro com Deus marca nossas vidas. Mas quando o encontro com Deus não aconteceu, não adianta mudar a roupa, carregar a Bíblia, ter aparência de piedade, gritar….nada disso convence alguém. A marca é colocada por Deus.

O encontro do homem com Deus é inevitável. Apesar de tantos esforços em fugir, esconder-se, esquivar-se, isto vai acontecer um dia. Seja em vida para a salvação ou na morte para condenação.

O ser humano só pensa em si, nos seus problemas, suas necessidades, seus sonhos. É muito difícil alguém abrir mão de si em favor de outrem. Não se realiza como pessoa, mas vive na fantasia de que está tudo bem, tenta enganar a si mesmo dizendo que é feliz, mas não é verdade. Não adianta viver de fantasias, precisamos ter um encontro com Deus.

Deus está interessado em você, Ele tem ido ao teu encontro para confronta-lo com seus pecados, com sua incapacidade e com a sua necessidade interior. Cabe a você vencê-lo e então sairá marcado para sempre, tendo um amigo e ainda a posse de suas promessas

Jacó, as varas e o seu rebanho

 

 

“E concebia o rebanho diante das varas, e as ovelhas davam listadas, salpicadas e malhadas”… Genesis 30.39

 

 

Há fatos na bíblia que nos intrigam, e um deles em especial e a biografia de Jacó. Vou lendo as pagínas do livro sagrado e me deparo com alguém que simplesmente descasca uma varas e põe diante do seu rebanho e este concebe de acordo com a sugestão  do risco nas varas! Li vários artigos e poderia eu chegar a várias conclusões, alguem vai dizer que foi uma mensgem subliminar que Jacó desta forma enviara ao rebanho, outro artigo maís bem elaborado diz que Jaco praticou a “técnica da dermografia” que de acordo seria também uma sugestão enviada as ovelhas quando essas geravam seus filhotes gerando de acordo como que elas viam nas varas, ou na imagem refletida na sua própria imagem refletida na agua. Ainda tem aquelas notas de rodapé de nossas bíblias que dizem que os antigos acreditavam que o que mãe enxergasse no momento da concepção apareceria refletido nas carcteristicas dos recem-nascidos.

Todas essas explicações são possiveis acredito de se aplicar ao texto, mas o principal sempre passa desapercebido nas explicações que leio, o fato de que DEUS tinha determinado mesmo antes do nascimento em abençoar a Jacó ( Genesis 25.23) havia sobre a vida de Jacó um decreto de benção expedido pelo Criador, para que o proposito de Deus ficasse firme em sua escolha de formar um povo e atraves de povo abençoar todas as famílias da terra.

Outra motivo especial que passa desapercebido é o fato de que Jacó teve uma revelação de Deus, acerca de como Deus o abençoaria neste neste negocio: ( Genesis 31.9-13)

Mas vosso pai me enganou e mudou o salário dez vezes; porém Deus não lhe permitiu que me fizesse mal.Quando ele dizia assim: Os salpicados serão o teu salário; então todos os rebanhos davam salpicados. E quando ele dizia assim: Os listrados serão o teu salário, então todos os rebanhos davam listrados.Assim Deus tirou o gado de vosso pai, e deu-o a mim.E sucedeu que, ao tempo em que o rebanho concebia, eu levantei os meus olhos e vi em sonhos, e eis que os bodes, que cobriam as ovelhas, eram listrados, salpicados e malhados.E disse-me o anjo de Deus em sonhos: Jacó! E eu disse: Eis-me aqui.E disse ele: Levanta agora os teus olhos e vê todos os bodes que cobrem o rebanho, que são listrados, salpicados e malhados; porque tenho visto tudo o que Labão te fez.Eu sou o Deus de Betel, onde tens ungido uma coluna, onde me fizeste um voto; levanta-te agora, sai-te desta terra e torna-te à terra da tua parentela.

Jacó teve um sonho que foi uma revelação e ele viu nesse sonho como seria o seu rebanho!

Jacó não era um mestre em zootecnia, nem um parapsicologo usando de técnicas avançadas de dermografia, nem ao menos um geneticista usando a separação  seletiva do rebanho.

Jacó era o portador da benção de Deus em todas as suas ações, mesmo cometendo erros a benção de Deus estava sobre Ele, Era alvo de uma poderosa promessa e Deus estava memso em caminhos tortuosos guiando os rumos da sua vida.

Enquanto alguns vem Jacó de diversas formas quando separa as varas, e o vejo orando, acreditando no que lhe foi revelado e expressando isso no mundo material, o vejo dizendo não para as ovelhas mas para si mesmo; “è desta forma que Deus me disse, e desta forma será”.

O metodo poderia ser usado por Labão, que me parece ser muito mais velho e sagaz que Jaco no texto bíblico, mas não daria certo! Todas coisas so concorrem para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu proposito ( Romanos 8.28)

Deus usa de meios materias e sobrenaturais para fazer cumprir os seus propositos, afinal ele é o Senhor de tudo e todos os reinos – Não cabe a mim explicar o qual foi o metodo usado com Jacó .

Apenas de uma coisa eu sei, estando debaixo da promessa, direção e proposito de Deus, todas as nossas ações e palavras sairão com força de uma profecia.

Rodryguez

Visite tambem  o Blog da Igreja Internacional da Familia Crista

terça-feira, 4 de janeiro de 2011

Biblia João Ferreira de Almeida – Revista e Corrigida – grafia de 1898

 

Não poderia ser melhor, ganhei meu presente de ano novo, adquiri um exemplar  da Biblia João Ferreira D´ Almeida, revista e corrigida, grafia do ano de 1898, é isso mesmo grafia da primeira edição desta versão. O significado disso para mim não tem limites e temo que não conseguirei explicar aqui minha satisfação. Já defini um futuro para meu exemplar isto claro se Jesus não vier, um dos meus sobrinhos o primeiro que se interessar por teologia e texto bíblico ( igual a mim ) será o herdeiro desta preciosidade, já tenho até um nome é vista, mas ainda é prematuro dizer quem. Estou aqui vendo o exemplar e pensando, quantas pessoas não ouviram a pregação do evangelho a partir deste texto e quantas não foram salvas. Se hoje o evangelho chegou até mim e porque outros antes de mim ouviram e inflamados pela mensagem da salvação foram propagando e isto chegou até a minha vida, quando me decidi por Cristo sendo batizado em um 07 de setembro de 1992. Isso sem contar que essas versões da bíblia contam um pouco ( to sendo modesto) da história evolutiva do nosso idioma, uma história que não foi alheia aos textos sagrados. Mas tenho um pouco mais a testemunhar certa vez através de meu pai um exemplar antigo tinha vindo para em minhas mãos, mas por motivos adversos eu o perdi! isso mesmo perdi! Estou feliz pois Deus me deu de novo o este belo presente. Minha alegria não tem limite e para dividi-la com você vou disponibilizar dois arquivos em PDF um é uma versão de Almeida do Novo Testamento do no de 1681 e o outro Uma Bíblia Completa Almeida do ano de 1819. e sugiro a você que estude um pouco mais a história de João Ferreira de Almeida e da sua tradução. 

