Programa Adoradores sem Limites

terça-feira, 20 de março de 2012

Cenas da Vida

 

 

Cena 1

Uma mãe que esta perdendo uma filha para o crack, para os traficantes, ciente de que Deus tudo pode, põe seu joelho no chão e ora incansavelmente por sua filha, na esperança de que, Deus no dizer dos pentecostais “entre com a providencia” – Essa mesma mãe de alguma forma, entende que Deus tem algo a realizar, e se sente inclinada a fazer uma visita para sua filha no dia seguinte… Situações extremas, o que pode acontecer.. só Deus sabe!

 

Cena 2

Uma moça de família evangélica, ex-modelo, ex-rica… ex-tudo!  Agora viciada, magra, sem beleza e sem brio, vai ao encontro de bando de vagabundos, igualmente, viciados, traficantes e se reúne com eles. Só Deus sabe o que se passa pela cabeça dessa jovem, sem esperança, procurando a morte com as próprias mãos, desacreditando no amor de Deus por ela., no dizer próprio de alguém que está desacreditando em tud,o diz para alguém que faz menção do nome Deus: “Deus existe para você, menos para mim!!”

Cena 3

A mesma mãe vai de encontro a sua filha levando consigo, algumas irmãs do circulo de oração, senhoras, velhinhas, com seus coques no penteado, frágeis no corpo, mas poderosas na oração que move o coração de Deus. Encontram-se com a filha da irmã, em meio a uma roda de malfeitores e a moça que apesar dos pesares é extremamente fina e educada, convida todas para sua casa.

Cena 4

Ao subirem começa um poderosa oração, os vizinhos do lado apartamento do lado, que também são evangélicos, sentem o poder Deus, seus corpos se agitam suas mãos tremem, suam , começam andar pela casa e a orar junto ( muito embora ninguém do lado de de lá saiba, até agora) – Ouvem-se choros, cânticos, conversões…Ao mesmo tempo lá fora naquela “rodinha de malfeitores” algo de estranho também acontece… é a polícia que acaba de chegar uma viatura, duas, três… e vai levando todos um a um! – Enquanto  isso a moça continua lá, com as irmãs do circulo e oração da igreja de sua mãe, orando entregando a vida a Deus! Sem saber de nada do que estava acontecendo lá fora.

Final: Uma vida salva, outras perdidas ( por enquanto, até porque não sei como a historia dos outros terminará!)

Vivi isso esses dias, atendo observei cada fase da historia…olhei, vi e considerei. Não poderiam ter sidos todos alvos dessa gloriosa ação de Deus? – Não tenho condições para julgar isso! Gostaria mas não tenho!!!

Só sei que Cristãos preparados na oração e no jejum experimentados nas longas horas de joelho no chão fizeram e sempre farão a diferença. Sei que Deus é soberano no agir e não precisa deles para operar a salvação, mas sei que de alguma forma Ele se alegra quando nos dispomos a tomar parte ativa no seu Reino, debelando as trevas e anunciando a luz.

Sei que a oração de um  justo é poderosa e eficaz e sei também que essa jovem de quem eu falo é alvo de constantes orações diante de Deus.

A Jovem quando percebeu que ao sair de onde estava para atender a sua mãe e as irmãs, foi salva das garras do Diabo que talves quissese dar o último golpe (cadeia)  foi.: “Minha mãe me salvou com suas orações!”

E você acredita no poder de Jesus?

“Há poder, sim, força e vigor
Neste sangue de Jesus;
Há poder, sim, no bom Salvador;
Oh! Confia no Cristo da cruz.” 

Harpa Cristã 491

 

Rodryguez&Carvalho

quinta-feira, 15 de março de 2012

o pregador …

 

 

 

O PREGADOR “... que maneja bem a palavra da verdade”.

Certa vez um desse “Grandes Pregadores” foi convidado para pregar em uma igreja que também não gostava muito de ler a Bíblia, gostava de deixar tudo na mão de Deus se esquecendo da ordem divina que se encontra em Isaias 34:16 “Buscai no Livro do Senhor, e lede...”. A igreja estava lotada. Depois que 16 bandas da igreja se apresentaram o pastor se levantou e, alegremente, apresentou o grande pregador da noite. Foi então que o ilustre pregador subiu meio desajeitado ao púlpito e engoliu em seco ao encarar de frente a multidão. Respirou fundo, deu uma ajeitada na gravata que nunca tinha usado e começou:
Bom meus irmãos, eu vou contar para vocês a parábola do bom Samaritano. Amém?

- Um homem descia de Jerusalém para Jericó quando caiu numa plantação de espinhos que começaram a sufocá-lo. Tentando sair da incircuncisa situação, ele gastou todo o seu dinheiro até ficar pobre, a ponto de comer a comida dos porcos da fazenda. Foi então que ele encontrou a rainha de Sabá, que lhe deu um prato de lentilhas, cem talentos de ouro, vestidos brancos e um cavalo. Ao prosseguir viagem, seus cabelos enroscaram numa Arvore e o homem ficou pendurado por muitos dias, mas os corvos lhe trouxeram comida e água, de sorte que o homem comeu cinco mil Paes e dois peixes. Uma noite, quando ainda estava suspenso, Dalila, sua mulher, chegou sorrateiramente e cortou seus cabelos. O homem caiu em pedregais escorregadios, mas levantou-se e andou. Então choveu quarenta dias e quarenta noites e o homem escondeu-se numa caverna, onde se alimentou de gafanhotos e mel silvestre. Saindo encontrou um servo chamado Zaqueu, que o convidou para jantar. Mas o desculpou-se, dizendo que não podia porque havia comprado uma manada de porcos, mas Golias derrotou o leão com sua funda e mostrou ao homem o caminho que levava a Jerico. Ao aproximar-se das muralhas da cidade, ele viu Jezabel na janela. Mas ao invés de ajudá-lo, ela riu. Indignado, o homem bradou em alta voz: “lançai-a fora!”. E eles a lançaram fora setenta vezes sete. Dos fragmentos foram recolhidos doze cestos e disseram: “bem aventurados os pacificadores”. Portanto irmãos, na ressurreição dos mortos, de quem será esta mulher?
Encantados, os irmãos choravam e glorificavam. Na saída, o pastor ouviu uma confissão:
- Não entendi nada do que ele pregou, mas foi uma benção!
- Ai, você falou ao meu coração – suspiravam as garotas da igreja.
Feliz, o “grande” pregador foi para casa, distribuindo cartões, e já advertindo, que para agendá-lo teriam que entrar em contato com ele com antecedência.


(Extraindo do Livro: Do Púlpito, A palavra de Deus)

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2012

O julgamento de Lindemberg e Julgamento de Manasses

 

Alguns crimes levantam um clamor popular e causam um grande impacto na população, o mais recente deles foi o do jovem Lindemberg Fernandes Alves, que no ano de 2008 por motivos passionais, manteve em cárcere privado por 4 dias sua namorada Eloá Cristina e sua amiga Nayara Silva. O sequestro acabou tragicamente, com a morte da jovem Eloá, ferimento de Nayara e a prisão do jovem Lindemberg, que por final acabou sendo julgado e condenado a mais  de 98 anos de prisão.

Vidas destruídas, famílias destroçadas, sonhos encerrados, tanto para a família da vitima como para a família do agressor.

Não estou aqui para julgar, mas para considerar, tudo nesta vida deve ser observado e considerado, quem sabe se assim não melhoramos o nosso próprio caminho?

Lembrei-me de um Rei de Judá, cujo nome era Manasses, que teve um longo reinado de 52 anos, sendo o pior de todos os reis na história de Judá. Este Manasses também cometeu atrocidades tais que, creio,  em uma sociedade como a nossa causaria abominação e repudio e mesmo na sociedade de sua época causou.

Manasses queimou o seu filho no fogo em ritual pagão, isso mesmo ofereceu seu próprio filho em sacrifício, uma espécie de culto satânico!

Porém Manasses estava em uma posição amoral, e ninguém tinha autoridade legal para julga-ló pois ele era o rei e a própria lei no sentido civil. Mas enfim foi julgado por Deus e achado culpado, foi levado em cativeiro, para uma terra estranha, foi feito escravo dos assírios, arrastado com ganchos, humilhado.

