sábado, 2 de julho de 2011

Tempo na Presença de Deus

Vivemos a ditadura do “tempo”, praticamente, nós não temos tempo para quase nada nessa vida, tudo passa rapidamente e nós voamos, diz Moisés no Salmo 90 versículo 10. Vivemos uma complicada relação com tempo, aquilo que está a nossa frente parece que ainda vai demorar muito, aquilo que já se passou parece que, passou de forma muita rápida.
Sempre de olho na hora, assim vamos vivendo os nossos dias. A impressão que tenho, é que, temos muito pouco tempo, para realizar um monte de tarefas, e, é claro, que, perdemos muito tempo em coisas sem muita importância, (dependendo do ponto de vista de cada um).
Mesmo em relação as nossas reuniões para louvor e adoração, ( culto) ficamos presos a “ditadura do tempo” – Muitos não conseguem mais apreciar o momento, a doçura, a suavidade, da presença de Deus. Cultuam apenas como se estivessem cumprindo mais um compromisso no seu tempo, tão bem preparado, e não suportam nem um minuto a mais, nem um atraso e nem um prolongamento desse período tão precioso.
Temos claro que muitas obrigações, não sou adepto de delongas, mas sei que estar em um culto deve ser um momento especial, que vale mais que mil dias, sei que é no ajuntamento da Igreja que posso me expressar de forma ativa ou não como membro do corpo de Cristo.
Mas por outro lado percebo que essa “ditadura do tempo”, também está relacionada com as prioridades, que estabelecemos em nossas vidas, é fácil perceber que muitos quando estão em eventos sociais, nem ao menos se importam com o tempo, é como se quisessem viver em eterno mundo de entretenimento e fantasias .
Já vivi experiências diversas no meu ministério pessoal, com relação à preparação por assim dizer litúrgica dos cultos, cultos bem elaborados com o tempo rigidamente cronometrado e cultos sem nenhuma organização, com as coisas simplesmente acontecendo. Seja como for tanto em modelo quanto no outros vi pessoas que aproveitavam, sorviam cada momento, e outros que simplesmente estavam ali cumprindo mais um compromisso temporal.
Presenciei debates internos nos locais onde servi, sobre a “chatice” dos cultos promovendo algumas inovações, temi por saber que, o tempo que deveria ser reservado para Deus estava sendo reservado para o homem, para seu bem estar, apenas para agrado do homem, temi por saber que alguns não conseguiam mais contemplar a beleza da santidade do Salvador do Mundo, do Rei dos Rei e do Senhor dos Senhores, pois estavam apenas querendo verem a si mesmos e não a Deus.
Não tenho idéia de como será a eternidade, sei que a noção de tempo que temos hoje, divididos entre dia e noite, horas e minutos acabarão. Mas sei que será um tempo de Deus, para Deus e em Deus, pois Ele é a fonte da Eternidade. Quero porém neste tempo em que vivo, vislumbrar a eternidade em meus momentos de adoração, quero entender a partir daqui o significado de não se cansar nem de dia e nem de noite, adorando ao que Vive para Sempre.
Quero cultuar a Deus, não me preocupando com os demais afazeres, entre Marta e Maria, quero ficar com o exemplo de Maria, e se saber que quando escolho a melhor parte esta não me será tirada. ( Lucas 10.38-42)


Rodryguez&Carvalho

2 comentários:

BLOG DA VIDA ETERNA disse...

Todos devemos separar um tempo em nossa atribulada vida para nos dedicarmos ao Senhor, isso faz parte do entregar-se inteiramente a Ele.
Que Deus lhe abençoe!
Carlos

Wilderlan Sousa disse...

Ola, bela postagem, seu blog e muito legal! Parabens!!! Já estou seguindo!
Eu, gostaria de lhe convida a visita meu blog e caso você nao seja seguidor, eu gostaria muito que você se torna-se!

Meu blog: www.garagem-jovem.blogspot.com

Chega!

São dois mil anos de história da Igreja, uma historia que começou por volta do ano 33, uma historia gloriosa, de lutas, perseguições, da...