Novo Testamento Almeida Grafia do Ano de 1681

Biblia Almeida Grafia do Ano de 1819

Clique nos links acima e depois em  Download e em seguida em download anyway

 

  A tua Palavra é uma lampada para os meus pés e uma luz para o meu caminho Sl 119.105

 

Rodryguez

Ps. não adianta não empresto a minha biblia, rs

sábado, 1 de janeiro de 2011

Palavra Profética para 2011

Isaias 58.11

“O Senhor de guardará continuamente, fartará a tua alma até em lugares áridos e fortificará os teus ossos; serás como um jardim regado e como um manancial cujas águas jamais faltam”

Introdução :

O versículo de Isaias 58.11, foi nos dado como Palavra Profética para o este ano de 2011. Eu em particular quando recebi essa palavra do Pastor Alceu no dia 19/12/2010, comecei a meditar com seriedade qual seria o significado disso em minha vida em particular e coletivamente na vida da Igreja. O que segue é fruto das minhas reflexões sobre o verso por período de uma semana com mais ênfase no dia 31/12/2010 onde fiz uma reflexão creio que um pouco mais aprofundada do assunto.

Profeta e Profético.

A palavra profeta no hebraico (nabhi/ navhi) é um substantivo que admite quatro origens, a saber: naba (borbulhar, ferver), nabaa (anunciar), nabu (chamada, chamar) e uma origem semítica indeterminada que significa mensageiro, porta-voz. A palavra profeta aparece diversas vezes na Bíblia Sagrada, ser profeta para os hebreus era ser chamado por Deus para anunciar o que iria acontecer.

Em Grego o termo é “profetes”, que significa aquele que fala pelos deuses, no uso bíblico aquele que fala por Deus.

O Profeta é alguém que pode borbulhar ferver, dado ao “fogo” de sua mensagem este borbulhar transmite a idéia de que o profeta é como um caldeirão fervendo, que precisa anunciar (nabaa) as verdades de Deus e como isso chamar (nabu) a atenção dos homens para sua mensagem. Mas é somente o que anuncia as coisas futuras que estãos nos desígnios de Deus é também o que faz aos homens conhecer a vontade de Deus “profetes”.

Atos Proféticos

Ora, se profecia é uma predição de um acontecimento futuro, logo, ato profético é uma ação que prediz um acontecimento futuro, sendo que ao invés de ser usado as palavras como meio, é por sua vez usadas algumas ações. Eu diria que o ato profético, e a materialização das palavras e lendo a bíblia podemos ver que Deus realmente usa os atos proféticos para avisar sobre um futuro acontecimento.

Exemplos:

Isaías 20:2. assim falou o SENHOR por meio de Isaías, filho de Amós: “Vai! Tira a roupa do corpo e o calçado dos pés!” Assim fez Isaías, que passou a andar nu e descalço.

3. Depois o SENHOR disse: “Como Isaías, meu servo, andou nu e descalço por três anos, sinal e presságio contra o Egito, a Etiópia,

4. da mesma forma o rei da Assíria levará os cativos do Egito, os exilados da Etiópia, jovens ou velhos, todos nus e descalços, com as nádegas de fora, vergonha para o Egito.

Atos 21:10 Demorando-nos ali por muitos dias, desceu da Judéia um profeta, de nome Ágabo;

11. e vindo ter conosco, tomou a cinta de Paulo e, ligando os seus próprios pés e mãos, disse: Isto diz o Espírito Santo: Assim os judeus ligarão em Jerusalém o homem a quem pertence esta cinta, e o entregarão nas mãos dos gentios.

A bíblia esta cheia de atos semelhantes e de expressões através de ações, mas fiquemos com estes dois exemplos por enquanto.

Creio que podemos definir quer:

Deus em relação aos Homens:

1. Atos proféticos são profecias em forma de ação.

2. O Ato Profético é feito por causa do acontecimento futuro, não o acontecimento por causa do ato.

Aqui fica um ponto de equilíbrio, o Ato profético sempre será um comando de Deus para nossas vidas, que a partir deles nos revelarão os acontecimentos futuros, porque a profecia não pode de forma alguma se produzida pela vontade humana, ela só é possível por inspiração do Espírito Santo.

Os Homens em relação a Deus.

1. Quando o homem entende uma vontade de Deus e a expressa através de palavras ou ações ( Ato profético) esse ato profético passa a ser um oração em forma de uma ação. (Exemplo Jacó riscando as varas e colocando-as na frente do rebanho)

Logo os atos proféticos não são formas de se controlar ou se impor condições a Deus ou ao mundo espiritual, aqui fica diferença entre as ações proféticas e as ações de feitiçaria, o feiticeiro tem a presunção de controlar as ações da natureza e dos espíritos através de atos e oferendas e palavras místicas . O ato profético é o anuncio, a proclamação de uma vontade de Deus em forma de ações no mundo físico em vivemos.

Porque nunca jamais qualquer profecia foi dada por vontade humana; entretanto homens santos falaram da parte de Deus, movidos pelo Espírito Santo. II Pedro 1.21

Palavra Profética

Existem certas momentos na vida Cristã em que recebemos porções das escrituras que nos corrigem e nos animam de forma especial, mostrando a direção e indicando o caminho a ser seguido. Foi dando atenção especial a Romanos 1.17 ( O justo viverá pela fé) que Martinho Lutero sofreu uma tremenda reviravolta em sua vida levando- o a agir de acordo com a palavra profética, fazendo atos proféticos como queimar a bula papal em praça publica e também a afixar as 95 teses em Wittemberg, que acabou explodindo a reforma protestante em 31 de outubro de 1517. A biografia de Agostinho antes um herege maniqueísta, diz que ele ouvi uma voz dizendo tolle e lege ( toma e Le), e abriu por acaso a Bíblia nas cartas Paulinas do livro de Romanos e foi percebendo as trevas sendo dissipadas, não tenho dúvidas de que ele recebeu uma palavra profética que influenciou a sua vida inteira sendo até hoje considerado um dos maiores pensadores cristãos tanto por católicos, evangélicos ou ortodoxos. Para não ficar em exemplos não bíblicos temos a biografia bíblica do Rei Josias ( Ler II Cronicas 34.14:33) Um exemplar da Torah ( Livros de Moises ) foram achados e foram lidos perante o Rei Josias e este imediatamente rasgou as suas vestes, se humilhou perante Deus e promoveu um verdadeiro avivamento em Judá e Jerusalém, Também não tenho duvidas de que Josias recebeu a escrituras não como um texto simples mas como Palavra Profética.