Acabou para Manasses? Alguns diriam que sim… Outros sentiram que a justiça foi feita, outros ainda poderiam com muita propriedade dizer que foi pouco, pois este mereceria a morte!

Mas a bíblia diz assim, que lá no cativeiro, Manasses, cujo nome vem de uma raiz hebraica que significa esquecer, se lembrou do Deus dos seus pais, se humilhou e fez uma oração….

E pasmem…

Deus se tornou favorável para com ele, fez com que  retornasse a seu reino, e Manasses por sua vez começou a restaurar o que podia e a temer à Deus com todo o seu coração.

Não questiono a legitimidade da pena de Lindemberg, nem ignoro a dor dos familiares de Eloá, nem da família do próprio Lindemberg.

Não pensem os leitores do meu post, que nunca passei por nada parecido por que já passei e a dor é imensa.

Mas quero usar este espaço para dizer, que é tempo de nos lembrarmos, assim como Manasses que existe um Deus, Justo, Juiz, implacável em seus decretos de justiça. Mas também um Deus de amor de graça e compaixão.

Quero dizer como Cristão,  que acredito que o mal no mundo é ocasionado pelo afastamento do homem do seu Criador, e que o diabo veio mesmo para matar, roubar e destruir.

Quero também dizer como Cristão que as autoridades que ai estão foram constituídas por Deus e creio no ministério dessas instituições.

Jesus Cristo se manifestou para destruir as obras do Diabo, para restaurar o homem a Deus. Creio que o tempo urge e devemos sair do comodismo e levar a palavra da Salvação, aos lugares onde o ser humano tem sido alvo de constantes investidas de forças tenebrosas.

O julgamento de Limdemberg nos satisfaz, mas em nada mudará essa sociedade, mais atrocidades continuarão, porque esse mundo jaz no maligno.

Vamos as bocas do lixo, as zonas de baixo meretrício, as prisões.

Vamos aos points tão frequentados pela juventude que vai se perdendo.

Vamos, dizer com ousadia que Jesus Cristo Salva

Vamos as Eloas e Nayaras, para que não venham a perecer por causa de um relacionamento fora dos padrões das escrituras. Vamos aos Lindembergs para saiba que mesmo em cativeiro ainda há uma esperança.

Não seja apenas mais um expectador dessas tragédias, não seja apenas uma voz de vingança na multidão.

Seja Cristão em todos os sentidos da palavra, mesmo sabendo que estes pagam o justo preço por seus erros.

Lembre-se, você não precisou morrer em uma cruz, e não é réu do juízo eterno, porque você foi justificado pelo sacrificio de Cristo.

Retribua.

 

Rodryguez&Carvalho

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2012

2012 .. o ano do fim?

 

O fim do mundo voltou a ser o principal assunto, em algumas rodas místicas, ligadas ao conceito de nova era. Não faz muito tempo, estava eu, assistindo a um documentário sobre o preparo que algumas pessoas estão tendo, para um terrível cataclismo jamais visto ainda em esfera global.

Alguns estão construindo casas que são verdadeiras fortalezas, bankers. Outros estocando comida, outros por sua vez se mudando para o Brasil Central, pois este seria um lugar estratégico do ponto de vista geográfico e, em um desastre de esfera global, tal lugar ficaria a salvo… Afinal como diz o adagio popular, Deus é Brasileiro

Se tiver curiosidade de uma olhada no projeto em:

www.projetoportal.org.br/cidadezigurats.html 

.

Creio que eu nem precise falar muitos sobre projetos como estes, pois hoje em dia são amplamente divulgados pelos meios de comunicação existentes. Queria apenas chamar a sua atenção para algo, que também chamou a minha e não pode passar desapercebido:

Em primeiro lugar o mundo não se acabará, da forma apregoada antes sofrerá sim um juízo de Deus, tendo em vista as maldades acumuladas pela sociedade humana ao logo das era.

A humanidade e os místicos enfim tem razão em uma coisa: A este mundo, neste sistema de coisas, está reservado ais, dores, terremotos, erupções vulcânicas, estrelas caindo do céu (meteoritos) tudo isso somado, e consumindo a terça parte da humanidade.

Porém não se enganem místicos e outros, não haverá banker, nem fortaleza, nem nave espacial, em que o homem sem Deus, poderá escapar da ira do Cordeiro. Alias muitos vão desejar a morte, com escapatória deste grande, temível e terrível dia.

Engraçado que a humanidade enganada e distante de Deus, busca em seu auxilio os mesmo elementos que a levaram a cair, os ensinos da Babilônia, com seus Zigurates e Idolatrias.

Dizem os magos, e outras vozes da chamada nova era, que discos voadores, invadirão a terra para, para tirar aqueles que não suportarão viver na nova era de paz e harmonia que esta por vir depois destes eventos! Mentira, é  Jesus arrebatará a sua Igreja, que terá com ela um encontro glorioso nos ares! Maranata.

Esta Igreja livrada deste mundo não temerá os acontecimentos catastróficos, pois foi lavada e remida pelo sangue de Jesus, não é objeto da ira do Cordeiro, é antes a sua esposa, que entra como bendita no Seu Reino.

Esqueça o Calendário Maia.

Vivemos como Cristãos em um complexo calendário onde um dia é mil anos e mil anos um dia. Calendário marcado pelos sinais dos tempos, quem poder ler estes sinais leia-o

Vivemos o calendário das Setenta semanas de Daniel estamos próximos da ultima semana.

Não sei quando será se em 2012, 2013 ou 2100…

Sei que nesse calendário, Deus na sua misericórdia as vezes estende o tempo para que os escolhidos se salvem, mas também sei que neste mesmo calendário e também por causa dos escolhidos… ele abreviará os dias.

Esqueça a cidade de Zigurats ( só faltou uma torre de babel no meio!)… Lembre-se que você já é cidadão dos céus e vai para Nova Jerusalém.

Não tema terremotos, maremotos, cataclismos, meteoros, seja perseverante na fé, e Deus por fim nos livrará da hora da tribulação que se abatera sobre todos os moradores da terra.

Faz tempo a sua promessa e Ele ainda não veio…não por esquecimento, nem por que sua promessa tardará, ou não vira…Ele quer que você esteja preparado, e por isso tem nos dado TEMPO.

Lembre-se que temos uma vida curta e se ele não vier em nossos dias, nós iremos até Ele.

Maranata.

Rodryguez & Carvalho

quinta-feira, 2 de fevereiro de 2012

Evangelicos no Big Brother

E Daniel propôs no seu coração não se contaminar com a porção das iguarias do rei, nem com o vinho que ele bebia; portanto pediu ao chefe dos eunucos que lhe permitisse não se contaminar." Daniel 01:08

Jakeline Leal, estudante de zootecnia que vive em Feira de Santana, na Bahia, é uma das doze integrantes do BBB 12, e parece ser do tipo calado. Nas redes sociais, não fez alarde sobre a novidade. "Feliz para burro. Deus seja louvado", publicou a jovem no Facebook na última terça-feira (3).

Evangélica, a moça de 22 anos parece fazer o perfil tímido e é comprometida. É amante dos animais - Marley e Eu é um de seus filmes preferidos - e não esconde sua admiração por Jesus Cristo.

Boninho, diretor da atração, afirmou que fez uma seleção parecida aos primeiros programas para a décima segunda edição do reality show; com pessoas mais jovens e com perfil mais "convencional".

Fonte: Terra

Não é a primeira vez. Recentemente o Brasil assistiu ao bom testemunho de uma participante adventista do programa de Ana Hickman, Será que  a Jakeline vai ter a mesma coragem de em nome de sua fé ter um comportamento diferente? Ou será que vai queimar a imagem dos evangélicos? Existe algum problema em Jakeline participar? Em primeiro lugar o Big Brother é um programa que vai de encontro a todos os princípios cristãos. Particularmente não encontra audiência em minha casa. Mas ja que existem evangélicos participando, fica a pergunta: será que  não vão provar dos "manjares do rei"?

fonte: http://ismaelmoura.blogspot.com/2012/01/bbb-decide-colocar-evangelica.html

BIG Brother ou BIG LIXO?

 

 

Teve masturbação gospel ungida? Não sei se as ermãs estavam na contabilidade e nem quero saber, mas esta foi  a manchete estampada no caderno de cultura de O Globo está semana:

“Descubra quantas vezes as meninas do BBB se masturbaram no programa”

E agora, para desespero nosso, também está em todas as redes sociais, jornais e TVs.

O Brasil mergulha fundo na iniquidade.

"Ai, nação pecadora, povo carregado de iniqüidade, descendência de malfeitores, filhos corruptores; deixaram ao SENHOR, blasfemaram o Santo de Israel, voltaram para trás." Isaías 1.14:4

Eu tenho vergonha de viver em um país onde o assunto da semana é este e o da semana passada foi o estupro no na TV.

E, como eu não pretendo me mudar de país e eu não sei quando será a volta de Cristo, creio ser melhor estar entre os que desta geração irão se levantar e dizer:  BASTA!

Esta semana publicamos um post conclamando as pessoas a boicotarem o programa Big Brother Brasil e a se mobilizarem para pedir as autoridades competentes a retirada deste programa do ar. LEIA AQUI

Uma iniciativa que já conta com o apoio de, pelo menos um representante da bancada evangélica no parlamento, o Dep. Marco Feliciano, que já esta se mobilizando pela retirada desta excrecência do ar.
- Admoestem seus parlamentares a fazerem o mesmo!

A esmagadora maioria dos crentes apoiou a iniciativa, outros poucos questionaram a legitimidade ou a conveniência de uma ação de censura. Eu também não sou a favor de censura, contudo, a estes, temos oferecido quatro ponderações:

1) O programa está sendo exibido por concessão pública em rede aberta e em horário nobre, portanto, passível de ser assistido por crianças. Não se trata de censura de conteúdo, mas de restrição de acesso, propaganda restrita e horário compatível. Se tais princípios tivessem sido observados, não estaríamos nos mobilizando contra o programa. Contudo, por interesses econômicos da TV Globo e de seus anunciantes o programa além de ser exibido em flashs em diversos horários, conta com o maior rolo compressor midiático que este pais já conheceu e está onipresente em todos os veículos. Tais interesses econômicos, que movimentam recursos milionários entre anúncios, pay-per-view e ligações telefônicas em um montante comparável à exibição de uma Copa do Mundo, contam ainda com a vantagem de um custo de produção baixíssimo, visto que não se utiliza de atores e não paga direitos de transmissão de terceiros, como é o caso da Copa do Mundo. Portanto, um negócio fabuloso feito as custas da cultura, dos valores familiares e das crenças do povo brasileiro.

2) Este programa não contribui para a boa formação de nossa sociedade como exige a Constituição Federal aos concessionários de direitos de transmissão em ondas públicas, mas antes, pelo contrário, presta um desserviço público a nossa nação e ainda descumpre a LEI. como determinado no Art. 221 em seu Caput e em seu inciso IV da Constituição Federal da República Federativa do Brasil, que diz: Art. 221 - "A produção e a programação das emissoras de rádio e televisão atenderão aos seguintes princípios": IV)"respeito aos valores éticos e sociais da pessoa e da família". Não se trata de restrição do direito de expressão! Estes direitos estão garantidos dentro da própria Contituição, devendo a TV GLOBO fazer uso de seus direitos sem ofender o direito público.

3) Não é uma questão de "vê quem quer" ou "para isto existe controle remoto". Não somos só esquentadores de banco de igreja. Somos cidadãos do país e, como cidadãos cristãos, devemos fazer mais e melhor e exigir das nossas autoridades o cumprimento do mandato que lhes outorgamos.  O estado tem a obrigação de exercer políticas de cultura, educação e saúde, restringindo, ainda que não proíba, os produtos e iniciativas que ofendam a saúde das pessoas e prejudiquem a sociedade. Não se trata de censura. O programa pode ser exibido somente em canais fechados e eletivos, como se faz com a programação pornográfica. Da mesma forma, a sua promoção deve sofrer as mesmas restrições que se fazem aos produtos, como o cigarro, por exemplo, onde o estado não proíbe quem queira fumar, mas restringe a venda do produto por idade e impõe limites severos à sua propaganda.

4) A virtual avalanche midiática colocada na divulgação deste programa, tão somente por interesses financeiros, atinge a todos, mesmo os que não assistem ao programa e não desejam fazê-lo, de tal maneira que é praticamente impossível não ser bombardeado por notícias sobre o assunto. E isto ocorre não somente com adultos, mas com crianças que convivem com outras crianças, cujos pais omissos permitem que os seus filhos assistam a este lixo, os quais, passam a disseminar notícias e valores deste programa nas escolas.

A prova CABAL desta violência midiática está ai no título deste artigo.


É preciso dizer mais alguma coisa?

Eu não vejo Big Brother, mas leio jornal! O que agora se transformou em atividade de alto risco, pois ao querer me informar sobre as notícias de cultura sou virtualmente CURRADO pelas notícias desta imoralidade.

Não lhe parece que a Globo agora quer fazer uma guerra de CONTRA-INFORMAÇÃO e estabelecer que o número de masturbações de piriguetes é CULTURA NACIONAL?

Um país não muda pela sua economia, sua política e nem mesmo sua ciência; muda sim pela sua cultura. BETINHO

Lamentavelmente, eu já sei que entre nós muitos dirão: “Vocês deviam se preocupar com outras coisas, como a “salvação das almas”, os falsos profetas e etc. Existe controle remoto!
Verdade maninho(a), não tiro a sua razão e acrescento à sua lista: os desabrigados, a fome, a violência contra a mulher, as crianças abandonadas, a perseguição de cristãos pelo mundo afora e muitos eteceteras. E, de fato, há quem esteja se ocupando com estas causas e, também, quem as esteja apoiando financeiramente e, espero, você seja um deles! Se não é o seu caso, vão a seguir algumas sugestões para que você faça a diferença:
Missão Mundial


Portas Abertas


Apadrinhe
Vai fundo! Faça as suas doações, como eu  também as faço e, depois, volte aqui e ofereça a sua nobre opinião com a propriedade dos justos!
Contudo, ainda assim, devo lembrá-lo de que o nosso papel de ser o SAL neste mundo, imitadores de Cristo, envolve uma amplitude de responsabilidades neste planeta, incluindo a preservação do mesmo, que é a criação de nosso Pai, vai dai, que te dou AQUI mais uma sugestão de doação.

Como cristãos, somos chamados a tarefas que o mundo repudia e tem por loucura. Entre tantas, evitar que a futura geração seja liquidada na iniquidade.
Eu não gostaria de saber que os meus filhos ou netos entenderão que cultura é assistir estupro pela TV ou saber que é digno da mulher se expor em público da maneira como fazem estas meninas do Big Brother, de tal maneira que o caderno de cultura dos jornais brasileiros venham a contabilizar o número de suas masturbações em frente a TV e os milhões aquinhoados pela venda de revistas com a sua nudez! Estes são assuntos da agenda do diabo e que eu gostaria de ver restritos às rodas dos escarnecedores e não à mesa das famílias brasileiras.

"O importante da educação não é o conhecimento dos fatos, mas dos valores. " Dean William R. Inge

E, neste momento, eu me refreio ao desejo de oferecer uma resposta bíblica a esta CHACINA MORAL, até para que não sejamos taxados de FUNDAMENTALISTAS RELIGIOSOS (o que a esta altura seria uma honra), tendo por isto relativizados os nossos argumentos pelos ímpios.

Mantendo, portanto, a argumentativa no aspecto da CULTURA e da EDUCAÇÃO, apresento a seguir vídeo do artista plástico Antonio Veronese, o qual está bombando na internet e representa o protesto dos artistas brasileiros a esta brutalidade midiática da TV GLOBO. Não faltarão tantos outros vídeos e artigos de cristãos sinceros, os quais postaremos, em outra oportunidade.

"Ser capaz de respeito é hoje em dia quase tão raro como ser digno de respeito." Joseph Joubert

"A corrupção, em certo sentido, é produto da forma de vida de uma sociedade aquisitiva, onde domina o dinheiro e onde as pessoas são julgadas pelo que possuem e não pelo e são." Odegard

"O que se faz agora com as crianças é o que elas farão depois com a sociedade."Karl Mannheim

Finalmente, convocamos os irmãos a ASSINAREM a PETIÇÃO PÚBLICA pela retirada do BBB do ar neste link:

http://www.peticaopublica.com.br/?pi=P2012N19293

Outrossim, conclamamos os cristãos a boicotarem os produtos dos anunciantes deste programa, os patrocinadores da agenda maligna, os quais até a semana passada eram:

  • AmBev (Guaraná Antarctica)
  • Fiat
  • Niely
  • Schincariol (Devassa)
  • Unilever (Omo)

Dinheiro é a linguagem que esta turma respeita. Que eles não vejam o dinheiro dos crentes!