Deus ainda nos leva a ver porções especiais das escrituras e a partir de delas promover transformações em nossas vidas.

Temos, assim, tanto mais confirmada a palavra profética, e fazeis bem em atende-la, como a uma candeia que brilha em lugar tenebroso, até que clareei e a estrela da alva nasça em vosso coração. II Pedro 1.19

Palavra Profética para a Igreja Internacional da Família Cristã parta o ano de 2011

Com este vasto pano de fundo em mente, vou agora de dedicar a Palavra Profética que recebemos e que será nossa bussola no ano de 2011. A palavra se encontra no livro do profeta Isaias cap 58.11 e diz:

“O Senhor de guardará continuamente, fartará a tua alma até em lugares áridos e fortificará os teus ossos; serás como um jardim regado e como um manancial cujas águas jamais faltam”

Sempre é importante no estudo das escrituras estarmos atentos ao contexto imediato em que os textos foram escritos, após isso feito poderemos então aplicar de forma mais sábia o texto a nossa vida e realidade. Uma coisa porém que admiro na palavra de Deus é a sua atualidade, quando leio ignoro por vezes que ela foi escrita de forma imediata para uma nação ou povos que viveram há pelo menos 2000 anos antes de nós chegando a cobrir um período de 4000 a 5000 anos antes da nossa era. Porém o homem continua com as mesmas necessidades espirituais e Deus continua sendo o mesmo, daí a atualidade de sua Palavra.

No contexto do texto bíblico de Isaias 58.11 teve algumas coisas que me chamaram a atenção e que vi paridade com os nossos dias.

Em primeira lugar no começo do capitulo no verso 3, os judeus estavam reclamando a Deus que suas grandes ações de Jejuns não surtiam efeito. Existe duas datas e datas bíblicas em que os Judeus faziam seus Jejuns de forma especial um é o chamado Rosh Hashaná, ( cabeça do ano) que é as festividades do ano novo judaico, ( Levitico 23.24) outra festividade que ocorre 10 dias após é Yom Kippur ( dia do perdão / dia da expiação ) conforme Levitico 23.26:32 – era dias de Jejuns e consagrações especiais e de acordo com crença estes dias determinariam como seria os demais dia do ano, por isso era importantes esses dias na presença de Deus.

Iniciamos assim Isaias 58 com uma indagação Judeus com relação a validade de seus atos proféticos, festividades e consagrações para o ANO NOVO. Por uma clara orientação do Espírito Santo, esta mesma palavra agora nos é dada e nossa atenção é voltada a ela, também em um momento de ano novo, o que eu não acredito ser apenas coincidência. As mesmas respostas e advertências dadas a Israel nos foram dadas em momentos similares da nossa vida. Como também não é por acaso que fomos nós enxertados na Oliveira ( Israel ) e agora somos participantes de sua Seiva ( A Palavra do Deus Eterno) conforme Romanos 11:17-36

Neste Ano Novo, vamos viver Isaias 58.11 e todo o contexto do capitulo, fico pensando como os fieis do antigo Israel devem ter se alegrado sabendo que Deus apesar das advertências estava prometendo:

2. Sucesso nos empreendimentos ( verso 8)

3. Cura para todo tipo de enfermidade (verso 8)

4. Respostas imediatas ás orações ( verso 9)

5. Orientação e proteção em meio as adversidade ( verso 11)

6. Cura para alma ( teus ossos na linguagem bíblica se refere a dor do pecado na alma que se materializa no corpo físico ) também no verso 11

7. Restauração de tudo o que foi perdido e de tudo o que esta em ruínas ( Verso 12)

8. Prazer e deleite nas benção de Deus ( verso 14)

Conclusão:

Não foi como disse obra do acaso e sim do Espírito Santo, que nos guia e nos conduz na verdade, quero viver intensamente essa benção na minha vida este ano, sabendo que o Senhor fará grandes coisas em nosso meio. Já posso ouvir os gritos de jubilo vindos do arraial do Senhor...

Não havendo profecia, o povo se corrompe; mas o que guarda a lei, esse é feliz. Prov. 29:18.

Rodryguez, 1º /Janeiro /2011

segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

Ano Novo Novas Oportunidades em Sua Vida.

Quais são os seus planos para o Ano Novo? Construir? Viajar? Comprar? Adquirir?, Sim sei você tem muitos planos e está até decidido a fazer abstinência de algumas coisas, para conseguir outras que julga serem mais importantes.  Porém gostaria que você meditasse comigo  no texto de Lucas 13:6-9

dizia esta parábola : Um certo homem tinha uma figueira plantada na sua vinha e foi procurar nela fruto , não o achando.  E disse ao vinhateiro : Eis que há três anos venho procurar fruto nesta figueira e não acho , corta-a . Por que ela ocupa ainda a terra inutilmente? E , respondendo ele , disse-lhe : Senhor , deixe-a este ano , até que eu a escave e a esterque;  e , se der fruto ficará , e , se não depois mandarás cortar .

 

Temos muitas expectativas reais e justa, mas você já parou para considerar que Deus também tem expectativas dele com relação as nossas vidas? na parabola acima o dono da plantação vinha pelo terceiro ano consecutivo e não achava fruto na sua figueira, por isso decidiu tira-la, corta-la afim de que usasse o espaço de forma mais proveitosa. O vinhateiro porém disse: Deixa por mais um ano… vou aduba-la.

A cada ano que passa percebo como a misericordia de Deus tem se renovado a cada dia em nós, como a cada ano ele nos cumula com seus Dons Espirituais, para que possamos ir  e dar o nosso fruto.

Quantos frutos você dem dado para Deus? Não falo de evangelismo, mas de uma vida que agrada a Deus que produz frutos dignos de uma vida arrependida, frutos de paz, amor, longaminidade, temperança, bondade, fé e justiça.

O materialismo tem tomado conta de nossos pensamento e ditado até os padrões comportamentais da nossa fé, enquanto conjunto de práticas.

Vejo neste novo ano que se inicia uma oportunidade de ser cuidado pelo bom vinhateiro, Jesus Cristo, de ser fortalecido desde as minhas raizes pelos dons espirituais, uma oportunidade de esperar que Senhor passe ainda ao longo desse ano e encontre os frutos que precisa em mim.