  • Esqueça o OMO. Lave a sua roupa com um sabão em pó que não financie a imundícia.
  • Ignore os cosméticos da Niely. Prefira o bom perfume de Cristo.
  • Não beba a devassidão.
  • Não mate a sua sede com o guaraná que assassina a moral da família brasileira. Prefira o suco da videira dos santos.
  • Antes de comprar um carro, veja a quem o seu dinheiro irá servir.

Pronto a receber os processos das respectivas marcas; ou mais feliz em publicar futuramente a  retratação destas empresas e a notícia de sua reprovação aos rumos do programa que financiam.

Genizah

Leia Mais em: http://www.genizahvirtual.com/2012/01/quantas-vezes-as-meninas-do-big-brother.html#ixzz1lFpllCBr

terça-feira, 31 de janeiro de 2012

Voltei

 

Passei praticamente todo esse início de Janeiro a trabalho viajando e não tive tempo de atualizar o DIDAQUE com novas postagens.

Mas enfim voltei…

Sempre que viajo medito, aprendo, observo…me preocupei muito com minha subsistência estes dias e fui abraçando os mais variados trabalhos para os mais diferentes lugares ai do Brasil. Mas o que colhi neste primeiro mês do ano foram grandes decepções com o trabalho e comigo mesmo!

Percebi que estava a muito tempo sem congregar, sem tempo para nada. Preciso rever urgente se creio de fato quem nem só de pão vive o homem…Percebi que quando me dedico  as coisas do alto, Deus cuida das minhas coisas aqui, e quando me dedico demais as coisas aqui , fracasso por não sei nem cuidar de mim mesmo e preciso estar em constante comunhão com o Eterno.

Ouvi nessa minha viagem um rosa cruz, se gabando dizendo que os maiores pastores do Brasil pertencem a sua ordem Rosa Cruz, me contive, me alegrei até porque Jesus, não veio para os grandes e sim para os pequeninos. Me preocupei, com os lobos na pele de Ovelha, mas me alegrei porque sei que as ovelhas verdadeiras só reconhecem a voz do Bom Pastor.

Nessa minha viagem vi ainda como o Diabo, é capaz de destruir a vida humana, daqueles que estão desviados dos caminhos do Senhor. ( Trabalho com muitos desviados na equipe) Me assusta o numero sem igual de pessoas desviadas, me pergunto qual o motivo, e me lembro apenas que quando o Filho do Homem vier porventura achará fé na terra?

Nesta viajem fiquei pensando comigo mesmo, qual o motivo e razão de eu não levar Deus tão a sério quanto meu trabalho, será que creio mesmo que Ele existe, ou melhor será que creio que ele é DEUS?

Não perco a hora, por nada.. mas chego atrasado no culto , afinal estou cansado!

Não perco o dia, mas as vezes nem vou ao culto, afinal Deus entende!

Faço umas viagens malucas, para longe, fora do meu ambiente cultural mas não tenho mas coragem de evangelizar nem meus vizinhos, missões? só no culto mesmo para fazer bonito, cantar, pregar etc.

Decisões no trabalho faço varias o tempo todo… propósitos com Deus.. ai… nenhum… me escondo dizendo que é melhor não votar do que votar e não pagar…

È amigo leitor do DIDAQUE, este bloqueio cristão esta em crise…revendo seus conceitos, sua vida e se lançando de corpo, alma e espirito integralmente nas mãos de Deus.

Até o próximo post.

Os.. não viajo mais a trabalho….

segunda-feira, 28 de novembro de 2011

Resoluções de ano novo

Brinquei hoje, com uma amiga do meu trabalho, porém logo me dei conta da seriedade. Estava falando com ela sobre as resoluções de ano, claro que era uma brincadeira. Mas a verdade é que, temos quase os 360 dias do ano para realizarmos a mudança, não a fazemos, o que nos leva a crer que a faremos nos próximos 360?

Ano novo, vida nova, ano novo que logo fica velho ( depois do carnaval, rs) e vida que sem Cristo nunca será nova e não importa quantos anos novos e resoluções venhamos a fazer, sem Cristo, vida velha.  

Fiquei assim a tarde pensando comigo mesmo: “O que esperar do próximo ano?”

Me lembrei das tradições hebraicas, infelizmente a tanto esquecidas de nós Cristãos, que querendo ou não somos herdeiros indiretos das tradições hebraicas, e cremos naquele que nasceu e viveu como um Judeu.

Nestas tradições a cada rosh hashanah ( lit. cabeça de ano) ou ano novo, os judeus celebram entre si e dizem: “o próximo ano em Jerusalém” isto vem a ser muito mais do que um simples ritual, é a crença total nas profecias do velho testamento que falam da reedificação da cidade de Jerusalém, e no governo do Massiah ( Messias)

Outro fato interessante, é que o ano judeu, passou a ter como principio de contagem o mês da saída do povo de Israel da terra do Egito, e no pôs exilio passou a ter como esperança no próximo ano. a manifestação do Messias e o restabelecimento de Jerusalém.

Certa vez, conehci um ex-presidiário que começou a contar a sua idade, a partir do momento da sua soltura, lá esta ele com seus 60 anos e dizia ter apenas 28, sorria mas ele levava a serio este conceito de nova vida.

Nós tambem, se pensarmos bem, passamos por um processo de morte e vida, porquequem esta em Cristo nova criatura é, e tudo agora é novo! Cabe aqui uma brincadeira reflexiva: “Qual é mesmo a sua idade?”

Mas voltando ao próximo ano, o que esperar? – Como Cristão, espero a volta de Cristo, a manifestação do seu reino! Cada passagem de ano deve ser para nós um despertar escatológico tendo em vista a realidade da volta de Cristo, cada passagem de ano deve ser um momento de reafirmamos a nossa condição em Cristo e nossa esperança, como diz o hino 300 da harpa Cristã, que é a sua vinda!

Mas essa realidade escatológica, da nossa fé não pode ser apenas depois do carnaval, nem apenas somente nas proximidades de fim de um e começo de outro ano.

Tive oportunidade na minha vida, como Cristão de conviver de perto com alguns judeus, messiânicos ou não. Não sou legalista, mas creio que há muitas coisas que ignoramos.

Infelizmente perdemos as raízes judaicas e adquirimos raízes pagãs, papai Noel e coelhinho da pascoa, para os antigos e festas juninas e baladas gospel para os mais novos!

Mas mesmo o nosso calendário sendo diferente na forma de contagem do usado em Israel, acho que podemos extrair uma grande lição e significado desta frase.

“O ano que vem em Jerusalém”

Podemos também completa-la com as palavras de Paulo, no aramaico, idioma franco da Palestina “maran atah” ou seja “ O senhor vem, ou está vindo”

Ainda como Paulo podemos fundir essas expressão com a nossa linguagem comum, o portugues ( paulo usou o grego ) trazendo esses conceitos de fé, tão poderosos para nossa realidade.

Maranata, Ora vem Senhor Jesus.

 

Rodryguez&Carvalho

acesse também: www.assembleiarpip.blogspot.com

quinta-feira, 24 de novembro de 2011

Não temais…

Fobias, medo, temores e incertezas muitas vezes são os ingredientes quase fatais , para a destruição de nossa fé, fobia do grego “fobos” tem haver com fuga, quantas vezes não fugimos de fato porque estamos receosos? 

Pedro, talvez o mais destemido e inconsequente  dos doze apóstolos teve medo, e o seu medo o levou a negar Jesus três vezes, o mais corajoso dos doze, amedrontado diante dos terríveis acontecimentos, que agora estavam afligindo o Cristo. Quando vou meditando sobre este paradoxo na vida de Pedro, vou percebendo coisas que julgo importantes, a primeira delas é que a coragem de Pedro parece que estava ligada de alguma forma, ao “olhar para Jesus”, ao vê-lo por perto” tanto é que que andou sobre as ondas enquanto olhava firmemente para Cristo, porém começou a afundar quando olhou para as ondas! Nos eventos que seguiram a crucificação também foi assim. Na  presença de Cristo, Pedro cheio de coragem, enfrentou a guarnição que veio prender Jesus, não temeu  a multidão, e sacando da sua espada cortou a a orelha de Malco.

A fé e coragem de Pedro, ao meu ver só eram possíveis quando Pedro entendia que jesus estava com ele. Quando Jesus foi preso, porém, foi-se a fé de Pedro, acabou a sua coragem, e este agora com medo, nega o Cristo.

Pedro ainda, ao que me parece não tinha compreendido a verdadeira natureza de Cristo, não tinha ainda consciência, embora tivesse conhecimento, da realidade da sua ressureição.

E assim vou vendo a vida de Pedro, até o dia de Pentecostes, quando Cristo, mesmo tendo subido aos céus se faz presente através do Espirito Santo. Mas uma vez, vejo agora Pedro, cheio de coragem e fé, enfrentando multidões, testemunhando diante de autoridades, mesmo em prisões, açoites e cadeias.

Vejo nessa pequena parte da biografia de Pedro, um segredo para nossa fé: A certeza de que Jesus está conosco! Vejo também um ingrediente perigoso a nossa fé…a incerteza.

É preciso,  levarmos uma vida, mais perto de Deus, para que assim possamos sentir com mais proximidade o agir do Espirito Santo, pois é através desse agir que temos a convicção da real presença do Cristo em nosso meio.

Na primeira fase da vida de Pedro, ainda como um discípulo, sua coragem e fé vinham da presença física de Cristo com ele, era uma fé ainda imatura, baseada naquilo que se pode ver. Na segunda fase de sua vida, após o pentecostes, sua coragem e fé, vinham da certeza da presença de Cristo, uma presença invisível, mas, nem  por isso, menos poderosa, nem por isso, menos real, uma fé madura, certeza da coisas que que não se enxergam com olhos humanos, mas claramente podem ver através de olhos espirituais.

Fé para mim, não é apenas uma construção teológica, nem ao menos uma concepção filosófica da religião, nem muito menos um pensamento positivista. Fé é entender a realidade da presença de Cristo,ressuscitado, vivo e atuante no meio da Igreja, através do seu Espirito Santo.

 

Entendendo isso, podemos dizer… Não temerei…

 

“ Ainda que ei ande, pelo vale da sombra e da morte, não TEMEREI, porque TU SENHOR, estás COMIGO”

 

Rodrigues&Carvalho

 

acesse também: www.assembleiarpip.blogspot.com

quinta-feira, 10 de novembro de 2011

Sem Palavras….

 

Lei que proibia casamentos homossexuais em igrejas será revogada

A lei que proibia que homossexuais solicitassem uma cerimônia de casamento em igrejas na Inglaterra, será revogada no dia 05/12/2011, segundo informações do jornal Daily Mirror. Com isso, o Governo inglês afirma que a expectativa é de que por ano, 750 casais homossexuais troquem alianças em templos. O anúncio dessa medida foi feito pela Subsecretária para a Igualdade, Lynne Featherstone.

O Primeiro-Ministro inglês, David Cameron declarou que o matrimônio é um “valor dos conservadores”, e que acredita nos casamentos gays. A média de casamentos no país, entre heterossexuais é de 5.500 por ano.

A lei que permite a união entre pessoas do mesmo sexo está em vigor desde 2005 na Inglaterra e proporciona os mesmos direitos civis a esses casais, porém, proibia o uso de igrejas para as cerimônias de casamentos gays. Com a queda da proibição, as Igrejas não se tornam obrigadas a fazer as cerimônias, porém diversas Igrejas consideram a possibilidade de abrir as portas para que essas uniões sejam feitas nos templos.

A Igreja Católica e a Igreja Episcopal Anglicana da Inglaterra demonstram estar divididas sobre a questão, embora exista forte resistência de alguns líderes dessas igrejas. Segundo o Gospel Prime, em 2010, cinco Bispos Anglicanos divulgaram no jornal “The Times” uma Carta Aberta afirmando que os casais homossexuais não pudessem realizar suas cerimônias de casamento nas igrejas, uma vez que os direitos civis já eram garantidos.

Após a consagração em 2003 de um gay assumido ao posto de Bispo, a Igreja Anglicana vem promovendo debates intensamente sobre a questão da homossexualidade. Rowan Williams, maior liderança da Igreja Anglicana, recentemente concordou com a prática e anunciou novas medidas a respeito do assunto, que foram consideradas ousadas.

A Subsecretaria para a Igualdade afirmou que o “governo está avançando para oferecer a igualdade para os que pertencem a grupos homossexuais”. Lynne ressaltou que as igrejas não são obrigadas a nada: “nenhuma confissão religiosa é forçada a aceitar, mas agora existe a opção para aqueles que desejarem fazer isso. Trata-se de um marco importante”.

Os críticos da medida anunciada afirmam que o Primeiro-Ministro só irá revogar a lei porque seu mandato vem perdendo apoio de integrantes da comunidade gay inglesa.

Fonte: Gospel+

Maravilhosa Graça

 

Cada dia eu acordo e vejo em minha vida como são maravilhosas, as coisas que Deus vem realizando ao longo do tempo, no transcorrer dos acontecimentos. Penso comigo mesmo: “Quem poderei imaginar que cheguei até aqui?”  - Quem que tendo conhecido o velho homem, poderia imaginar uma transformação desta magnitude que ocorreu em minha vida? Muitos foram os percalços na caminho, muitas quedas, idas e vindas, muitas tentativas sem sucesso! Muito pecado, muitos erros, enfim de tudo o que há de negativo MUITO!

Muitas sentenças dadas, por aqueles que se julgam os “homens de Deus” – muitas sentenças dadas pelos homens deste século. Glória a Deus! Para cada sentença uma anulação, para cada julgamento uma defesa, daquele que por mim morreu. Para cada penalidade o Perdão, daquele que entregou no madeiro o seu único filho por amor de mim.

Não sei explicar esse mistério da graça divina, não sei nem ao menos descrever como que ele age e interage na minha vida, seu apenas que por este Amor fui atingido, e por ele sou mantido. 

Um dia pensei que sendo forte e agindo de forma meritória, alcançaria o favor do Senhor, mas fui justamente na minha maior fraqueza e no meu maior pecado que ele me alcançou. Pensava eu que o Rei do Universo o Senhor de toda a Terra, dada a sua Santidade, não entraria no antro de perdição e lixo em que eu um dia estive, mas para surpresa minha Ele entrou e me resgatou!

“Amazing Grace”! – como esse hino me faz sentido.

Olho para minha frente, e não sei ainda que caminhos trilharei, o que está preparado para mim na terra dos viventes, porém sei que no porvir tenho uma herança com Cristo, tendo meu nome arrolado no livro da vida.

Cristo é em mim a esperança da Glória!

 

 

 

Rodryguez&Carvalho

quinta-feira, 27 de outubro de 2011

O que aprendi nas minhas viagens.

Plagiando Fernando Pessoa, “viajar é preciso” , principalmente no meu ramo profissional. Mas viajar também é preciso, no âmbito espiritual. Muitos são os exemplos de peregrinações e retiros que alguns homens de Deus fizeram ao longo da história bíblica, uns por pouco tempo, como Elias na caverna, outros por 40 anos como Moisés nas terras de Midiam, Paulo pelos desertos da Arábia entre outros.

Reflexões, meditações e aprendizados vão surgindo ao longo desses “retiros” são momentos em que percebemos a fragilidade da vida humana, e sua total dependência de Deus, reflexão esta, que se torna possível quando estamos longe da proteção de nosso lar, dos nossos entes queridos, da nossa zona de conforto.

Há, não se assustem não farei o caminho de Santiago de Compostela! – Quero apenas dizer, como um viajante que sou por força da profissão, que muitas vezes me encontro longe da minha família, da minha Igreja, da minha zona de conforto. E são nesses momentos em minha mente fica mais aguçada para raciocinar e meditar nas coisas espirituais. Apenas a titulo de esclarecimento não estou aqui lançando a  “Teologia do peregrino”, estou apenas querendo compartilhar com você minhas experiências e vivencia nos lugares por onde eu passo.