È amigo temos por costume esquecer da ordem espiritual das coisas, este fim de ano com pesar, verei muitos decretando o seu carro novo no proximo ano, a sua conta bancaria bem recheada, seu novo emprego, usando um linguajar blasfemo dizendo “encosta Deus na parede”!

Não sou contra orar em busca de bens materiais, aliás devemos mesmo pedir para aquele que sabe dar Boas Coisas aos seus Filhos., Deus nosso Pai. 

Estou buscando em minha vida a excelencia do evangelho de Cristo em todos os seus detalhes, a tarefa é ardua  eu sei, mas em vez das minhas resoluções de ano novo quero apenas me esforçar para cumprir em minha vida a vontade do meu Senhor. em Mateus 6.32 Jesus diz assim que são os gentios que vivem preocupados a procura de bens materiais, e chegam a ser inquietar com esse pensamento. Quanto a nós Jesus disse apenas assim:

Buscai primeiro o Reino de Deus e a sua Justiça, e todas as demais coisas vos serão acrescentadas. Mateus 6.33

Essa é o meu alvo em 2011, se quiser junte-se a mim… Feliz Ano Novo

 

Rodryguez

 

domingo, 26 de dezembro de 2010

Homens da maior firmeza – Vivendo de acordo com o chamado.

Mas, havendo-se já fortificado, exaltou-se o seu coração para a sua própria ruína, e cometeu transgressões contra o SENHOR, seu Deus, porque entrou no templo do SENHOR para queimar incenso no altar do incenso. Porém o sacerdote Azarias entrou após ele, com oitenta sacerdotes do SENHOR, homens da maior firmeza; e resistiram ao rei Uzias e lhe disseram: A ti, Uzias, não compete queimar incenso perante o SENHOR, mas aos sacerdotes, filhos de Arão, que são consagrados para este mister; sai do santuário, porque transgrediste; nem será isso para honra tua da parte do SENHOR Deus. Então, Uzias se indignou; tinha o incensário na mão para queimar incenso; indignando-se ele, pois, contra os sacerdotes, a lepra lhe saiu na testa perante os sacerdotes, na Casa do SENHOR, junto ao altar do incenso. Então, o sumo sacerdote Azarias e todos os sacerdotes voltaram-se para ele, e eis que estava leproso na testa, e apressadamente o lançaram fora; até ele mesmo se deu pressa em sair, visto que o SENHOR o ferira. ( II CRONICAS 26:16-20)

 

“Homens da maior firmeza” – Fico pensando na profundidade dessas palavras, quando a firmeza desses homens era em relação as suas crenças em Deus, na sua fidelidade as proposituras da Lei de Deus, dada por intermédio do profeta Moisés.

Vivemos uma época conflituosa, eu fico aqui as vezes pensando quantas vezes somos hipocritas e não agimos de acordo com as nossas convições doutrinárias, quantas vezes preferimos a paz de  um acordo, o meio termo ou mesmo a “vista grossa”, claro que sempre devemos procurar a melhor saída, mas se tratando da fé, não estariamos inda contra a palavra de Deus?

Para exemplificar o que pretendo dizer neste post, vou citar o honroso conselho de pastores: Como podem pastores que dentro de suas congregações, ensinam e pregam que determinadas praticas de outras pastores ou igrejas são anti-bíblicas e heréticas, mas no conselho sentam-se repartem a ceia, e ainda se identificam como irmãos? Não creio estar sendo radical mas apenas realistas, seu eu creio que a heresia é como a bíblia diz uma obra da carne, e o homem herege muitas vezes um irreconciliavel, como posso pregar uma coisa, mas nas minhas açoes viver de forma diferente do que expresso e digo crer?

Uma coisa é discordar de um outro ponto de vista em relação as  escrituras que não envolva a questão da salvação, outro é afirmar categoricamente que é pecado, ensinar isso, exortar as ovelhas a se afastarem de tais pessoais, mas em outras instancias ter comunhão apertar a mão e até orar junto, desculpem o termo para mim é hipocrisia

Saul não teve firmeza com relação ao rei Agague e isso apenas lhe custou o reino! Abraão Não teve firmeza com relação ao louco pedido de Sara sua esposa para que tivesse um filho com serva Hagar, e o preço de tudo isso foi amargo para todos os envolvidos na história. A quem devemos obedecer e honrar?

Os Apostolos foram cuidadosos para ensinar uma doutrina concisa de acordo com o que tinham recebido do Senhor, a Igreja do século 21 que muitas vezes usa o termo apostolica, faz acordo com homens corruptos, trás inovações e modismos de paganismos para o ceio da comunidade cristã. È uma igreja que esta perdendo a sua força, esquecendo-se do seu chamado e vocação, amando o mundo, as riquezas e se escondendo atrás de teologias e ideologias mundanas que em nada lembram o evangelho de Cristo.

Que Deus continue levantando homens de firmeza de convicção que levem a sério a proposta do evangelho, e que eu e você possamos entrar neste grupo seleto de ‘HOMENS DA MAIOR FIRMEZA”,  não apenas de palavras mas também de ações.

Rodryguez

sábado, 25 de dezembro de 2010

Um menino nos Nasceu…

Jesus o homem

Surgiu em meio à história mundial um homem totalmente integrado a ela, mas em muito também superior: Jesus Cristo. ele é inteiramente diferente, singular. MOvimentou o mundo como ninguém antes ou depois dele. A enciclopedia Britanica utiliza 20.000 palavras para descrever a pessoa de Jesus cristo. Sua descrição biografica, ocupa mais espaço que a de Aristoteles, Alexandre Magno, Buda, Confucio, Cícero, Júlio Cesar ou Napoleão Bonaparte. O homem Jesus é maior tema da história mundial. Sobre nehum outro se escreveu mais do que Ele. Ninguém foi mais odiado e mais amado; mais combatido e mais louvado. Sobre nenhum outro foi feitas tantas artes, musicas, hinos, poesias, discursos e compendios do que sobre Cristo. Diante dele se dividem as opiniões, uns gostariam de almodiçoa-lo, outros restemunham que sua vida foi radicalmente mudada por Jesus e enchida de esperança. Não é possível imaginar a história humana sem Jesus. Nesta época de natal, milhões comemoram Seu nascimento consciente ou  incoscientemente. Na páscoa, lembra-se da sua morte e ressureiçõ. Na ascensão da sua volta para Deus e no dia de pentecostes do nascimento da Igreja que leva Seu nome, a igreja cristã – Será que elé é apenas um homem?