Então vamos lá… a minha, a sua ou as nossas viagens…

Sai de minha cidade, Ribeirão Preto – SP esses mês de outubro com destino a Florianópolis – SC, com a meta de depois fazer alguns projetos pela região do vale do Itajaí. Na ilha de Florianópolis fiquei congregando com os irmãos da Assembleia de Deus em Rio Tavares, três coisas muito importantes me chamaram a atenção, duas delas foram, digamos, didáticas e a terceira pratica.

Ouvi um irmão pregando e dizendo que,  na sua vida de agricultor e cultivador de melancias muitas vezes, algumas pessoas, vindo de suas festas e beberagens furtavam algumas melancias afim de amenizarem suas ressacas, e que também outras vezes suas melancias eram danificadas por pica-paus. Ele comparou a melancia com  as almas dos homens que o inimigo tem sede em destruí-las e o pica-pau ao pecado que aos poucos vai “bicando” e destruindo a vida humana, era um culto de missões, e ele falava da nossa missão de pregar a Cristo para que as pessoas não fossem mais arrebatadas pelo inimigo e nem corrompidas pelo pecado.

Outro em outro culto, visto que na ilha tem várias colônias de pescadores, em culto de ensino, falando sobre o pecado, disse que o peixe não morre pela boca, e sim pelos olhos, pois ele é traído pela isca que vê…

Simples né? Você talvez me indague e me diga, o que isso tem demais?

Bom, para começar, percebi que as grandes doutrinas do evangelho estavam vivas no dia a dia dessas pessoas, sendo elas capazes de identifica-las e aplica-las aos pormenores, mesmos que simples de suas vidas,  me relembrei que Jesus também usava palavras simples para explicar os mistérios do reino dos Céus, e me alegrei pois o mais simples dos homens pode compreender a mensagem do evangelho e ser salvo! O evangelho não é algo para ser “teologizado” e sim para ser vivido, é mais do que um compendio de doutrinas, dogmas e normas, é antes de tudo um modo de vida, ser alguém preferir ser mais rebuscado um “modus vivendi”!

A terceira coisa, foi que nessa simplicidade toda, presenciei a libertação de um jovem, que até então estava preso aos seus vícios, um dependente químico. Que simplesmente pegou a sua “droga” e jogou fora… resolvendo trilhar um novo caminho… do nada sem ninguém falar nada, apenas ouvindo a verdade que liberta, de forma simples, peço a Deus, usando as parábolas de meus irmãos da ilha que essa melancia seja agora protegida pelo AGRICULTOR e que o pica-pau não tenha mais poder de bica-lo como fazia antes…. Peço também que este peixe que caiu na rede do Senhor, não seja de forma alguma lançado para fora.

Até a próxima viagem….

 

Rodryguez & Carvalho

quinta-feira, 29 de setembro de 2011

Vida Com Deus.

Um irmão, conhecido de nossa igreja, foi acometido por um AVC, e esteve internado em coma por uns oito dias, milagrosamente saiu do coma, venceu o AVC, e não apresentou nenhuma sequela! – Canta e louva ao Senhor com toda a alegria da sua vida, sabedor que, foi por uma intervenção divina que sua vida terrena foi preservada, é lindo vê-lo com seu acordeom nos cultos, louvando ao Senhor com hinos tradicionais. Não conseguirei aqui, descrever a grande alegria que ele transmite quando canta, a forma como que esses hinos por ele entoados vão direto ao nosso coração e forma de como esse irmão vai testemunhando  Jesus em sua carreira Cristã. Escuto , vejo o testemunho vivo, me alegro e vou dando glórias a Deus.

 

Um outro irmão, também conhecido em nossa Igreja, esteve por alguns dias internado, acometido por um câncer, que foi lhe consumindo o intestino, a Igreja em oração, a família ansiosa, esperando uma intervenção divina – Mas este nosso irmão, veio a falecer, agora oramos por uma intervenção divina, na família enlutada, para que seus coração possam ser animados pelo Senhor, que um dia nos congregará de novo em uma só grei – Contou-nos a viúva de nosso tão querido irmão que nesta ultima semana, ele sofria com terríveis dores sendo com frequência medicado pelos enfermeiros afim de que sua dor fosse amenizada, e mesmo em meio a isso tudo, quando lhe perguntavam se ele estava bem, ele assim respondia: “ Não se preocupem, pois Jesus está comigo, Ele prometeu não me abandonar! – E foi com essa convicção que nosso agora saudoso irmão resistiu a uma semana de dor e sofrimento que antecederam a sua partida! – Outro testemunho vivo, de um homem que acabou a sua carreira e guardou a sua fé, da mesma forma vou dando glorias a Deus!

Quisera eu que em todos os momentos da minha vida, meu Senhor pudesse ser glorificado! Nas minhas vitórias por ele concedidas como também no dia mal, dia da adversidade, dia de ficar escondido em seu pavilhão!

Do meu nascimento, ou melhor do meu novo nascimento, até o dia da minha partida que minha vida seja para louvor e glória daquele que vive para Sempre! – Que nas minhas lutas, o mundo possa olhar e ver a minha fé, que seja uma fé que vai além das circunstancias e que não se mede pelos acontecimentos temporais, porque é uma fé que mira a eternidade!

Que nas minhas vitórias, curas e intervenções de Deus na minha existência, também o mundo veja em mim não momento, mais sim um vislumbre da eternidade, do momento final, escatológico, onde não haverá mais a dor, nem choro, morte ou tristeza e entenda nisso o poder restaurador da cruz de Cristo, no homem pecador.

Ser cristão, usando agora as palavras do meu pastor local, é muito mais que aparência, usos e costumes, bíblia debaixo do braço, presença marcada religiosamente em cada culto, ser cristão é ter um compromisso eterno com Cristo, em cada embate, cada lance desta vida e quando tudo se acabar ou por ocasião da sua vinda ou de nossa partida, ter a certeza de fé que reinaremos com Ele, por toda a eternidade.

Esses dias foram dias para alguns, de paradoxos: Uns louvando a Deus pela cura e outros louvando a Deus pelo exemplo de fé, daquele que partiu dando testemunho da vocação Cristã.

Para mim são dias de reflexão, tenho me questionado a cada dia sobre a real natureza da minha fé, sobre a forma como estou servindo a Deus, se minha vida tem sido ou não uma vida que o glorifica em tudo, sobre meu chamado e vocação. Usando de novo as palavras do meu pastor: Que exemplos deixaremos em nossa breve passagem pela vida terrena?

Estes dois irmãos cada um ao seu tempo já estão na minha memoria, como exemplos, que procurarei incorporar a minha percepção de cristão.

Vou assim vivendo de glória em glória, sabendo que :

 

A nossa leve e momentânea tribulação produz para nós eterno peso de glória, acima de toda comparação,não atentando nós nas coisas que se veem, mas nas que se não veem; porque as que se veem são temporais, e as que se não veem são eternas. II Corintos 4

 

 

Rodryguez & Carvalho.

sábado, 24 de setembro de 2011

O Valor das Escrituras

Olá amigos, pois é estive viajando esses dias e sem tempo para continuar compartilhando com vocês meus pensamentos e reflexões mas estou aqui de volta, e como não pode deixar de ser em cada lugar que passo vou meditando nas verdades bíblicas, vendo, aprendendo e refletindo.

Esses dias um fato curioso me deixou pensativo e me fez refletir muito, em minha cidade existe uma biblioteca que foi fundada por um padre, com ótimos volumes tanto seculares quanto teológicos, Tomas de Aquino, Agostinho, entre outros estão entre esses volumes preciosos da cristandade, e claro por ser tratar de uma biblioteca geral e não teológica, existem muitos volumes de vários pensadores desde Karl Marx, Engels, Gandhi e por ai vai enfim uma biblioteca!

Mas o curioso para mim foi que, no dia em que estava lá tinha um certo senhor cheio de conhecimento, dando uma verdadeira aula, sobre nova era, reencarnação, vida em outros mundos, exaltando o auto conhecimento e as obras como meios salvificos, desmisticando Cristo, de Deus para um avatar.

Mas a curiosidade não para ai, claro que sei que lá o espaço não é religioso, nem denominacional, é um lugar de cultura e ideias. É costume desta biblioteca, volta e meia dispor de alguns volumes em uma mesa no hall de entrada, volumes que não farão mais parte, por algum motivo do acervo, e ficam a disposição de quem os quiser adquirir é so pegar e levar embora.

Pois é, lá estava nesta mesa vários volumes de uma versão da Vulgata, para o português, do ano de 1965, copyright de Fratelli Fabbri Editori, Milão, Itália, e em língua portuguesa da Editora Abril. – rica em detalhes, explicações de hebraísmos e locuções gregas e comentários bíblicos excelentes . Que tristeza pensei, enquanto lá dentro um verdadeiro debate sobre uma religiosidade alheia a fé cristã se desenrolava, com muita atenção e um verdadeiro “amem” de quem assistia, lá fora uma preciosidade jogada por assim dizer fora!

Fiquei pensando no fundador, mesmo não partilhando das mesmas convicções religiosas que ele, sei que ele fez uma grande trabalho sei também que ele mesmo doou praticamente todo o seu acervo, para esta biblioteca, fiquei pensando nesta geração que se dizendo Cristã tem deixado de lado a palavra de Deus, indo após doutrinas estranhas. O que este Padre que fundou a biblioteca sentiria, vendo está versão da vulgata sendo assim, digamos, dispensada?

Também não pude deixar de pensar, que a bíblia vem sendo substituída em muitos púlpitos evangélicos, por livros de auto- ajuda, por doutrinas de homens, que cada dia mais estão como previa as escrituras dando ouvido a espíritos enganadores.

Uma vez a muitos anos ganhei de uma família judia da cidade de São Paulo, um pergaminho em hebraico, coisa de família datando quase 200 anos,  contendo o livro de gênesis, jogado estava uma bíblia versão almeida da época do império brasileiro,  com um português que hoje está arcaico, que também para seu possuidor nenhum valor tinha, e agora claro  eu não iria deixar passar esta oportunidade, peguei todos os volumes de uma vez só, e agora estão fazendo parte do meu pequeno acervo.

 

Que Deus tenha misericórdia de nós cristãos e nos ensine o caminho de volta ao valor das escrituras

 

Rodrygues & Carvalho

domingo, 11 de setembro de 2011

Como um Deus Justo Justifica o impio?

 

 

Todos os questionamentos surgem porque falta a compreensão de como se dá a justiça de Deus.  Como Deus justifica o ímpio ( Rm 3:26 ), se Ele mesmo afirmou que jamais justifica o ímpio ( Ex 23:7 ). Se é reto que a justiça condene o culpado, um juiz que absolve ou justifique o injusto não age injustamente?

Uma das inestimáveis doutrinas do Cristianismo é a justificação. Tal doutrina foi abordada pelo apóstolo Paulo quando escreveu aos cristãos em Roma, porém, é mal compreendida por muitos cristãos.

A incompreensão da doutrina da justificação é nítida desde os primeiros pais da igreja e, assim continuou no período da Idade Média.

Com o advento da reforma, muitos pensam que houve um retorno aos princípios do evangelho e, que daí por diante o conceito de justificação é o mesmo exposto pelos apóstolos. Grande equivoco!

Quanto ao sentido do termo traduzido por ‘justificar’ no Antigo Testamento, na sua maioria o erro decorre da conotação moral e ética que atribuem ao termo. Porém, a vertente mais perniciosa é aquela que vê no termo aspectos forense, como quando uma pessoa comparece perante um tribunal e é declarada judicialmente justa por ter uma vida coerente com as exigências legais, pois o sentido neotestamentário do termo “justificar” não guarda relação com a justiça dos tribunais, pois a justiça de Deus se dá através do seu poder.

O apóstolo Paulo é claro ao dizer que o evangelho de Cristo é poder de Deus para salvação de todo o que crê, pois no poder de Deus se descobre a justiça de Deus ( Rm 1:16 -17). Jesus ao curar um paralítico disse: "Ora, para que saibais que o Filho do homem tem sobre a terra poder de perdoar pecados (disse ao paralítico), a ti te digo: Levanta-te, toma a tua cama, e vai para tua casa" ( Lc 5:24 ). Ou seja, a justificação se dá pelo poder de Deus, sem qualquer referencia a um tribunal.

A justiça forense não justifica os réus, somente emitem uma sentença de que aquela pessoa é inocente ou culpada, o que é diferente de declarar alguém justo. Num tribunal verifica-se somente uma conduta isolada, ou seja, não se analisa a vida de quem é julgado, o que inviabiliza declarar alguém justo ou injusto.

Ao pensarmos em um tribunal divino, temos que considerar que tal tribunal foi estabelecido no Éden, quando Adão pecou. Naquele momento ele foi julgado e apenado com a morte, separação, alienação de Deus “Pois assim como por uma só ofensa veio o juízo sobre todos os homens para condenação, assim também por um só ato de justiça veio a graça sobre todos os homens para justificação de vida” ( Rm 5:18 ).

Naquele evento todos os homens pecaram. Naquele ‘tribunal’ toda a humanidade tornou-se destituída da glória de Deus ( Rm 3:23 ; 1Co 15:22 ). Como a pena emitida no ‘tribunal’ do Éden poderia ser aplicada a Cristo se a pena não pode passar da pessoa do transgressor? Como a justiça de Cristo pode ser atribuída por Deus aos culpados?

Naquele tribunal houve uma única sentença: condenação!

E como uma pessoa condenada pode ser declarada justa por Deus se a justificação bíblica não é forense?

Por causa destas indagações, muitos teólogos, ao especular sobre a natureza da justificação consideram que o homem justificado não se torna justo, antes só é declarado justo. Ou seja, embora não seja justo, Deus faz uma declaração e trata tal homem como se fosse justo, mas que na realidade não é justo. Está é a teoria predominante nos meios acadêmicos que se firmou desde a reforma com Lutero.

Para os acadêmicos, tornar justo e declarar justo são afirmações distintas, ao afirmar que Deus declara o homem justo sem torná-lo justo.

É possível Deus verdadeiro declarar uma mentira? Não é injusto tratar o injusto como se fosse justo?

Mesmo que se considere que ser declarado justo não possui relação direta com ser justo, não se pode ignorar que a declaração procede de Deus que, além de ser justo, vela sobre a sua palavra para cumprir e, a sua palavra jamais volta vazia. Se Deus declarar justo o homem que não é justo comete injustiça, assim como também se mostra impotente para cumprir sua palavra, que seria inócua.

Portanto, em conformidade com Antigo Testamento, justificar implica na certeza de que a pessoa é inocente e, depois, declarar o que de fato é a verdade: que a pessoa é isenta de culpa, justa, que se porta conforme a lei. Se isto era exigido dos tribunais humanos que se dirá de Deus? ( Dt 25:1 )

Na Reforma protestante, Lutero procurou reafirmar um sentido forense para o termo ‘justificação’, considerando que a ‘justificação’ seria um ‘direito legal’ de se ter comunhão com Deus. Ele apresentou esta proposta para fugir da afirmação de que a justificação seria uma justiça infundida no homem. Mas, de onde tal direito ‘legal’ surgiu para que o homem lançasse mão dele?

Todos os questionamentos surgem porque falta a compreensão de como se dá a justiça de Deus. Como Deus justifica o ímpio ( Rm 3:26 ), se Ele mesmo afirmou que jamais justifica o ímpio ( Ex 23:7 ). Se é reto que a justiça condene o culpado, um juiz que absolve ou justifique o injusto não age injustamente?

Millard J. Erickson, em sua Introdução à Teologia sistemática, define que a justificação é um ato forense de imputação da justiça de Cristo ao crente’, mas que ‘não é de fato uma infusão de santidade no indivíduo’. Ele arremata dizendo que ‘não é uma questão de tornar a pessoa justa ou de alterar a sua condição espiritual’ Erickson, Introdução a Teologia Sistemática, p. 409.

Neste mesmo sentido Scofield diz que ‘o pecador crente é justificado, isto é, tratado como justo (...) A justificação é um ato de reconhecimento divino e não significa tornar uma pessoa justa...’ Scofield, Bíblia de Scofield com referencias, Rm 3:28, p. 1147.

O Dr. Emery H. Bancroft diz que o método da justificação é divino e não humano, visto que o homem só pode justificar o inocente e Deus justifica o culpado, sendo que ‘ Deus justifica à base da misericórdia’ e o ‘homem justifica a base do mérito’. Por fim, ele alega que o homem precisa ser salvo do seu caráter, esquecendo-se que não foi o caráter que estabeleceu a alienação de Deus, mas o pecado. Bancroft, Teologia Elementar, p. 256.