Jesus Deus-homem

A bíblia nos indica que Cristo é, ao mesmo tempo e literalmente verdadeiro Deus e verdadeiro homem. Lemos em 1 timoteo 3.16: “ Evidentemente, grande é o mistério da piedade: Aquele que foi manifesto na carne…” E em 2 corintios 5.19 está escrito: a saber que Deus estava em Cristo reconciliando consigo o mundo..” A vida terrena de Jesus mostra que Ele foi ao mesmo tempo verdadeiro homem, mas continou também verdadeiro Deus. Percebemos muitos contrastes em sua vida, tanto provas da sua inteira humanidade, como da sua inteira divindade. Por exemplo, ele sentia cansaço, mas ao mesmo tempo podia aliviar os cansados e oprimidos de espirito. em algumas ocasiões teve fome, mas podia multiplicar o pão e tirar a fome de uma multidão. Teve sedemas ao mesmo tempo era a fonte de agua da vida. Enfrentou a agonia da morte, mas tinha poder para curar as enfermidades. Foi tentado pelo diabo, mas expulsava demonios. Via no tempo e no espaço, mas sua vida era desde a eternidade. ( João 8.58), mas sendo Deus porque se tornou homem?

Ele veio para revelar Deus aos homens. Na pessoa de Cristo, Deus se manifestou de forma mais clara a humanidade. Se tornou homem para convencer este mundo de sua pecaminosidade e necessidade de rendenção. Ele veio para morrer como homem sem pecado, pelo pecado dos homens, para se entregar como sacrificio por eles, por uma humanidade que tinha caído através do primeiro homem Adão. Agora os homens podem ser salvos por Ele, Por isso é chamado de o último Adão ( I cor 15.45). Torna-se homem foi o a forma usada por Deus, para resgatar os homens perdidos nesse mundo: “Porque Deus enviou seu Filho ao mundo, não para que julgasse o mundo, mas para o mundo fosse salvo por ele” ( João 3.17)

Mas sua história não termina assim, Jesus voltará como era , com um corpo glorificado. Jesus o homem que é Deus, o filho de Maria, a criancinha de belém, o Jovem de Nazaré, O mestre da Judéia que curava, o homem do Calvário, voltará como o  Rei da Glória e como o Senhor dos Senhores.

 

Porque um menino nos nasceu, um filho se nos deu, e o principado está sobre os seus ombros, e se chamará o seu nome: Maravilhoso, Conselheiro, Deus Forte, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz. Isaias 9.6

sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

Curiosidade sobre o Natal

Porque 25 de Dezembro?

As primeiras comunidades cristãs não comemoravam o nascimento de Jesus., Isto é importante, porque nem mesmo os apóstolos comemoraram tal data!!  Somente a partir do ano 350 o Natal começou a ser comemorado no dia 25 de dezembro. Em torno da escolha desta data há uma longa história.

Os Celtas, por exemplo, tratavam o Solstício do Inverno, em 25 de dezembro, como um momento extremamente importante em suas vidas. O inverno ia chegar, longas noites de frio, por vezes com poucos gêneros alimentícios e rações para si e para os animais, e não sabiam se ficariam vivos até a próxima estação. Faziam, então, um grande banquete de despedida no dia 25 de dezembro. Seguiam-se 12 dias de festas, terminando no dia 6 de Janeiro.

Em Roma, o Solstício do Inverno também era celebrado muitos séculos antes do nascimento de Jesus. Os Romanos o chamavam de Saturnálias (Férias de Inverno), em homenagem a Saturno, o Deus da Agricultura, que permitia o descanso da terra durante o inverno.

Em 274 o Imperador Aureliano proclamou o dia 25 de dezembro, como "Dies Natalis Invicti Solis" (O Dia do Nascimento do Sol Inconquistável). O Sol passou a ser venerado. Buscava-se o seu calor que ficava no espaço muito acima do frio do inverno na Terra. O início do inverno passou a ser festejado como o dia do Deus Sol.

A comemoração do Natal de Jesus surgiu de um decreto. O Papa Júlio I decretou em 350 que o nascimento de Cristo deveria ser comemorado no dia 25 de Dezembro, substituindo a veneração ao Deus Sol pela adoração ao Salvador Jesus Cristo. O nascimento de Cristo passou a ser comemorado no Solstício do Inverno em substituição às festividades do Dia do Nascimento do Sol Inconquistável.

Pregadores cristãos do ocidente e do oriente próximo, protestaram contra a frivolidade indecorosa com que se celebrava o nascimento de Cristo, enquanto os cristãos da Mesopotâmia acusavam os irmãos ocidentais de idolatria e de culto ao Sol, por aceitarem como Cristã a festividade pagã. Com a aprovação dada por Constantino para a guarda do domingo, dia em que os pagãos adoravam o Sol, e como a influência do maniqueísmo pagão que identificava o filho de Deus como o Sol físico, proporcionou a esses pagãos do século IV, agora “convertidos” em massa ao “cristianismo” o pretexto necessário para chamar a festa de 25 de dezembro (dia do nascimento do deus-Sol) de dia do nascimento do filho de Deus, assim foi que “o Natal” se enraizou no mundo ocidental! O Natal é, portanto, a mesma velha festividade pagã de adoração ao Sol. A única coisa que mudou foi o nome.

A ÁRVORE DE NATAL E OS PRESENTES
A origem da árvore de Natal vem da antiga Babilônia... Vem de Ninrode, neto de Cão, filho de Noé. Ninrode se afastou de Deus e enveredou-se pelo caminho da apostasia. Segundo se sabe, Ninrode era tão perverso que se teria se casado com a própria mãe, cujo nome era Semíramis! Após a sua morte, sua mãe-esposa propagou a doutrina maligna da sobrevivência de Ninrode como um ente espiritual. Ela alegava que um grande pinheiro havia crescido da noite para o dia, de um pedaço de árvore morta, que simbolizava o desabrochar da morte de Ninrode para uma nova vida. E, todo ano, no dia de seu aniversário de nascimento ela alegava que Ninrode visitava a árvore “sempre viva” e deixava presentes nela. Entre os druidas, o carvalho era sagrado, entre os egípicios as palmeiras, em Roma era o Abeto, que era decorado com cerejas negras durante a Saturnália (Walsh Curiosities of popular customs, pág. 242). O deus escandinavo Odin era crido como um que dava presentes especiais na época de Natal a quem se aproximava do seu Abeto Sagrado. Esta é a verdadeira origem da “Árvore de Natal” e da prática de se dar “presentes”! Jeremias 10:2-4 -Assim diz o Senhor: Não aprendais o caminho das nações, nem vos espanteis com os sinais do céu; porque deles se espantam as nações, pois os costumes dos povos são vaidade; corta-se do bosque um madeiro e se lavra com machado pelas mãos do artífice. Com prata e com ouro o enfeitam, com pregos e com martelos o firmam, para que não se mova.”