Certo é que, quanto ao fundamento, a justificação tem por base a justiça de Cristo, pois o homem é incapaz de promover a sua justificação. Embora seja verdadeira a premissa de que Cristo se fez justiça para a humanidade, persiste a pergunta: como se processa a justiça de Deus ao justificar o injusto, sendo Ele absolutamente justo?

A resposta encontra-se no evangelho, ou seja, no poder de Deus.

A necessidade de justificação se deu a partir da queda de Adão. Com a desobediência de Adão o pecado entrou no mundo e a humanidade herdou uma natureza alienada de Deus, uma natureza separada e, consequentemente, toda a humanidade é injusta desde seu nascimento ( Sl 51:5 ; Sl 58:3 ; Gn 8:21 ).

A justiça é reta: a alma que pecar esta mesma morrerá ( Ez 18:20 ). De igual modo, a bíblia deixa claro que todos pecaram e foram destituídos de compartilhar da comunhão com Deus ( Rm 3:23 ). Neste sentido, todos devem ser assalariados com a morte, pois a pena não pode passar da pessoa do transgressor e Deus jamais declara o ímpio justo.

Embora Deus seja misericordioso, a sua justiça não tem por base a misericórdia, e sim o seu poder. Como a todos os homens está determinado morrerem uma só vez, vindo após isto o juízo de obras que se realizará diante do grande trono branco, juízo onde ninguém será justificado tendo em vista a condenação do Éden "E, como aos homens está ordenado morrerem uma vez, vindo depois disso o juízo..." ( Hb 9:27 ; Ap 20:12 -13 ), o evangelho é a providencia divina para que o homem seja apenado com Cristo, e não com o mundo.

Quando o homem crê em Cristo conforme o que as Escrituras dizem, naquele instante toma sobre si a própria cruz e segue após Cristo "E quem não toma a sua cruz, e não segue após mim, não é digno de mim" ( Mt 10:38 ). Ao crer, o homem torna-se participante da carne e do sangue de Cristo, momento que lhe é comunicado as aflições, vitupérios e a morte de Cristo "Para conhecê-lo, e à virtude da sua ressurreição, e à comunicação de suas aflições, sendo feito conforme à sua morte" ( Fl 3:10 ).

Quem crê sai juntamente com Cristo ao arraial e leva sobre si o vitupério de Cristo, pois é crucificado e morto juntamente com Cristo "Saiamos, pois, a ele fora do arraial, levando o seu vitupério" ( Hb 13:13 ). Quando o homem é morto com Cristo, Deus executa justiça e, consequentemente a sua palavra, pois a alma que pecar esta mesma morrerá, ou seja, a penalidade não passa da pessoa do transgressor, pois quem está morto está justificado do pecado.

Quando o homem crê em Cristo, ou seja, admite (confissão) que Ele é o Filho do Deus vivo, é porque também admitiu (confissão) que é pecador. Neste instante o homem é crucificado, morre e é sepultado com Cristo “Ou não sabeis que todos quantos fomos batizados em Jesus Cristo fomos batizados na sua morte? De sorte quefomos sepultados com ele pelo batismo na morte” ( Rm 6:3 – 4).

Ou seja, a justiça exigida por Deus é estabelecida, pois a pena prevista não passa da pessoa do transgressor. Embora a morte física de Cristo tenha sido substitutiva, contudo a cruz, a morte e o sepultamento não o são, pois os que creem são participantes da circuncisão de Cristo, que é o despojar de toda a carne ( Cl 2:11 ).

Através da morte de Cristo, o homem culpado que surgiu através da semente de Adão é apenado com a morte, de sorte que Deus jamais justifica o ímpio. A alma que pecar, esta mesma morrerá e, através da morte com Cristo a determinação divina se concretiza. A ira divina requer juízo e a sua misericórdia não impede que esse juízo seja executado: o homem precisa morrer com Cristo.

É por isso que o apóstolo Paulo diz: "Porque aquele que está morto está justificado do pecado" ( Rm 6:7 ), pois o velho homem foi crucificado, morto e sepultado conforme merecia. O homem gerado segundo a semente corruptível de Adão jamais receberá de Deus a declaração de justo. Deus jamais justifica o ímpio, pois ao ímpio não há paz, antes espada, morte.

Demonstramos que Deus é justo, agora falta demonstrar como Ele é justificador dos que creem em Cristo"Para demonstração da sua justiça neste tempo presente, para que ele seja justo e justificador daquele que tem fé em Jesus" ( Rm 3:26 ).

Quando o pecador morre com Cristo Deus é justo, quando ressurge um novo homem dentre os mortos com Cristo pelo poder de Deus, Deus é justificador! Sem contradição alguma! Justo e justificador é o Senhor!

No momento que é criado um novo homem, Deus o declara justo, livre de culpa, pois o novo homem é criado em perfeita justiça e santidade ( Ef 4:24 ). A velha criatura jamais é declarada justa, mas aqueles que recebem poder para serem feitos filhos, estes Deus os declara justos.

Quando Deus olha o homem ressurreto com Cristo, não precisa olhar para Cristo para declará-lo justo, visto que ao olhar para o cristão Deus vê um dos seus filhos, gerado segundo a palavra da verdade. Deus só declara justos os nascidos de novo e, para os de novo nascidos, eis que tudo se fez novo.

Quando Deus anuncia que jamais justifica o ímpio, temos que considerar que Ele se refere ao homem gerado de Adão. Quando lemos o apóstolo Paulo afirmando que Deus justifica o ímpio temos um novo contexto, pois ele faz referencia a fé que o ímpio professa “Mas, àquele que não pratica, mas crê naquele que justifica o ímpio, a sua fé lhe é imputada como justiça” ( Rm 4:5 ).

A bíblia demonstra que Jesus ressurgiu para a nossa justificação "O qual por nossos pecados foi entregue, eressuscitou para nossa justificação" ( Rm 4:25 ), pois ao ressurgir com Cristo, o homem é criado justo e declarado justo, pois tal declaração implica em uma atestado divino de que a nova criatura em Cristo de fato foi criada em verdade e justiça , portanto, é justa.

Assim como o pecado de Adão foi imputado à humanidade por causa da semente corruptível, assim também a justiça de Cristo é imputada ao homem em decorrência da semente incorruptível, pois na regeneração os homens passam a ser participantes da natureza divina, sendo justos e perfeitos como o é o Pai celeste quando ressurgem dentre os mortos com Cristo ( Rm 1:4 ).

O meio pelo qual o homem se apropria da justificação é somente pela fé. Quando dizemos que é pela fé, não quero dizer com isso que é a crença do homem que opera tal obra, antes é a fé que havia de se manifestar, Cristo, o poder de Deus, o evangelho. Como já mencionamos. A  justificação se dá em decorrência do poder de Deus, ou seja, basta confiar no poder de Deus contido no evangelho "Sepultados com ele no batismo, nele também ressuscitastes pela fé no poder de Deus, que o ressuscitou dentre os mortos" ( Cl 2:12 ).

É por isso que Jesus perdoou os pecados do paralitico com base no seu poder, visto que a justificação se dá através do poder que trás à luz o novo homem, e não conforme muitos apregoam, de que a justificação se dá através de princípios forenses "Ou não tem o oleiro poder sobre o barro, para da mesma massa fazer um vaso para honra e outro para desonra?" ( Rm 9:21 ).

O mesmo poder que foi manifesto em Cristo ressuscitando-o dentre os mortos é o poder que opera naqueles que creem na força do poder de Deus, que é o evangelho. Todos quantos já ressurgiram são de fato justificados, pois além de serem declarados justos, também foram feitos justos "E qual a sobre-excelente grandeza do seu poder sobre nós, os que cremos, segundo a operação da força do seu poder, quemanifestou em Cristo, ressuscitando-o dentre os mortos, e pondo-o à sua direita nos céus" ( Ef 1:19 -20 ; 1Co 1:18 e 24).

 

 

fonte: http://www.estudobiblico.org

Uma linda mulher!

Em tempos da ditadura da beleza, em que algumas marcas, associadas a um forte apelo midiático acabam formando uma opinião sobre a bel...