O “PAPAI” NOEL E A PRÁTICA DE SE DAR PRESENTES ÀS ESCONDIDAS
O velho “Noel” não é tão bondoso e santo quanto muitos pensam! O nome “Papai Noel” é uma corruptela do nome “São Nicolau”, um bispo romano que viveu no século V. Na Enciclopédia Britânica, vol.19 páginas 648-649, 11ª edição inglesa, consta o seguinte: “São Nicolau, bispo de Mira, um santo venerado pelos gregos e latinos no dia 6 de dezembro… A lenda de suas dádivas oferecidas as escondidas, de dotes, às três filhas de um cidadão empobrecido…” Daí teria surgido a prática de se dar presentes“as escondidas”no dia de São Nicolau (6 de dezembro). Mais tarde essa data fundiu-se com o “Dia de Natal” (25 de dezembro), passando a se adotar também no natal essa prática de se dar presentes “às escondidas”, como o fazia o Saint Klaus (o velho Noel!). Daí surgiu a tradição de se colocar os presentes às escondidas junto às árvores de natal!

A COROA DE AZEVINHO OU GUIRLANDA
Às vezes conhecida por “coroa de Natal” ou “Guirlanda” são memoriais de consagração. Em grego é “stephano”, em latim “corona” - podem ser entendidas como:- enfeites, oferendas, ofertas para funerais, celebração memorial aos deuses, celebração memorial à vitalidade do mundo vegetal, celebração das vítimas que eram sacrificadas aos deuses pagãos, celebração nos esportes. Significam um “Adorno de Chamamento” e, conseqüentemente, são porta de entrada de deuses. Razão pela qual, em geral, se colocam as guirlandas nas portas, como sinal de boas vindas! A maior parte dos deuses pagãos do Egito aparecem sempre com a “guirlanda” na cabeça! A Bíblia não faz qualquer menção de uso de “guirlanda” no nascimento de Jesus. Só existe uma guirlanda na Bíblia, e esta foi feita por Roma para colocar na cabeça de Jesus no dia da sua morte. Esta guirlanda de espinhos é símbolo de escárnio!

 VELAS OU LUZES
O Uso de velas é um ritual pagão dedicado aos deuses ancestrais. A vela acendida está fazendo renascer o ritual dos solstícios, mantendo vivo o deus sol. Não tem nenhuma relação com o candelabro judaico (ou Menorah). Mais recentemente, em lugar das velas passou-se a adotar velas elétricas, velas à pilha, e, finalmente, as luzes - o sentido é o mesmo!
 

 

  PRESÉPIO
O presépio é um altar a Baal, consagrado desde a antiga babilônia. É um estímulo à idolatria!
Os adereços encontrados no chamado presépio são simbologias utilizadas na festa do deus sol. O Presépio estimula a veneração das imagens e alimenta a idolatria… Em Êxodo 20:1-6, lemos:- “Então falou Deus todas estas palavras, dizendo: Eu sou o Senhor teu Deus, que te tirei da terra do Egito, da casa da servidão. Não terás outros deuses diante de mim. Não farás para ti imagem esculpida, nem figura alguma do que há em cima no céu, nem em baixo na terra, nem nas águas debaixo da terra. Não te encurvarás diante delas, nem as servirás; porque eu, o Senhor teu Deus, sou Deus zeloso, que visito a iniqüidade dos pais nos filhos até a terceira e quarta geração daqueles que me odeiam e uso de misericórdia com milhares dos que me amam e guardam os meus mandamentos.”; em I Cor 10:14-15 está escrito: Portanto, meus amados, fugi da idolatria. Falo como a entendidos; julgai vós mesmos o que digo.”. No Brasil a abertura da comemoração do Natal é feita com uma famosa “Missa do Galo”, a qual é celebrada sempre diante de um presépio, um "altar consagrado", cujas figuras estão relacionadas com a Babilônia, e não com a realidade do Evangelho.

A informação foi dada o resto agora é com você…. ho ho ho ho

quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

Linguagem Santa e irrepreensivel

Vivemos a época da contra espiritualidade, de valores invertidos, espiritualidade tem sido confundida com “religiosidade”, muito embora palavrao[1] como já disse antes é melhor errar pelo excesso de zelo do que pela falta dele. Voce já deve ter notado que certos grupos sociais, profissionais, regionais e familiares acabam usando uma linguaguem que lhes é própria, e isso fica claro que a linguagem também funciona como um fator de identificação enttre os diversos grupos. Fico preocupado por exemplo quando percebo que jovens e adultos tambçém vão de “mundanizando”,  sem perceber usando um linguajar que reflete a clara identificação deles com pessoas ou grupos fora do ambiente sádio da fé Cristã.

A escritura diz para não nos conformarmos com este mundo ( literalmente tomar a  formar dele) mas nos transformarmos pela renovação do nosso entendimento.( mudar a forma ) tal coisa sendo feita é possível viver e experimentar a vontade de Deus. (Romanos 12.2)

A forma que falamos reflete a nossa vida interior. Isaias teve medo, pois confessou que era um homem de lábios impuros. ( Isaias cap 6)

Nesta nova forma que e possivel com a mudança da nossa mente agora equipada pela palavra, Paulo assim exorta Tito:

Torna-te, pessoalmente, padrão de boas obras. No ensino, mostra integridade, reverencia, linguagem sadia e irrepreensivel, para  que seja envergonhado o adve´rsário, n,ão tendo indignidade nenhuma que dizer a nosso respeito. ( tito 2.7-8)

Ainda na mesma linha de pensamento Paulo escreve:

“Mas agora, despojai-vos também de tudo: da ira, da cólera, da malícia, da maledicência, das palavras torpes da vossa boca”.                                                                                   [Colossenses 3: 8]

 

Um vocabulário de baixo calão revela se a pessoa é verdadeiramente cristã ou não. O Senhor, sobre esse mesmo assunto declara: “O homem bom, do bom tesouro do seu coração tira o bem, e o homem mau, do mau tesouro do seu coração tira o mal, porque da abundância do seu coração fala a boca”. [Lucas 6: 45] É assim como entendemos que a forma de falar de um crente é “determinante”, não somente frente aos olhos das pessoas, mas perante nosso Senhor, pelo que é de vital importância saber até onde é saudável expressar certas palavras ou frases, e ainda, se é preferível deixar de pronuncia-las.

Sempre é tempo de revermos os nossos valores de pararmos para analisar a nossa vida e deixar o Espirito Santo trabalhar em nós, algumas pessoas mesmo cristãs tem o vicio de falar palavrões e isso é extremamente prejudicial a vida Cristã. Alguns termos já estão tão corriqueiros que estão fazendo parte do dia-a-dia, mas devemnos nos lembrar que pertencemos aos céus, que aqui não é nosso descanso, entender que pertencemos a outro lugar, e que a nossa forma de falar de ve nos identificar com este lugar ao qual pertecemos.

Se parecer com “crente”, ter jeito de “crente”  falar como “crente” não é sinal como pretende alguns de religiosidade vazia, antes de tudo é o sinal de identificação. Certa vez vi um pastor ridicularizando o jeito dos “irmaozinhos” como ele se referia, fazendo pouco caso deles, pensei comigo: mil vezes ser identificado com esses irmaoszinhos que vão morar no céu do que com homens impios que não conhecem a Deus.

Pedro mesmo estando no erro ao negar Jesus, não teve como se esconder pois foi identificado como um dos discipulos de Cristo, pois o modo dele falar o denunciava ( Mateus 26.73)!  engraçado que Pedro com a intenção de provar que não era começou a praguejar, que é o aoto de se expor a uma maldição caso o que diga não seja verdade! Para mim ficou claro neste episodio que Pedro começou então a procurar falar de modo diferente do costume dos demais apostolos até porque eles não juravam nem pelo céu e nem pela terra!

Sacrificios de louvor não são apenas no momento que cantamos, mas nosso cantico deve ser o fruto de lábios puros que invocam com santidade o nome de Deus.

Como crentes no Senhor Jesus podemos e devemos, anteceder de forma escatologica,  para nossa experência e comunhão aquilo que está reservado para o estabelecimento do Reino de Deus em toda a terra para todos os povos por ocasião do milenio.

Pois então darei lábios puros aos povos, para que todos invoquem o nome do Senhor, e o sirvam com o mesmo espírito. Sof 3.9

quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

Orar não é recitar uma formula mágica

 

orandoTo cansado de ver as pessoas repetindo orações, orando Salmos, orando passagens bíblicas, Ave-MAria e por ai vai. “Oração Forte”, no dizer de alguns. A oração porém mesmo como a do PAI NOSSO, está longe de ser uma formula mágica usada em ocasiões especiais, as orações de personagens bíblicos representam antes de tudo um padrão as ser seguido, não de palavras mas de novidade de vida! Por exemplo do que adianta  orar 100 orações do pai nosso, se não perdoamos as pessoas que nos ofendem? Jesus ai não apenas ensinando uma formula de oração, mas deu um padrão doutrinário para todo aquele que deseja que sua orações ouvidas. O que também adianta recitar o Salmo 91 se não nos escondermos através de uma vida santificada, na Morada do Altissimo? Quando Jesus disse que se as palavras dele estivessem em nós e nos Nele, então poderiamos pedir qualquer coisa, isso quer dizer viver uma vida de acordo com a doutrina por ELE expressa. Você pode não saber onde está escrito, nem a forma correta da colocação das palavras no texto, pode até não saber quem foi o profeta, ou apostolo que as escreveu inspirado pelo Espirito, mas se viver a sua vida de acordo com a Palavra de Deus, sua orações mais simples serão de fato respondidas.

As pessoas vivem em busca das soluções imediatas, pulando fases, querem ser ouvidas a todo o custo, e são engandas por pregadores cheios de falacia, com formulas prontas. Moises certa feita disse ao povo: Santificai-vos porque amanhã o Senhor fará maravilhas no meio de Vós. O mesmo vale para a oração, quer que ser atendido? santifique a sua vida.

Vamos ouvindo aberrações doutrinárias de pessoas que acham que podem mudar a realidade do texto bíblico, certo Pastor uma vez zombou de mim, porque pressumiu que eu estava fazendo jejum, visto que rejeite um convite seu para um café bem composto pela manhã, disse que nçao jejuava até porque ja tinha comunhão com Deus o suficiente e não precisava mais disso! E nas suas orações gostava de repetir frases biblicas causando efeito, colcoando seu nome no lugar dos personagens bíblicos etc.

Bom Jesus já tinha advertido contras as vãs repetições dizendo que os gentios é que fazem assim. Os pagãos acreditavam que as palavras tinham poder em si, que quando lançadas no mundo teriam o poder de realizar o que eles queriam, Alias esse é um principio de feitiçaria e não de cristianismo. Por isso os crentes de hoje seduzidos estãos determinando, profetizando, repetindo… e por ai vai. O que Deus espera de nós é uma vida de acordo coma altura do chamado Cristão, uma vida santificada, morada do Espirito Santo, se preparando para a volta de Cristo.

A oração vai mais longe ainda, alguem por ai ensina que é necessario verbalizar, em alta voz etc. Bom não foi isso que Ana Fez quando estava no Templo pedindo a Deus um filho, muito pelo contrario estava com o coração contrito e quebrantando e mal balbuciava as palavras. Neemias também quando foi indagado pelo Rei Ataxerxes sobre o que queria pedir, o texto ali dá a impressão que ele fez uma oração silenciosa entre ele e Deus.

Naõ sou contra a oraqção em voz alta, em público e nem a oração coletiva em nossos cultos, mas não assimilo essas doutrinas estranhas e alheias a fé cristã, tenho a impressão as vezes que estamos diante de magos ao estilo de Harry Potter, e não diante de homens de Deus.

A oração, é um dialogo com Deus, voltado para Deus, tendo Deus como alvo, pode ser um clamor um louvor, um choro, ouaté mesmo uma simples conversar com o todo poderoso. Na oração é como se saissemos de uma dimensão e entrassemos e outra nos apresentando diante do Que vive para Sempre.

Ademais determinar, ordenar não é orar, como as demais coisas na vida Cristã oração tambme é almem do que desejamos é se colocar diante de uma vontade e sabedoria maior do que a nossa, a Sabedoria e a Vontade de Deus.

Tudo aquilo em nossa vida que não esta debaixo dessa vontade, agindo de forma independente é PECADO, mesmo sendo uma “oração”.

Oremos…

 

Rodriguez

Visite tambem o blog da Igreja Internacional da Familia Crista

quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

Mudar de Igreja?

 

Um náufrago foi encontrado dez anos depois em uma pequena ilha. Quando o capitão do navio de resgate chegou lá notou que havia três cabanas de bambu cobertas com folhas de coqueiro. "Por que três cabanas? Você não ficou aqui sozinho por dez anos?", perguntou o capitão. "Sim, fiquei", respondeu o náufrago. E completou: "Aquela primeira cabana é a minha casa e aquela segunda é a minha igreja". "E o que é aquela terceira cabana ali adiante?", insistiu o capitão. O magro e barbudo homem, com olhar de desprezo respondeu: "É a minha ex-igreja"
Pois é, essa pequena e engraçada história nos faz pensar na enorme quantidade de pessoas que trocam de igreja como se estivessem trocando de roupa. Assusta-me o fato de que inúmeros cristãos mudem de igreja com tanta facilidade. Talvez isso se deva ao pluralismo eclesiástico de nosso tempo, onde se é possível encontrar uma variedade enorme de igrejas que anunciam o evangelho de Cristo segundo o gosto do freguês. Isto se vê nitidamente nas pregações temáticas com palestras para empresários, endividados, adoecidos na alma, escravizados e etc.
Infelizmente, já vi casos de irmãos que com menos de 05 anos de caminhada cristã já passaram pelo menos por cinco igrejas. O interessante é que boa parte destes crentes migradores, ao chegarem a sua nova comunidade o fazem cheios de murmurações e reclamações quanto às comunidades passadas. No entanto, bastam alguns poucos meses de relacionamento com seus novos irmãos, para descobrirem de que essa igreja não é tão ungida quanto se pensava, e que a igreja do lado tem mais propostas a oferecer do que todas as outras que já passou.
Os que se comportam desta forma justificam suas saídas para uma nova igreja usando desculpas das mais estapafúrdias possíveis. Para estes, o problema é sempre dos outros, além obviamente de justificar seu afastamento afirmando que o pastor é fraco, que a palavra não é ungida, que o louvor não tem poder e que os crentes são falsos e cheios de pecados.
Caro leitor, vamos combinar uma coisa? Ainda que saibamos que algumas migrações eclesiásticas são absolutamente legitimas, temos que convir que boa parte destas não possuem o menor fundamento. O fato é que por vivermos em um tempo onde as relações são ralas e superficiais, as pessoas preferem voar como pássaros de igreja em igreja evitando relacionamentos mais íntimos e profundos do que serem confrontadas em seu modo errado de viver.
Isto posto, resolvi escrever algumas dicas àqueles que pensam em mudar de igreja:

  • Ore.
  • Analise os seus reais motivos. O que será que está motivando a querer mudar de igreja?
  • Cuidado com as suas emoções. Não é porque você se aborreceu com alguém que deve mudar de igreja. Aborrecimentos acontecerão em qualquer Comunidade cristã.
  • Avalie doutrinariamente a igreja que faz parte e a igreja que pretende ir. Lembre-se que igrejas saudáveis possuem um púlpito saudável.
  • A igreja que faz parte possui um governo despótico ditadorial onde o pastor é o ungido do Senhor e não pode ser questionado em absolutamente nada?
  • De que forma a igreja que faz parte lida com o dinheiro?
  • O que você espera de uma igreja? A pregação de todo Conselho de Deus, que lhe confronte ajudando-o a crescer como cristão, ou a ministração de mensagens temáticas que lhe satisfaçam os desejos de uma vida próspera e abençoada?
  • A igreja que você é membro prega "novas" revelações doutrinárias?
  • Se o motivo for razões doutrinárias, esses motivos são realmente importantes?
  • Você se sente tolhido e vítima de abuso espiritual?
  • Converse com seu pastor abertamente sobre o seu desejo e peça conselhos.
  • Ouça pessoas mais maduras e permita o benefício da dúvida.
  • Não seja precipitado. Lembre-se que a precipitação pode levá-lo a experimentar consequências desagradabilissimas.

Pense nisso!
***
Postou Renato Vargens, no Púlpito Cristão

Leia tambem: Não mude Igreja, Mude de Vida! em http://somosfamiliacrista.blogspot.com

sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

O bom Velhinho x O Ancião de Dias

 

Foi ele que morreu por você? Foi ele quem o Salvou?

Isso mesmo, continue assim, esqueça-se do Cristo e adore o Papai Baal, que dizer Noel…

Ensine essa mentira a seus filhos e perpetue essa adoração pagã na sua geração, afinal o que tem demais essa figura, tão dócil do bom velhinho? è apenas uma diversão e faz parte das comemorações, o que tem haver?

Sabe amigo você que gosta do bom velhinho, um dia estará diante do “Ancião de Dias”, não ele não estará vestido com modelinho vermelho, mas estará com roupas brancas, os seus olhos serão como chamas de fogo e ao inves de um sonoro ho ho ho ho, talves voce escute um triste e amargo: Apartai-vos de mim pois não vos conheço.

engraçado né

HO HO HO HO

terça-feira, 7 de dezembro de 2010

Deus das medidas Perfeitas

 

Todas as manhãs de segunda a sexta nossa igreja está aberta das 07h:00  ás 12h, para o que chamamos de “café com Deus”, que são momentos de leituras simples da Bíblica, seguida por orações.E lá vamos nós cada dia lendo alguns capitulos da Bíblia, sempre uma porção do velho testamento e depois do novo testamento.  É surpreendente como as Escrituras Sagradas, tem em si o poder de ir transformando nossas vidas, mesmo em leituras simples desprovidas de regras de hermeneutica, exegese e outras ferramentas da teologia.

Semana passada estavamos acabando de ler o Livro de Ezequiel. A leitura a principio parece um tanto enfadonha, Ezequiel vai tendo revelações de medidas, do templo, da fronteiras de Israel e por ai vai. Pior que isso so as genealogias eu pensei…Mas estamos ai,  o proposito é ler a bíblia em um ano e estamos lendo, afinal Jesus falou quem nem um til ou jota se omitirá da lei sem que tudo seja cumprido!  No final do livro de Ezequiel ultimo versiculo do capitulo 48, algo em especial me chamou a atenção:

Dezoito mil côvados terá ao redor; e o nome da cidade desde aquele dia será O Senhor está ali ! Ezequiel 48.35

YAWEH SHAMMAH (Jeovah Shama) – O Senhor esta ali ! Sim depois de todas as medidas justas de acordo com a vontade de Deus, Depois de toda a Terra de Israel Alinhada de acordo com a Vontade de Deus, apenas depois disso a Cidade de Jerusalem seria chamada tambem por este nome : O Senhor está ali. !  Esqueci neste momento por completo para mim o quão enfadonho foi ficar lendo medidas, canas, covados etc.

Comecei a associar todas medidas exatas que a Bíblia relata: A arca de Noé, O tabernaculo, e outras mais, Por medida entendi vontade de Deus  absoluta, e lembrei que Paulo nos diz que devemos Deus trabalhará em nós ate que todos cheguemos a Estatura ( medida) do varão perfeito!

Glória a Deus! A leitura de Ezequiel que fizemos passou a ser prazerosa. não vou me arriscar aqui a discutir os significados “proféticos” daquelas medidas – me contendo em saber que Deus tem uma medida exata para nós e que quando isso ocorre o mundo também pode olhar para nossa vida e dizer: O Senhor está ali.

Uma linda mulher!

Em tempos da ditadura da beleza, em que algumas marcas, associadas a um forte apelo midiático acabam formando uma opinião sobre a bel...